Países criam seguro saúde para casos de Covid-19

Portugal e Aruba lançaram planos de proteção em caso de contaminação durante a viagem. Na República Dominicana, o seguro não tem custo para o turista

Até o início de 2020, os seguros saúde em sua maioria continham uma cláusula que os isentava da cobertura caso uma pandemia fosse decretada no lugar onde o turista estivesse. Naquele momento, o sistema de saúde do destino é quem assumiria o tratamento dos enfermos. Com o desenrolar dos meses isso vem mudando e as empresas de seguro já anunciam produtos ou adendos ao contrato que contemplam o tratamento em caso de contaminação por Covid-19.

Alguns países, até como uma forma de proteger o sistema de saúde local, passaram a exigir a apresentação de um seguro saúde na chegada, como é o caso da Argentina, de Aruba, da Costa Rica, de Dubai, da Tailândia e do Uruguai. De acordo com a empresa de seguros Assist Card, já são mais de 40 nações pelo mundo em que estrangeiros precisam comprovar a contratação do serviço durante toda a estadia.

Alguns outros destinos muito populares entre os turistas brasileiros ainda não se pronunciaram sobre exigência de um seguro, como é o caso dos Estados Unidos, do Peru, do Chile e do México, o que não significa que seja recomendável visitá-los sem nenhum tipo de cobertura, como pontua o gerente da Assist Card no Brasil, Alexandre Camargo. “Ainda que não seja obrigatório, o seguro é altamente recomendável nestes países em função dos elevados custos médicos”, ele alerta.

Os países que exigem o seguro viagem para entrar em suas fronteiras:

Alemanha, Angola, Argélia, Argentina, Aruba, Áustria, Bélgica, Bielorrússia, Brasil, Catar, Costa Rica, Cuba, Dinamarca, Emirados Árabes, Equador, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Hungria, Islândia, Itália, Letónia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Polónia, Portugal, República Tcheca, Suécia, Suíça, Tailândia, Turquia, Ucrânia, Uruguai e Venezuela. Além destes países, Austrália e Nova Zelândia exigem o seguro viagem para estudantes.

Um novo tipo de seguro saúde

Na tentativa de reconquistar a confiança do viajante, países passaram a lançar o seu próprio seguro saúde, em alguns casos sem custo algum. É o caso da República Dominicana, que já permite a entrada de voos que partem do Brasil. Como parte de um plano de recuperação do turismo, estrangeiros que visitarem Punta Cana e qualquer outro ponto do país até o final de dezembro de 2020 contarão com um plano de proteção e assistência gratuitas diante de uma eventual contaminação por Covid-19. Veja aqui detalhes da apólice.

A iniciativa entrou em vigor em 15 de setembro e será concedida a todos os turistas hospedados nos hotéis do país, logo no momento do check-in. A proteção, bancada pelo governo dominicano, inclui emergências, serviços de telemedicina, exames, prolongamento de estadia e os custos de mudanças de voo decorrentes de um possível diagnóstico positivo para coronavírus. 

Além do seguro, o plano de retomada também estipula novos protocolos de admissão ao país. Aberto para estrangeiros desde julho, o destino caribenho chegou a exigir a apresentação de um teste RT-PCR negativo, mas desde o último dia 15 de setembro descontinuou a medida e agora aplica testes rápidos aleatórios. 

Ao entrar na República Dominicana, o turista deve preencher uma “declaração de saúde do viajante”, na qual atesta não ter apresentado sintomas nas últimas 72 horas e fornece seus dados de contatos para os próximos 30 dias. Detalhes no site oficial do governo dominicano

Seguro viagem obrigatório – e pago

Ainda no Caribe, Aruba endureceu a sua política relacionada ao seguro saúde: agora, além da apólice convencional, viajantes precisam contratar o Aruba Visitor’s Insurance, uma espécie de plano de proteção médica oferecido pelo governo da ilha.

Uma das principais justificativas para sua criação é que, em caso de um eventual surto da doença, o tratamento seria mais ágil com um sistema de seguro centralizado, sem depender da autorização de seguradoras estrangeiras e nem da análise do plano contratado. A abrangência do Aruba Visitor’s Insurance inclui gastos com consultas médicas, hospitalização, exames, testes para Covid-19, transporte e uma hospedagem isolada – há seguradoras que não arcam com a hospedagem caso não seja em hospitais.

Mas, diferentemente da proteção do governo dominicano, o seguro de Aruba é pago e os valores são definidos de acordo com a idade e o tempo de estadia. Confira os preços:

Os preços do seguro saúde para os visitantes de Aruba muda de acordo com a idade e tempo de permanência

Os preços do seguro saúde para os visitantes de Aruba muda de acordo com a idade e tempo de permanência (Visit Aruba/Reprodução)

A tabela acima traz o valor cobrado por dia e em dólares americanos por pessoa. Quem permanecer por 7 dias terá de pagar US$ 70 pelo seguro suplementar. A tabela da esquerda é destinada aos viajantes com idade entre 15 e 75 anos e, a da direita, para pessoas com idade superior a 76 anos. Crianças de até 14 anos pagam apenas uma taxa fixa de US$ 10. 

O seguro precisa ser adquirido entre 72 e 4 horas antes da chegada à ilha, por meio de uma plataforma digital – a mesma usada para emitir o cartão de “embarque e desembarque” (ED card), outro requisito de entrada: em um processo totalmente online, viajantes precisam fornecer alguns dados, entre eles informações básicas da viagem e perguntas médicas, e assinar uma declaração de comprometimento com os protocolos de saúde estipulados pelo país. 

O teste RT-PCR negativo para o novo coronavírus é outro elemento imprescindível. É possível anexar o resultado do exame (feito entre 72 e 12 horas antes da chegada) na plataforma do ED card, mas os testes também são feitos na hora, o que não parece ser uma boa opção: além de pagar US$ 75 (quase 400 reais), será preciso permanecer no hotel até a saída do resultado. O aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, agora possui um laboratório que realiza o exame e emite o laudo em até 4 horas.

Aruba anunciou que reabrirá fronteiras para turistas da América do Sul a partir de 1 de dezembro. Confira todas as informações no site de Aruba

Portugal lança seguro viagem

Até o momento recebendo apenas cidadãos europeus, brasileiros residentes ou que tenham algum parente de primeiro grau no país (e somente com a apresentação do exame RT-PCR), Portugal também apostou em um seguro viagem especial, adaptado à realidade da pandemia.

A principal diferença em relação ao produto lançado por Aruba é que o Portugal Travel Insurance incluiu restituições relacionadas à interrupção de viagem, ou seja, trata-se de um produto mais amplo. Sua cobertura inclui despesas médicas, hospitalares, prolongamento de estadia em hotel, repatriamento, auxílio bagagem, bilhete de ida e volta e estadia para um familiar em caso de adoecimento ou acidentes. O reembolso por cancelamento ou interrupção da viagem também está previsto no plano. O visitante não será obrigado a adquirir o produto.

Veja também

O seguro vale tanto para a parte continental de Portugal quanto para as ilhas de Madeira e Açores e o custo varia de acordo com a duração da estadia. Para viagens de até 10 dias, por exemplo, o valor total é de € 37,20 por pessoa (cerca de 235 reais). Confira todos os valores abaixo:

Os preços do Portugal Travel Insurance variam de acordo com a duração da viagem

Os preços do Portugal Travel Insurance variam de acordo com a duração da viagem (Portugal Travel Insurance/Reprodução)

Vale dizer que, como qualquer serviço contratado que é vendido por um fornecedor internacional sem representação no Brasil, a compra de um seguro desse tipo não é amparada pelo Código de Defesa do Consumidor – o que pode dificultar a resolução de algum eventual problema que o viajante tenha com o seguro.

Veja mais informações sobre o Portugal Travel Insurance aqui

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.