Monte Verde: hospedagens, passeios, roteiros e mais

Site: http://monteverde.org.br

População: 4.457 hab

DDD: 35

Estado: Minas Gerais

Distância de outras cidades: São Paulo: 167 km; Belo Horizonte: 499 km

Atualizado em junho de 2019

O friozinho, que impera durante o ano todo, as paisagens da Serra da Mantiqueira e as hospedagens românticas fazem de Monte Verde (MG) a queridinha dos casais. Banheira de hidromassagem e lareira são itens quase obrigatórios nos quartos e nos restaurantes, a fondue predomina.

A serra é asfaltada desde Camanducaia, mas várias ruas do distrito são de terra (em época de chuvas, viram um tormento para carros de passeio).

QUANDO IR

Monte Verde é um destino típico do outono/inverno — de abril a agosto, as temperaturas ficam mais baixas (entre 10ºC e 20ºC) e o clima, mais seco. Em junho e julho e nos feriados, contudo, a cidade fica mais cheia e os preços, mais altos.

Mas também dá para aproveitar Monte Verde no restante do ano, já que as temperaturas são sempre amenas. Na primavera e no verão, os dias ficam um pouco mais quentes, mas as temperaturas raramente ultrapassam os 24ºC e costumam cair à noite. O verão, de dezembro à março, é o período mais chuvoso e, por ser baixa temporada, é época de preços mais baixos.

Os principais eventos de Monte Verde são o Festival de Inverno (nos fins de semana de julho), com shows, oficinas culturais e outras atrações; o Festival Gastronômico (em outubro), quando os restaurantes ganham cardápios especiais e ocorrem diversas oficinas e o Festival de Natal (em dezembro), com apresentações temáticas e decoração especial.

COMO CHEGAR

O Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, é o mais próximo de Monte Verde. De lá, siga pela Via Dutra em direção à São Paulo e acesse a Rodovia Fernão Dias. Uma vez na Fernão Dias, siga por cerca de 122 km até Camanducaia (Monte Verde é um distrito deste município) e, de lá, pegue a Estrada do Paraíso para Monte Verde, dirigindo por mais 30 km.

De ônibus, a Auto Viação Cambuí sai do Terminal Rodoviário do Tiête e vai até Camanducaia em 2h30 (são 7 horários diários). A mesma viação faz o trajeto de Camanducaia a Monte Verde, em cerca de 1 hora de viagem. São 7 horários diários de São Paulo à Camanducaia e de Camanducaia à Monte Verde, são três horários, um horário de segunda a sexta, outro de segunda a sábado e um de domingos e feriados.

Se você vier de Belo Horizonte, a 483 km de Monte Verde, siga pela Fernão Dias até Camanducaia, por cerca de 440 km, e depois pegue a Estrada do Paraíso até Monte Verde.

O QUE FAZER

Monte Verde pode até ser um destino romântico por excelência, com as paisagens serranas, hospedagens aconchegantes com lareira e fondues, mas o distrito também oferece atividades de ecoturismo e aventura, passeios tranquilos para fazer com a família e bons locais para compras.

Localizado em plena Serra da Mantiqueira, o distrito oferece diversas opções de trilhas em meio à natureza. Algumas são curtas e podem ser feitas sem guia, como a Trilha do Pinheiro Velho, que vai da avenida principal ao antigo aeroporto do distrito, passando por árvores centenárias, como o pinheiro de 500 anos de idade, e a Trilha da Pedra do Chapéu do Bispo, que tem um percurso menos íngreme e com vários mirantes pelo caminho.

Trilha da Pedra Redonda tem um nível maior de dificuldade, por apresentar mais inclinações, mas também pode ser feito sem guia — no alto, onde Minas Gerais e São Paulo se encontram, a vista impressiona. Já nas trilhas da Pedra Partida e do Pico do Selado, de terrenos mais irregulares e íngremes, é melhor ir com guia.

Para quem busca adrenalina, uma boa opção de passeio é a Fazenda Radical, que oferece duas megatirolesas (que juntas, somam quase 1 km de extensão), circuito de arvorismo, parede de escalada, slackline, arco e flecha e passeio de quadriciclo. Algumas agências da cidade também oferecem passeios de quadriciclo e city tours em jipes, como a Quadriventure e a Julio Passeios

Dentre as atrações mais tranquilas, há a Escola de Falcoaria, localizada dentro da Fazenda Radical, onde os visitantes podem aprender mais sobre aves de rapinas e servir de apoio para seus vôos; os passeios à cavalo da Pousada dos Marchadores; as visitas às estufas do Orquidário MV, com 1500 espécies de orquídeas, 150 de plantas carnívoras, bromélias, cactos e suculentas e a patinação no gelo.

Outra atividade interessante é o tour da Fritz Cervejaria Artesanal, onde um mestre cervejeiro apresenta aos visitantes o processo de produção das cervejas artesanais servidas na casa e, depois, presenteia cada um com uma cerveja.

Para fazer boas compras, explore as diversas galerias e shoppings da cidade, onde é possível encontrar artesanatos, cachecóis, gorros, doces em compota, queijos, vinhos, chocolates, sabonetes artesanais e muitos outros itens. Entre as lojinhas, estão a Unger’s Pottery House Art Galleryonde a ceramista Paula Unger expõe e vende suas peças e objetos de decoração de outros artistas; o Atelier Monte Verde, com plaquinhas artesanais, o Arsenal da Cerveja, com rótulos diversos da bebida e a Geleias da Tia Nata e a Edelweiss, que vendem geleias artesanais de vários sabores.

ONDE FICAR

Quem opta por ficar em alguma das pousadas do centro pode abrir mão do carro na hora de sair para jantar. A 500 metros do centro, a Pousada Suíça Mineira tem café da manhã, wi-fi gratuito e piscina aquecida. A Pousada Vilage de Minas conta com lareira, hidromassagem e cama climatizada e a Pousada Bem-Te-Vi tem um clima rústico, com chalés individuais equipados com TV, lareira e hidromassagem. A Estalagem Wiesbaden conta com spa, sauna e alguns chalés com ofurô.

Um pouco mais distante do centro, já exigindo o uso de carro para os passeios noturnos, a Pousada Cantos e Contos possui três tipos de acomodações, todas com lareira, bem como academia, spa e banheira de hidromassagem. Já a Pousada Sagarana tem uma pegada cultural, com chalés temáticos de filmes e eventuais sessões de cinema/debates de livros acompanhados de um jantar temáticoO Hotel Saint Michel, por sua vez, oferece chalés charmosos e espaçosos com wi-fi gratuito e lareira, tem duas piscinas e aceita cachorros de pequeno porte.

Para maior contato com a natureza, boas opções de hospedagens são o Kuriuwa Hotel, localizado em plena Serra da Mantiqueira, a 1.750 metros de altitude, com restaurante, spa e chalés amplos e luxuosos; a Pousada SPA Mirante da Colyna, situado em uma colina toda cercada de verde, com restaurante, piscina coberta e quartos com lareira e o Hotel Cabeça de Boi, com arvorismo, pedalinho, mini golfe e outros atrativos para crianças.

Busque mais hospedagens em Monte Verde aqui

Veja também

ONDE COMER

A maioria dos restaurantes do distrito fica concentrada no centrinho, na região da Av. Monte Verde. Muitas casas servem fondues, geralmente de carne, queijo e chocolate, tanto em pratos únicos como em rodízios e sequências (com uma porção de cada tipo). Prove o prato no tradicional Restaurante Mont Vert (também chamado de Casa do Fondue), que serve tanto as opções mais comuns quanto algumas diferenciadas, como o fondue de carnes nobres, no Saint Fondue, dentro do Hotel Saint Michel e no Villa Amarela, que também tem comida mineira, massas e sopas no cardápio.

Para provar a típica comida mineira, experimente os restaurantes Sabor Mineiro O Caipira, com pratos como leitão à pururuca, costela no bafo, tutu de feijão e feijão tropeiro. Já a truta, peixe típico das águas limpas e geladas da região, pode ser encontrada em cardápios de diversos restaurantes pela cidade, como no especializado Paulo das Trutas, que serve o peixe grelhado, em lascas, em casquinha e outras formas e no Restaurante Március, que conta com quatro versões do peixe.

Se bater vontade de comer algo diferente, se jogue nos cardápios italianos da simpática Cantina Portale di Napoli, especializada em polpettones, e do charmoso Villa Donna Bistrô, com massas frescas, polenta e risoto; ou nas opções variadas do Restaurante Pucci e do exclusivo Provence Cottage & Bistrô, dentro da pousada de mesmo nome, com pratos assinados pelo chef Ari Kespers.

Para a sobremesa, visite o Maça Crocante, com strudels (tem até de recheio salgado!), chás, cafés e sorvetes artesanais e, claro, uma das diversas chocolaterias da cidade, que além de terem várias opções para adoçar a boca, também são ótimas para as compras. Nas lojas da Gressoney, a mais antiga fábrica de chocolates da cidade, há trufas e bombons variados, mas os destaques são a sopa de morangos e a prímula, uma mistura entre o alfajor e o pão de mel. Outras boas opções são a Sabor Chocolate, que também tem fábrica em Monte Verde, a Chocolateria Monte Verde e a Chocolate Montanhês.

E, antes ou depois do jantar, que tal ir para um dos bares da cidade? O Chopp do Fritz serve as cervejas artesanais preparadas na fábrica e tem um cardápio de inspiração alemã e a Confraria Paulistânia também tem petiscos alemães e cervejas artesanais. Já no Mistral Verde Wine Bar e no Wine Not, do mesmo dono, é possível petiscar (ou fazer uma refeição, no caso do Wine Not) e degustar diferentes vinhos.

Busque hospedagens em Monte Verde aqui

Leia tudo sobre Monte Verde

Leia tudo sobre Minas Gerais

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s