Cabo Frio suspende a exigência de teste de covid e cria regras

Hotéis deverão solicitar exame no check-in, mas quem não apresentar não será impedido de se hospedar

Primeiro, foram as aglomerações indecentes no Réveillon. Uma semana depois, veio o decreto da prefeitura criando uma barreira sanitária na entrada da cidade e só podia passar quem apresentasse um teste de covid. Agora, Cabo Frio parece ter encontrado um meio-termo. Um novo decreto municipal retirou a obrigatoriedade do teste, mas no check-in dos hotéis o exame será solicitado. O cliente que não apresentar o exame poderá se hospedar, mas o hotel deverá enviar um email comunicando o fato para a prefeitura. O documento não esclarece o que é feito após a notificação. Os testes aceitos podem ser do tipo rápido IgM/IgG, do tipo Swab com pesquisa de antígeno ou o RT-PCR.

Outra mudança prevista no novo Decreto Municipal obriga comerciantes a usarem máscara e, caso algum funcionário do estabelecimento não esteja utilizando a proteção, o local poderá até perder o alvará. 

Confira abaixo as demais determinações em vigor. 

  • Hotéis e pousadas podem funcionar com até 75% da capacidade todos os dias. Estão proibidos os aluguéis de temporada, estilo Airbnb.
  • Bares e restaurantes podem funcionar todos os dias até 1 hora da manhã, limitando a capacidade em 50% e respeitando o distanciamento entre as mesas.
  • Shoppings centers podem funcionar entre 10h e 22h.
  • Está permitido o acesso às praias e banho de mar, desde que observadas as normas de distanciamento social e a utilização de máscaras de proteção facial.  As barracas podem funcionar entre 7h e 18h e cada uma pode alugar até dez conjuntos de guarda-sol, mesa e cadeira.

        Estão proibidos:

        • Embarque e desembarque de passageiros de cruzeiros marítimos (apesar que os navios não vieram este ano).
        • Eventos e atividades com a presença de público, como shows, feiras, comícios, carreatas, passeatas e afins.
        • Passeios com trenzinhos e jardineiras.

        Destinos criam normas de visitação

        Aos poucos, destinos turísticos começam a divulgar normas para continuarem operando com segurança. Um exemplo é Monte Verde, em Minas Gerais, que fez um lockdown de uma semana e reabriu no dia 25 com novas regras. Haverá multa para quem for pego sem máscara e, nas pousadas, o serviço de arrumação dos quartos durante a estadia foi suspenso. Um dos primeiros destinos a criar protocolos rígidos, depois de muita ida e volta, foi Fernando de Noronha. Turistas que chegam à ilha poderão ser sorteados para realizar um segundo teste de covid antes de retornar para o continente. Certos estão os destinos. Enquanto não houver vacina para todos, a única maneira de manter a atividade turística ativa é estabelecer regras rígidas acerca do distanciamento social e do uso de máscaras.

        Comentários

        Olá,

        * A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.