Estados Unidos confirmam reabertura em 8 de novembro

País aceitará todos os imunizantes aprovados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), incluindo Coronavac, e também pedirá teste de Covid-19

Por Bárbara Ligero Atualizado em 19 out 2021, 15h38 - Publicado em 20 set 2021, 12h59

O governo dos Estados Unidos confirmou que as fronteiras serão reabertas para turistas vacinados no dia 8 de novembro. As regras oficiais de entrada ainda serão apresentadas pela Casa Branca, mas as autoridades do país afirmaram que os viajantes deverão apresentar comprovante de vacinação completa antes de embarcar, além de resultado negativo para um teste de Covid-19 feito nos últimos três dias. Visitantes que atenderem a esses requisitos não terão que cumprir quarentena.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) determinou que todas as vacinas aprovadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) serão aceitas para entrada nos Estados Unidos. A decisão é especialmente relevante para os brasileiros, já que a Coronavac, feita em parceria com a chinesa Sinovac, está na lista junto com Pfizer, AstraZeneca (Covishield), Moderna, Janssen e Sinopharm.

O governo norte-americano adiantou ainda que as pessoas que tomaram combinações de vacinas diferentes também terão a entrada liberada. Além disso, crianças estarão isentas dos requisitos de vacinação (a faixa etária ainda não foi divulgada).

O CDC acrescentou que também pretende exigir que as companhias aéreas coletem dados de contato dos passageiros, como número do celular e endereço de e-mail. O objetivo é poder alertar a todos caso alguém do voo seja diagnosticado com o coronavírus.

Atualmente, brasileiros podem entrar nos Estados Unidos desde que não tenham estado no Brasil nos últimos 14 dias. A nova medida põe fim às restrições de viagens não essenciais aos Estados Unidos, que estão em vigor desde o início de 2020.

Continua após a publicidade
  • Visto americano

    O serviço de emissão e renovação do visto para entrar nos Estados Unidos foi interrompido por causa da pandemia. Por esse motivo, brasileiros não estão conseguido sequer marcar uma data para a entrevista na embaixada em Brasília ou nos consulados de São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Porto Alegre.

    Muitas pessoas tem reclamado que só estão conseguindo agendar entrevista para visto de turismo para daqui quase um ano, mas os postos consulares certamente irão reduzir esta espera o mais breve possível”, aposta o advogado Felipe Alexandre, dono da AG Immigration.

    Uma decisão da corte federal norte-americana anunciada no dia 6 de outubro determinou que o Departamento de Estado, agência responsável pelos serviços consulares dos Estados Unidos no exterior, não poderá mais se valer da pandemia para manter suspensas as entrevistas de vistos. Porém, a ordem-executiva ainda não foi emitida e até o momento a Embaixada dos Estados Unidos não informou quando o serviço será retomado.

    Leia tudo sobre Estados Unidos

    Busque hospedagem nos Estados Unidos

  • Continua após a publicidade
    Publicidade