Estados Unidos: hotéis relaxam a exigência do uso de máscara

Continua sendo obrigatório usar máscara no transporte público, em todos os aeroportos do país, dentro de aviões, ônibus e trens

O Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos atualizou no dia 13 de maio as orientações sobre o uso de máscaras em locais públicos. Agora, pessoas totalmente vacinadas podem andar na rua e em lugares públicos sem precisar usar máscara ou manter distanciamento social. “Totalmente” significa duas semanas após ter tomado a segunda dose da Pfizer ou da Moderna ou a dose única da Janssen.  

Mas não se trata de um liberou geral. O artefato ainda deve ser usado em locais em que haja indicações para tal, de acordo com leis municipais ou estaduais que podem se sobrepor às orientações do CDC. Continua sendo obrigatório usar máscara no transporte público, em todos os aeroportos do país, dentro de aviões, ônibus e trens.

Veja também

Na carona da medida anunciada pelo CDC, na segunda-feira (17) a Associação de Hotéis e Hospedagens (AHLA) dos Estados Unidos recomendou que os estabelecimentos reduzam as restrições quanto ao uso de máscaras e distanciamento social para hóspedes vacinados. A AHLA representa 80% da rede de hotéis do país, como Sheraton, Hyatt e Marriott. 

“À luz do recente anúncio do CDC de que as pessoas totalmente vacinadas não precisam mais usar máscara ou manter distanciamento físico na maioria dos locais, nossas diretrizes irão relaxar os requisitos de máscara para hóspedes que estão totalmente vacinados”, disse em comunicado o CEO e Presidente da AHLA, Chip Rogers. Por enquanto, os funcionários da linha de frente do atendimento ao cliente continuarão usando máscara, exceto quem tenha pouca ou nenhuma interação com outras pessoas.

Os hóspedes que não tiverem sido vacinados terão que continuar cobrindo o rosto, porém os hotéis não irão cobrar comprovante de vacinação para de quem não estiver usando. A orientação da AHLA é apenas para tirar a exigência de uso de máscaras. 

“No momento, não estamos pedindo aos hotéis que exijam prova do status de vacinação, mas pedimos que todos os hóspedes e funcionários vacinados ou não respeitem e honrem essas diretrizes”, disse Rogers.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.