São Paulo: Casa do Porco é eleito 7º melhor restaurante do mundo

Cozinha comandada pelo chef Jefferson Rueda alcançou o top 10 mundial; carioca Oteque ficou entre os 50 melhores

Por Bárbara Ligero Atualizado em 19 jul 2022, 13h38 - Publicado em 19 jul 2022, 12h38

A Casa do Porco, no centro de São Paulo, foi eleita um dos melhores restaurantes do mundo pelo ranking The World’s 50 Best Restaurants na noite desta segunda-feira (18). Espécie de Oscar da gastronomia, o prêmio aconteceu em Londres, teve como mestre de cerimônia o ator Stanley Tucci e foi promovido pela revista britânica Restaurant com base em uma pesquisa envolvendo chefs, gourmands, críticos e donos de restaurantes do mundo inteiro. Na edição de 2022, o endereço comandado pelos chefs Jefferson e Janaína Rueda alcançou a 7º posição. Em 2021, ele ficou em 17º lugar, e em 2019, quando fez sua estreia no ranking, em 39º.

Como o próprio nome já sugere, o restaurante tem como protagonista a carne suína. Do focinho ao rabo, todas as partes do bicho são aproveitadas em receitas de inspiração caipira ou mais inventivas. A proposta é mostrar a versatilidade de preparos da carne: sushi de papada (R$ 43), papada curada (R$ 49), embutido de cabeça (R$ 49), torresmo de pancetta (R$ 49), carré à milanesa (R$ 96) e também assada por seis horas em uma churrasqueira à vista dos clientes. Essa última receita, batizada de “Porco Sanzé”, pode ser pedida separadamente por R$ 84.

A Casa do Porco, São Paulo, Brasil
“Porco San Zé” e “Linguiça Caipira” da Casa do Porco. A Casa do Porco/Divulgação

Mas os vegetais também têm o seu lugar à mesa. Desde 2020, o restaurante é abastecido de vegetais orgânicos que são cultivados em uma propriedade rural do chef Rueda em São José do Rio Pardo, o “Sítio Rueda”. Além disso, o menu degustação “Da Roça para o Centro” (R$ 220), assinado por uma equipe só de mulheres comandada por Janaína Rueda, ganhou uma versão 100% vegetariana, onde clássicos da casa como o tartar de porco, o sushi de papada e o torresmo de pancetta são preparados respectivamente com nabo, cogumelo e queijo coalho.

Os preços, como você pode já ter reparado, são razoáveis. Esse é um dos fatores que fazem com que a Casa do Porco seja um dos endereços mais disputados da capital paulista: quem não tiver feito reserva de mesa com antecedência pelo site é atendido por ordem de chegada e a espera pode levar horas. Na pressa, uma janelinha do restaurante vende comidinhas para serem consumidas na calçada mesmo. A principal pedida é o sanduíche de porco assado (R$ 36), também em versões vegetarianas e veganas, acompanhado de uma porção de “porcopoca” (R$ 28), pele do porco frita em óleo bem quente.

Casa do Porco, São Paulo, Brasil
A pururuca atinge outro patamar com a porcopoca da Casa do Porco. Casa do Porco/Divulgação

A três minutos de caminhada da Casa do Porco, na esquina da Rua Bento Freitas com a Rua Epitácio Pessoa, estão outros dois endereços de Jefferson Rueda. O Hot Pork vende hot dogs com salsicha de porco 100% caipira ou à base de tofu e cogumelos, que também levam pão de leite, ketchup de tomate com maçã, maionese limão e mostarda fermentada com tucupi preparados no local (R$ 34). Para acompanhar, as porções de porcopoca, batatas chips os nuggets de porco custam R$ 16 cada. Vizinha de porta, a Sorveteria do Centro encerra a refeição com sorvetes na casquinha feitos de produtos naturais e sem conservantes, de forma que os sabores mudam a cada estação (a partir de R$ 15).

Hot Pork, São Paulo, Brasil
O Hot Pork, outro endereço do Jefferson Rueda, também tem versões vegetarianas do hot dog. Hot Pork/Divulgação

Brasileiros no top 100

Instalado em um antigo casarão no bairro do Botafogo, no Rio de Janeiro, o restaurante Oteque também entrou na lista do The World’s 50 Best Restaurants ocupando a 47ª posição. Comandado por Alberto Landgraf, ele trabalha no sistema de menu degustação (R$ 690), que varia de acordo com a sazonalidade dos ingredientes e foi elogiado pelos avaliadores do prêmio por ser uma “cozinha minimalista”. A casa subiu vinte posições em relação ao ano passado, quando ficou em 67º.

Continua após a publicidade

A decoração do Oteque, no Botafogo.
A decoração do Oteque, no Botafogo. Oteque/Divulgação

Já no ranking completo, que lista os cem melhores restaurantes do mundo, aparecem ainda outros quatro brasileiros. Em São Paulo, o D.O.M. de Alex Atala ficou no 58º lugar (R$ 690 o menu degustação), o Evvai de Luiz Filipe Souza em 67º (R$ 611) e o Maní de Helena Rizzo em 96º (R$ 580). No Rio de Janeiro, o Lasai do casal de chefs Rafa Costa e Silva e Malena Cardiel alcançou a 78º posição (R$ 825).

The World’s 50 Best Restaurants

O primeiro lugar do The World’s 50 Best Restaurants ficou com o dinamarquês Geranium, em Copenhagen. O peruano Central, em Lima, ficou em segundo, seguido pelo Disfrutar em Barcelona. Veja a lista completa dos melhores restaurantes do mundo em 2022:

1. Geranium – Copenhagen, Dinamarca
2. Central – Lima, Peru
3. Disfrutar – Barcelona, Espanha
4. Diverxo – Madrid, Espanha
5. Pujol – Cidade do México, México
6. Asador Etxebarri – Atxondo, Espanha
7. A Casa do Porco – São Paulo, Brasil
8. Lido 84 – Gardone Riviera, Itália
9. Quintonil – Cidade do México, México
10. Le Calandre – Rubano, Itália
11. Maido – Lima, Peru
12. Uliassi – Senigallia, Itália
13. Steirereck – Viena, Áustria
14. Don Julio – Buenos Aires, Argentina
15. Reale – Castel di Sangro, Itália
16. Elkano – Getaria, Espanha
17. Nobelhart & Schmutzig – Berlim, Espanha
18. Alchemist – Copenhagen, Dinamarca
19. Piazza Duomo – Alba, Itália
20. Den – Tóquio, Japão
21. Mugaritz – San Sebastián, Espanha
22. Septime – Paris, França
23. The Jane – Antuérpia, Bélgica
24. The Chairman – Hong Kong
25. Frantzén – Estocolmo, Suécia
26. Tim Raue – Berlim, Alemanha
27. Hof Van Cleve – Kruishoutem, Bélgica
28. Le Clarence – Paris, França
29. St. Hubertus – San Cassiano, Itália
30. Florilège – Tóquio, Japão
31. Arpège –  Paris, França
32. Mayta – Lima, Peru
33. Atomix – Nova York, Estados Unidos
34.
Hiša Franko – Kobarid, Eslovênia
35. The Cove Club – Londres, Inglaterra
36. Odette – Singapura
37. Fyn – Cidade do Cabo, África do Sul
38. Jordanaer – Copenhagen, Dinamarca
39. Sorn – Bangkok, Tailândia
40. Schloss Schauenstein – Fürstenau, Suíça
41. La Cime – Osaka, Japão
42. Quique Dacosta – Dénia, Espanha
43. Boragó – Santiago, Chile
44. Le Bernardin – Nova York, Estados Unidos
45. Narisawa – Tóquio, Japão
46. Belcanto – Lisboa, Portugal
47. Oteque – Rio de Janeiro, Brasil
48. Leo – Bogotá, Colômbia
49. Ikoyi – Londres, Inglaterra
50. SingleThread – Healdsburg, Estados Unidos

Leia tudo sobre São Paulo

Busque hospedagem em São Paulo

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade