Piacere, Itália! Depois de passar um mês rodando a Toscana, Bárbara Ligero caiu de amores pela terra da bota e se matriculou em um curso de italiano. Atualmente, está aprendendo a gesticular com perfeição

Lugares para ver neve e esquiar na Itália

Não é tão comum ver neve em Roma, Veneza, Milão, Florença e Nápoles, mas basta pegar uma ou duas horas de estrada para conseguir até mesmo esquiar

Por Barbara Ligero Atualizado em 5 fev 2020, 16h34 - Publicado em 2 mar 2018, 17h43

Os mais antenados provavelmente viram que nos últimos dias uma nevasca cobriu de branco algumas das principais cidades italianas. O que vale a pena observar é que o fenômeno é raro nesses locais: no caso de Roma, não nevava com tanta intensidade desde 2012 e, no de Nápoles, não se via um floco desde 1956. Também não é comum ver neve em Florença, apenas geadas. As chances são maiores em cidades do norte como Milão, que tem alguns poucos dias nevados durante o inverno.

Então, se realmente quiser ver paisagens branquinhas durante a sua viagem pela Itália, vá no auge da friaca, entre janeiro e fevereiro, e inclua destinos de montanha no seu roteiro. Por sorte, o país é cercado pelos Alpes ao norte e dividido ao meio pelos Apeninos, de forma que há sempre um pico por perto. Veja a seguir alguns locais para ver neve que ficam próximos das cidades italianas mais visitadas pelos brasileiros:

Roma – Monte Livata

Stefano Desmo/Flickr

Destino de esqui mais próximo de Roma, o Monte Livata fica dentro de um parque natural a apenas 1h30 de carro da capital. Quem não está motorizado pode fazer uma viagem de ônibus em duas partes com a Cotral: primeiro até Subiaco e depois até Livata. Além das pistas que cortam a floresta, a estação possui um parque para quem só quer se divertir escorregando de trenó.

Reserve a sua hospedagem em Monte Livata no Booking.

Veneza – Cortina d’Ampezzo

Kai Schmerer/Flickr

Provavelmente o destino de neve mais belo e famoso da Itália, Cortina d’Ampezzo está cercada pelas Dolomitas, cadeia montanhosa que é Patrimônio da Unesco. As atrações vão muito além do esqui e das paisagens arrebatadoras: o vilarejo é charmoso e estruturado e nos arredores rolam até passeios de moto de neve. De Veneza são 2h20 de carro ou 2h de trem até Calalzo di Cadore, de onde saem ônibus para a montanha.

Reserve a sua hospedagem em Cortina d’Ampezzo no Booking.

Milão – Piani di Bobbio

Sarabrag/Flickr
Continua após a publicidade

Há dois ótimos motivos para visitar Piani di Bobbio. Primeiro, a viagem leva apenas uma hora de carro desde Milão. Segundo, a estação possui pistas largas com descidas suaves, o que é ótimo para quem está com crianças ou aprendendo a esquiar. Chegar até lá de transporte público também é relativamente fácil: basta pegar um trem até a estação de Lecco e depois um ônibus até Barzio, base da montanha.

Reserve a sua hospedagem em Piani di Bobbio no Booking.

Florença – Abetone

Vive Toscana/Flickr

93 quilômetros ao norte de Florença, é o principal ponto para ver neve em abundância na Toscana. Basta pegar um trem até Pistoia e um ônibus para Abetone, com pistas de esqui de todos os níveis. As atividades também incluem caminhadas com snowshoes e descidas de trenó. Outro destaque é o Val de Luce Resort, que possui um spa quatro-estrelas com vista para as montanhas.

Reserve aqui a sua hospedagem em Abetone no Booking.

Nápoles – Laceno

Lukewill/Wikimedia Commons

A melhor opção para chegar em Laceno, nos arredores de Nápoles, é fazendo a viagem de 1h40 de carro. Imersa em um bosque e com vista para um lago, a estação possui pistas para todos os níveis de esquiadores e mantém a paisagem branquinha com a ajuda de máquinas de neve artificial.

Reserve aqui a sua hospedagem em Laceno no Booking.

Siga-me no Instagram: @barbara.ligero

Continua após a publicidade

Publicidade