Cuba reabre com comprovante de vacina ou RT-PCR

Brasileiros não precisarão mais cumprir quarentena; companhias poderão fazer novos testes no momento do embarque

Por Caroline Dalla Vecchia Atualizado em 21 out 2021, 16h11 - Publicado em 21 out 2021, 15h40

O governo de Cuba dará início a um processo de abertura escalonada de suas fronteiras. Os viajantes que chegarem a partir de 7 de novembro não precisarão mais cumprir a quarentena obrigatória. Se já estiverem vacinados, também não será necessário apresentar o resultado negativo de um teste RT-PCR na fronteira. Todos os viajantes internacionais terão acesso ao país se estiverem portando seu passaporte sanitário ou o certificado internacional de vacinação (todas as vacinas serão aceitas). Além disso, crianças menores de 12 anos estão dispensadas de apresentar qualquer teste ou comprovante de vacina.

Os viajantes não vacinados também poderão entrar no país, mas ainda será cobrado o resultado de um teste RT-PCR realizado no máximo 72 horas antes da viagem. Na nota divulgada pelo Ministério do Turismo cubano nesta terça-feira (19), o Controle Sanitário Internacional afirmou que não descarta a possibilidade de companhias aéreas exigirem testes na hora do embarque e que uma equipe colherá aleatoriamente algumas amostras de RT-PCR no aeroporto a fim de barrar a transmissão comunitária.

Ao entrar em Cuba, será solicitada a Declaração de Saúde do Viajante e no caso de qualquer sintoma, os residentes responsáveis pela hospedagem de estrangeiros deverão encaminhar os viajantes às autoridades sanitárias para receberem atendimento médico.

De acordo com a nota do Ministério, o que possibilita as novas medidas de controle sanitário é o avanço da vacinação. Até 15 de novembro mais de 90% da população estará vacinada e os trabalhadores do setor de turismo e transporte terão recebido uma dose de reforço. Mesmo assim, o uso obrigatório de máscaras será mantido em todo o país.

Leia tudo sobre Cuba

Continua após a publicidade

Publicidade