Aéreas planejam retomada de voos internacionais este mês

Companhias nacionais e estrangeiras pretendem aumentar gradualmente as rotas e frequências em maio, mas dependem da reabertura de fronteiras

Após reduzirem drasticamente suas rotas pelo mundo, companhias aéreas nacionais e estrangeiras começam a sinalizar uma retomada gradual das suas operações para os próximos meses. Entre as empresas brasileiras, a estratégia para as próximas semanas é o aumento das rotas domésticas e do número de voos. Já aéreas internacionais planejam voltar com suas atividades no Brasil a partir de maio.

Em tempo: é importante ressaltar que a retomada dos voos das companhias está sujeita à alterações. Isso porque as datas anunciadas são previsões das próprias empresas e dependem, acima de tudo, das restrições de viagens e de fronteiras impostas entre os países. Além disso, o aumento das operações propõe facilitar o transporte de pessoas que realmente precisam se deslocar – ou seja, apenas viagens essenciais.

Aéreas nacionais 

Com redução de cerca de 90% das viagens domésticas e praticamente 100% das internacionais, as companhias brasileiras têm operado uma malha essencial há mais de um mês – com apenas rotas suficientes para manter os estados conectados e garantir o transporte de itens necessários (especialmente de saúde) e dos profissionais que agem no combate à pandemia. 

A Gol anunciou que a partir desta segunda-feria (4) novos horários serão adicionados às rotas já existentes. Além disso, 17 novas rotas serão incluídas nas operações da companhia a partir do dia 24. Você pode conferir todas as opções de voos aqui. Quanto aos voos para o exterior, a empresa anunciou que manterá suas operações internacionais suspensas até o final de junho. 

Já a Latam e a Azul possuem previsões mais recentes para os voos internacionais. Enquanto mantém 95% das suas operações suspensas e o mínimo de rotas domésticas para manter o país conectado, a Latam anunciou sua intenção de retomar a rota São Paulo – Miami ainda em maio, com três frequências semanais. 

A Azul, por sua vez, já vem mantendo três voos internacionais por semana do aeroporto de Viracopos, em Campinas, para os Estados Unidos (Orlando e Fort Lauderdale) e Portugal (Lisboa). Para maio, o plano da companhia é aumentar a frequência da rota Campinas – Fort Lauderdale de uma para duas vezes semanais. A empresa também irá adicionar mais nove rotas na sua malha doméstica essencial. Segundo a aérea, a intenção é garantir o transporte de cargas essenciais, como medicamentos e equipamentos, e de clientes que realmente precisem viajar. Confira aqui todas as rotas operadas pela empresa no momento.

Aéreas estrangeiras

Com as atividades internacionais praticamente suspensas, companhias da Europa e dos Estados Unidos já anunciaram seus planos de retomada de voos para o Brasil também a partir deste mês. 

American Airlines planeja retomar seus voos entre São Paulo e Miami no dia 8; a Alitalia já anunciou sua intenção de voar de Roma para a capital paulista em princípio no dia 16 de maio, e a TAP pretende voltar suas operações no Brasil no final do mês: a partir do dia 21, a companhia portuguesa quer ter voos para Rio de Janeiro, São Paulo e Recife. As companhias Air Canada, Air Europa, United, Copa e Qatar programaram sua volta para junho. 

Veja também

Por outro lado, aéreas como a KLM e a Air France continuam com voos para o Brasil, principalmente para repatriar cidadãos e transportar cargas essenciais. A KLM opera a rota entre São Paulo e Amsterdã duas vezes na semana, enquanto a Air France realiza voos de Paris para São Paulo (três vezes na semana) e Rio de Janeiro (uma vez). A situação está sendo atualizada constantemente – e atrasos e cancelamentos de última hora podem ocorrer.

Medidas de precaução e limpeza

As viagens de avião mudaram e devem mudar – pelo menos por enquanto. Isso porque, para que as companhias intensifiquem suas operações pelo mundo, é preciso garantir a segurança de seus passageiros e funcionários, com protocolos sanitários rigorosos

Gol e Latam anunciaram a obrigatoriedade do uso de máscaras em todos os voos a partir do dia 10 de maio. A Azul não fala de uma obrigatoriedade, mas recomenda que todos os passageiros utilizem.  

Além disso, a limpeza das aeronaves foi reforçada, seguindo protocolos determinados pela IATA e Anvisa. A American Airlines e a United vêm utilizando spray eletrostático de aplicação hospitalar no processo de higienização de seus aviões. 

Leia tudo sobre o coronavírus

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.