10 refúgios no interior de Minas Gerais que vão te deixar zen

Precisando se desconectar do mundo para entrar em contato com a natureza? Escolha um destes destinos no interior de Minas Gerais e vá viajar!

O estado de Minas Gerais já tem um lugar no coração do turista brasileiro com o seu circuito de Cidades Históricas. O que nem todos desfrutam é o alto potencial de destino para se fazer turismo rural, ecológico e espiritual.

Não faltam boas opções para se hospedar em fazendas, santuários e pousadas especiais para se desconectar um pouco dos problemas da cidade e desfrutar de toda a paz que os vales, serras e cachoeiras de Minas têm a oferecer.

Sente-se com a coluna ereta, respire fundo e veja a nossa seleção de destinos que te ajudarão a encontrar a paz interior em Minas Gerais.

1. Conceição do Mato Dentro

A cidadezinha de Conceição do Mato Dentro fica aos pés da Serra do Espinhaço se considera a “Capital Mineira do Ecoturismo”. Chegar até a Cachoeira do Tabuleiro (foto), terceira maior do Brasil, é passeio obrigatório. Mas além desse, você pode também conhecer a Cachoeira Rabo de Cavalo, a cachoeira Três Barras e, claro, curtir a pacatez que toma conta do município.

2. Vale do Matutu

Vale do Matutu Minas Gerais

As cachoeiras de Aiuroca têm seus pequenos méritos, mas o que faz o Vale do Matutu especial é a vibe. Quem se hospeda na Pousada do Matutu não tem direito a wi-fi, tampouco a sinal de celular ou 3G. Mas quando o sino toca não se pode perder as 4 refeições vegetarianas por dia (o café da tarde tem bolo quentinho), preparadas com produtos da comunidade do Vale e servidas em uma mesa comunitária cheia de conversa. A intenção é relaxar sem badalação: bebidas alcoólicas não estão liberadas na propriedade.

3. Definópolis

Vista da Serra da Canastra a partir de Definópolis, Minas Gerais

Delfinópolis é um dos municípios com fácil acesso ao Parque Nacional da Serra da Canastra. A parte zen está nas pousadinhas que ficam em fazendas um pouco afastadas do centro da cidade e do agito da lagoa. A Pousada Águas de Santo Antônio é uma delas: dá acesso livre ao complexo de cachoeiras do Luquinha, com trilhas fáceis dentro da própria fazenda.

4. Pico da Bandeira

Pico da Bandeira, Minas Gerais

A terceira montanha mais alta do Brasil é o Pico da Bandeira e está lá, a 2892 metros de altura, à disposição dos bem condicionados fisicamente. O Pico fica dentro do Parque Nacional do Caparaó, na divisa entre Minas (onde o acesso é feito por Alto Caparó) e Espírito Santo. Caminhadas mais curtas e cachoeiras não faltam como opções aos que não se atrevem subir o Pico.

5. Parque Natural do Caraça

Céu estrelado no Parque Natural do Caraça, em Minas Gerais

A especulação turística ainda é leve pela região de Santa Bárbara, no Parque Natural do Caraça, que pode servir como destino de verão para curtir as cachoeiras ou de inverno para curtir o sossego e o céu estrelado. Hospedar-se no Santuário do Caraça presenteia com a oportunidade de ver um lobo-guará na calada da noite ir buscar carne da bandeja de um padre a poucos metros dos viajantes.

6. Gonçalves

Gonçalves, Minas Gerais

Há quem só enxergue Gonçalves com os olhos do aconchego por conta das pousadinhas charmosas e bistrozinhos para comer bem. Mas é na zona rural que estão os principais refúgios de paz. Na Serra da Mantiqueira, bosques de Pinheiros e Araucárias levam a cachoeiras e outras atrações de ecoturismo como rafting, boia-cross, rapel, escalada e cavalgada.

 

7. Serra do Lopo

Serra do Lopo, em Extrema, Minas Gerais

Serra do Lopo fica na região de Extrema, onde está um dos raftings mais emocionantes do país. Além das revigorantes caminhadas por trechos de Mata Atlântica, lá estão duas rampas para saltar de asa-delta e pelo menos seis mirantes com vista panorâmica. Se você se hospeda em Extrema, ainda pode fazer uma imersão gastronômica no Ópera Restaurante, que além de ser adepto do slow food, os ingredientes usados nos pratos são orgânicos e provenientes da própria horta local.

8. São João Batista do Glória

São João Batista do Glória, Minas Gerais

É justamente o fato de São João Batista do Glória ainda não ser explorada pelo ecoturismo que a deixa especial. A maioria das cachoeiras ao redor da cidadezinha que tem pouca infraestrutura para turistas são selvagens e com o acesso mais complicado. O que exige algum estudo prévio da programação.

9. Parque Estadual do Ibitipoca

Parque Estadual do Ibitipoca, Minas Gerais

Conceição do Ibitipoca serve como base para explorar o Parque Nacional do Ibitipoca, com dezenas de cachoeiras, picos, grutas e trilhas de todas as dificuldades. Entre elas se destacam a Cachoeira Janela do Céu e o Pico do Pião. A oferta de pousadas é grande, vale pesquisar por uma bem aconchegante e mais afastada do centrinho da cidade.

10. Parque Nacional da Serra do Cipó

Parque Nacional da Serra do Cipó Minas Gerais

O relevo acidentado faz do Parque Nacional da Serra do Cipó mais um destino que merece destaque na Estrada Real. A proximidade com Belo Horizonte faz deste um destino acessível tanto para quem vive na cidade quanto para quem aterrissa na capital mineira. A Cachoeira da Farofa e Cachoeira Véu da Noiva merecem um contemplação especial.

Veja a localização de cada um dos destinos no mapa:

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s