Países que autorizaram a entrada de brasileiros e suas exigências 

No momento, 44 destinos já aceitam visitantes que partem do Brasil – mediante teste negativo para Covid-19, quarentena ou alguns outros requisitos

Times Square, Nova York Turismo em Nova York vai ter que esperar mais um pouco

Turismo em Nova York vai ter que esperar mais um pouco (Mlenny/iStock)

Na segunda-feira (14), os Estados Unidos suspenderam parte das restrições dos voos que tinham como origem o Brasil. A medida não representou uma abertura ao turismo. Semana passada circulou um boato de que Trump abriria fronteiras para brasileiros. O que mudou foi a permissão para que voos partindo do Brasil pousem em qualquer aeroporto dos Estados Unidos – até então a chegada era limitada a 15 terminais americanos. Não há previsão para que Trump afrouxe as medidas restritivas. O site da embaixada traz os requisitos sobre quem pode entrar hoje nos Estados Unidos. Basicamente, a permissão é apenas para cidadãos americanos, residentes permanentes legais e cônjuges estrangeiros de um cidadão americano. Estudantes seguem proibidos de entrar.

Países que autorizaram a entrada de brasileiros e suas exigências 

Apesar dos brasileiros estarem vetados de entrar em uma quantidade considerável de destinos pelo mundo, algumas nações já começaram a flexibilizar suas fronteiras para quem viaja a partir do Brasil. No momento, são pelo menos 44 países que aceitam a entrada de pessoas que tenham o Brasil como origem dos seus voos – mas isso não significa que chegar até eles seja fácil (ou mesmo recomendável). 

Um dos principais obstáculos são as conexões. São poucas as rotas diretas para os destinos onde a entrada é liberada e a maioria dos voos precisa parar em lugares que não admitem brasileiros, como é o caso dos Estados Unidos. Quem esteve no Brasil até 14 dias antes de viajar está proibido de pisar em solo americano, nem mesmo em voos de conexão. 

Já na Europa, apesar da entrada de turistas estar proibida, alguns aeroportos permitem que brasileiros façam conexões para outros destinos, caso de Paris, Zurique, Frankfurt e Amsterdã. 

A entrada de brasileiros foi liberada mediante o cumprimento de certos procedimentos – que variam de país para país. O Reino Unido e a Irlanda, por exemplo, exigem quarentena de duas semanas após a chegada. 

Já no México, viajantes precisam preencher um formulário com informações médicas (se houve contato com alguém contaminado, eventuais sintomas da doença, lugares por onde passou nos últimos 14 dias). Outro país que também permite a entrada de brasileiros é a Croácia, mas é preciso responder um formulário similar ao mexicano, além de mostrar reservas de hospedagem.

Na América do Sul, a Colômbia foi o primeiro país da região a permitir a entrada de brasileiros, com a retomada dos voos internacionais em 19 de setembro. Um dos requisitos obrigatórios é a apresentação de um exame RT-PCR negativo para Covid-19, realizado até 96 horas antes do embarque, além de um pré-registro no Portal de Migração colombiano – feito online de 24h a uma hora antes da viagem. 

A República Dominicana, importante destino de férias dos brasileiros, passou a permitir a entrada desde 30 de julho. Por um curto período o país exigiu apresentação de exame RT-PCR negativo, mas desde o dia 15 de setembro está fazendo apenas testes rápidos e aleatórios. O país passou a oferecer gratuitamente um seguro viagem que inclui a cobertura de emergências, serviços de telemedicina, prolongamento de estadia e custos de mudança de voo diante da ocorrência de um contágio por Covid-19. O país criou um site para sanar as dúvidas sobre as novas resoluções sanitárias e alfandegárias.

Veja também

Para entrar nos Emirados Árabes Unidos, brasileiros precisarão apresentar no aeroporto um teste negativo de Covid-19 que tenha sido realizado até 96 horas antes do voo. A companhia Emirates, que opera voos diretos de Guarulhos para Dubai, anunciou que pagará as despesas médicas e os custos de quarentena dos passageiros que contraírem o vírus durante a viagem e que tenham embarcado até 31 de outubro. A aérea assegura ao passageiro despesas médicas de até 150 mil euros, mais 100 euros por dia pelo período de quarentena (14 dias no máximo).

É importante dizer que as autorizações de entrada e as exigências podem mudar a qualquer momento, então é preciso conferir a situação de cada destino com cuidado antes de sair viajando. Vale lembrar: ainda que restrições estejam afrouxando, nada garante que restaurantes e atrações turísticas estarão funcionando. Em suma, toda e qualquer abertura de país deve servir para o viajante ficar ciente da situação e, principalmente, monitorar.

Países que admitem visitantes que tenham o Brasil como origem da viagem: 

  1. Albânia
  2. Andorra
  3. Antígua e Barbuda
  4. Armênia
  5. Bahamas
  6. Barbados
  7. Belize
  8. Bermudas
  9. Camboja
  10. Costa do Marfim
  11. Colômbia
  12. Croácia
  13. Cuba
  14. Dominica
  15. Dubai (Emirados Árabes Unidos)
  16. Egito
  17. Equador
  18. Haiti
  19. Honduras
  20. Irã
  21. Irlanda
  22. Jamaica
  23. Kosovo
  24. Líbano
  25. Macedônia do Norte
  26. Maldivas
  27. Marrocos
  28. México
  29. Nicarágua
  30. Nigéria
  31. Polinésia Francesa
  32. Quênia
  33. Reino Unido
  34. República Centro-Africana
  35. República Dominicana
  36. Ruanda
  37. São Vicente e Granadinas
  38. Santa Lúcia
  39. Seicheles
  40. Sérvia
  41. Tanzânia
  42. Turks & Caicos
  43. Turquia
  44. Zâmbia 

A relação de países muda a todo momento, busque as mais recente no site da IATA.

Leia tudo sobre o coronavírus

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.