Pergunte à VT – VT 187

Lugarzinhos na Itália, Londres, Canadá e Gramado

Quero aproveitar que estarei em Veneza para conhecer algumas cidades do Vêneto. Quais valem a pena? Alugo um carro ou vou de trem? – Ana Maria Bandouk, Curitiba, PR

Bela esticada, Ana. As cidades do Vêneto, a noroeste da Itália, são muito românticas. E o melhor: você chega de trem a todas desde Veneza. Pádua é lugar de peregrinação para os devotos de Santo Antônio, o santo casamenteiro cujo túmulo está na Basilica di Sant’Antonio (Piazza del Santo, www.santoantonio.org). Giotto, importante pintor renascentista, realizou os afrescos da Capella degli Scrovegni (Giardinni dell’Arena, www.capelladegliscrovegni.it). A cidade de Treviso, menos badalada, é uma surpresa. Cercada por uma muralha do século 16, o barato ali é caminhar à beira do Rio Sile e curtir as áreas arborizadas. Por fim, vá a Verona, que tem um dos maiores anfiteatros do mundo, o Arena (www.arena.it). De junho a setembro acontece ali a 89ª edição do festival de ópera. Se você for até 10 de julho, poderá conferir uma retrospectiva do pintor modernista Chagall no Palazzo Forti (Volto Due Mori, 4, www.palazzoforti.it). E qualquer dia é dia de dar um pulo no número 27 da Via Capello para conhecer o balcão onde Julieta, da obra de Shakespeare, era visitada por um insistente rapaz.

Estarei em Paris em junho e quero passar um dia em Londres. Encaro um city tour ou conheço por conta? – Fabio Cordeiro, Guarulhos, SP

As duas coisas, Fabio. Sugiro que você embarque no primeiro trem Eurostar que sai de Paris às 6h43. São 2h16 até a estação St. Pancras, em Londres. Lá você pega a linha Victoria do metrô até a estação Victoria, onde estarão estacionados os double decker da Big Bus Tours (48 Buckingham Palace Road; £ 27). Tente ficar no andar de cima para ver passar os cartões postais. Quando o ônibus cruzar pela segunda vez a Ponte Westminster (a do Big Ben), peça para descer e comece a segunda parte do passeio, por Southbank. Ali você decide se sobe na roda-gigante London Eye (www.londoneye.com), se entra no London Aquarium (www.visitsealife.com) ou se segue até a Hayward Gallery (www.haywardgallery.org.uk), onde acontece a exposição da artista britânica Tracey Emin, que revela sua intimidade em fotografias e instalações. Logo depois, no National Film Theater (www.bfi.org.uk), pausa para um café, pois você ainda terá a Tate Modern (www.tate.org.uk) pela frente (em que há exposição de Miró até 11 de setembro). Quando bater a fome, siga um pouco mais até o Borough Market (5ª/sáb), um ótimo mercado de alimentos que fica ao lado da London Bridge.

Em setembro vou ao Canadá. O que eu não posso perder em Toronto, Ottawa, Montreal e Québec? – Florence Muller, Curitiba, PR

Aqui vai um overview, Florence. Em Toronto, o programa é percorrer bairros étnicos, como Little Portugal, Little Italy, Little Poland, Chinatown – não perca aqui a Art Gallery of Ontario (www.ago.net). Em Ottawa, a capital do país, um dia inteiro é suficiente para ver a troca da guarda no Parlamento (1 Wellington Street; às 10h), fazer uns cliques em frente ao hotel-castelo Châteu Laurier (1 Rideau Street) e conhecer a coleção de arte da National Gallery (380 Sussex Drive). Na francófona Montreal, faça como os locais e percorra o arborizado Parc Mont Royal (www.lemontroyal.qc.ca). Às margens do Rio São Lourenço, o bairro Vieux Montréal é ocupado por galerias de arte, restaurantes e lojas. Já Québec é sinônimo de gastronomia. O point gourmet da cidade fica na Rue St. Jean. Lá estão o empório J.A. Moisan (nº 699), que vende queijos incríveis, e o Choco-Musée Érico (nº 634), cujos brownies e cupcakes não ficam atrás. O Parque Plains of Abraham é o lugar perfeito para um piquenique.

Qual os melhores bairros de Gramado para se hospedar? Não gostaria de ficar distante do agito. – Ana Paula de Brito, Aracaju, SE

Prefira hospedagens próximas à Avenida Borges de Medeiros, no Centro, como a Casa da Montanha (no 3166, 54/3295-7575, www.casadamontanha.com.br; diárias desde R$ 455), que faz a linha estalagem montanhesa de luxo, ou a Pousada Ares da Serra (Rua Coronel João Correa, 214, 54/3286-4534, www.pousadaaresdaserra.com.br; diárias desde R$ 180), mais em conta. As duas estão próximas da Rua Coberta, que vira o epicentro da animação durante o inverno. O ápice da temporada é julho, quando rolam feira de livros e pocket shows. Junto ao Lago Joaquina Rita Bier é instalada uma pista de patinação no gelo. O Bill Bar (Avenida das Hortênsias, 3617, 54/3286-4802) há 15 anos é a balada mais disputada do eixo Gramado-Canela.

Leia mais:

Sumário ## – Veja outras reportagens da edição de maio de 2011 da VT

14 ‘Cidades perdidas’ no mundo

Turistas crônicos

48 Horas em Roma

Sapore d’Itália

€u posso

O melhor da França

Tá na hora de brincar

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s