As locações da série Dark, na Alemanha

Muitos dos cenários do recente fenômeno do streaming ficam nas proximidades de Berlim

Por Gustavo Kolonko Atualizado em 1 out 2020, 20h20 - Publicado em 13 jul 2020, 15h29

Sem muito barulho, a série alemã mais comentada do momento teve a primeira temporada lançada na Netflix no final de 2017. Até pouco tempo, era um tanto raro encontrar séries não faladas em língua inglesa ganhando os holofotes. Ainda bem, pois existem excelentes produções como Merlí (em catalão), La Casa de Papel (espanhol), The Rain (dinamarquês) e Dix pour cent (francês). Nos últimos tempos, a plataforma vem bancando cada vez mais produções internacionais de países como Espanha, Islândia, Coreia do Sul e até do Brasil (na sexta-feira, 17, estreia a série Boca a Boca, de Esmir Filho).

Em março deste ano, Dark foi eleita a melhor produção original da Netflix, em uma votação que contou com mais de 2,5 milhões de participantes pelo site Rotten Tomatoes, especializado em críticas. Desde então, o hype para a terceira e última temporada, lançada em 27 de junho, cresceu ainda mais.

A trama ocorre na cidade fictícia de Winden, na Alemanha, e os eventos acontecem de forma não linear num vai e volta entre os anos de 1953, 1986 e 2019. Então, só assistindo para (tentar) entender. Quase todas as locações estão próximas de Berlim, ainda que algumas fiquem em lugares remotos e exijam certa disposição para encontrar. Confira: 

Südwestkirchhof Stahnsdorf

Presente desde o primeiro episódio, esta igreja ganhou ainda mais destaque na segunda e terceira temporadas, contando até com cenas que mostram sua construção. O edifício é parte do segundo maior cemitério da Alemanha (o maior é o de Ohlsdorf, em Hamburgo). Inaugurada em 1909, a capela combina traços da arquitetura nórdica e também art nouveau. Um dos mestres do expressionismo alemão, F.W. Murnau, diretor de Nosferatu, está sepultado no cemitério, que fica a cerca de uma hora de transporte público da área central de Berlim.

Não usar
@fotostrasse/Reprodução

Reinfelder-Schule

A oeste da capital alemã fica o colégio onde os personagens estudam (e brigam por diversas vezes). Enquanto na ficção o lugar abriga estudantes do ensino-médio, na vida real é uma escola de ensino fundamental. Além de ter ligação com o Sinneswandel, um jardim de infância, ainda conta com uma unidade exclusiva para alunos com deficiência auditiva. De trem, a corrida da estação central Hauptbahnhof até a Messe Süd (parada do colégio) leva 15 minutos.

Netflix/Reprodução

Westlicher Düppeler Forst

A caverna, ponto mais icônico de todo seriado, não existe na vida real. O que, sim, existe é uma ravina em meio a uma floresta cercada por árvores que acabou ganhando uma boa dose de computação gráfica para fazer surgir a misteriosa caverna.

Continua após a publicidade

Netflix/Reprodução

Já os trilhos do trem, que levam até o lugar, esses sim estão lá e até 1961 ligavam Brandemburgo à capital alemã – naquele ano, o percurso foi descontinuado para a construção do Muro de Berlim. Além disso, a pequena ponte, que é ponto de encontro dos personagens em todas as temporadas, também fica nas cercanias, próxima da minúscula vila de Dreilinden.

Netflix/Reprodução

Fachhochschule Clara Hoffbauer 

Na primeira temporada, Ulrich (Oliver Masucci) viaja no tempo até o ano de 1953 e acaba sendo preso pela polícia. Nas segunda temporada, onde já se passaram trinta e três anos na série, descobrimos que o personagem ainda está preso na cidade, agora em um hospital psiquiátrico. Localizado na cidade de Postdam, o prédio é na verdade uma faculdade que oferece diferentes cursos voltados às artes, como dança, música e cinema. 

Netflix/Reprodução

Schloss Lanke

De uma mansão luxuosa da família Doppler, a um hotel rumo à falência da família Tiedemann, esta construção nada mais é do que um castelo em estilo renascentista construído no final dos anos 1850. Na vida real, trata-se um hotel com diárias a partir de €140. Há oito apartamentos disponíveis, todos equipados com sala de estar e cozinha, e que são dedicados a personalidades que moldaram a vida cultural da Berlim na época da construção. Além disso, o jardim pode ser alugado para cerimônias de casamento. Fica a pouco mais de uma hora de carro de Berlim.

@fotostrasse/Reprodução

Veja mais fotos das locações da primeira e também da segunda temporada no site Fotostrasse (em inglês).

Continua após a publicidade

Publicidade