À beira do rio Tejo, este museu é o símbolo do futuro em Lisboa

Tudo sobre o MAAT, o Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, que fica no Tejo e é o mais novo ícone da Lisboa moderna

De repente – e sem muito estrondo – Lisboa passou a figurar na lista dos grandes destinos europeus donos de verdadeiras esculturas arquitetônicas. Digamos que a façanha não é lá tão comum em cidades históricas compactas. E menos ainda em centros históricos de cidades históricas.

Mas, assim foi, e como Bilbao tem o seu GuggenheimRoma tem o Maxxi e Paris tem a Fundação Louis Vuitton, Lisboa agora tem o MAAT para se orgulhar.

Escultura interativa: dá para subir ao topo Escultura interativa: dá para subir ao topo

Escultura interativa: dá para subir ao topo (Bruno Barata/Reprodução)

Inaugurado em outubro de 2016 debruçado sobre o Rio Tejo, o Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia é um sopro de modernidade em uma das zonas mais clássicas da capital portuguesa: Belém.

A obra futurista que imita uma onda com ângulos que desafiam a gravidade está a poucos passos dos grandes ícones que remontam à era das grandes navegações: o Mosteiro dos Jerónimos, o Padrão dos Descobrimentos, a Torre de Belém.

Veja também
Velho X novo: o edifício do início do século 20 por trás das linhas ousadas Velho X novo: o edifício do início do século 20 por trás das linhas ousadas

Velho X novo: o edifício do início do século 20 por trás das linhas ousadas (Bruno Barata/Reprodução)

A superarquiteta inglesa Amanda Levete assinou o projeto com um belo desafio: integrá-lo em harmonia a um edifício de tijolinhos adjascente, do início do século 20. Deu certo.

Hoje o calçadão do MAAT é um dos mais concorridos da beira-rio lisboeta – e certamente um dos ângulos da cidade que rende as mais belas imagens ao pôr do sol.

Como uma onda no mar: o edifício completo à beira-rio Como uma onda no mar: o edifício completo à beira-rio

Como uma onda no mar: o edifício completo à beira-rio (Bruno Barata/Reprodução)

Para completar o passeio pela região, é possível alugar bicicletas simples, duplas, carrinhos tipo kart para toda a família pedalar e até kangoo jumps, aqueles sapatos que têm tipo um arco propulsor na sola.

A BelémBike tem posição estratégica bem do lado do museu e os preços começam em € 2,50 pelos primeiros 30 minutos. No verão o calçadão ganha também quiosque de sorvetes, drinques e, com sorte, a presença do Wine with a View, um carrinho providencial que serve deliciosos vinhos em taça com aquela vista surreal.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s