Nova York entre Amigos Sabe aquela amiga que dá dicas, faz o roteiro da sua viagem e avisa quando tem promoção de passagem? Essa é a Talita Ribeiro! E o melhor é que agora ela vive em Nova York e compartilha aqui todos os seus achados na cidade.

Onde comer brunch do bom aos sábados e domingos em Nova York

O café da manhã em Nova York é especial aos sábados e domingos: começam mais tarde e são tão fartos que valem por um almoço! Veja onde comer

Por Talita Ribeiro Atualizado em 21 fev 2019, 16h25 - Publicado em 24 mar 2017, 19h16

Sábado é dia de brunch em Nova York, baby! O café da manhã será farto e valerá pelo almoço também, com direito a ovos, pães, bacon, panquecas, waffles…

Sim, a minha refeição favorita é servida aos sábados e domingos nos restaurantes e bakeries americanos e é acompanhada por drinques alcoólicos, afinal, a gente merece brindar o final de semana! 😉

Você pode escolher entre Mimosas, feitas com suco de laranja e espumante, Bloody Mary, com suco de tomate e limão, vodca e pimenta, entre outras combinações, além de tomar bebidas quentes.

Mas lembre-se, é melhor deixar para tomar café ou capuccino em uma cafeteria local, depois da refeição, nos lugares que eu já indiquei aqui.

O melhor do brunch é que, além de clássicos americanos, como Eggs Benedict (ovos pochê, bacon canadense, pão e molho hollandaise), os restaurantes servem pratos inspirados nas mais diversas culinárias, de acordo com a especialidade de cada um.

Veja abaixo alguns dos meus lugares favoritos para brunch em Nova York:

Um dos clássicos americanos para o brunch: eggs Benedict, no Bouchon. Talita Ribeiro/Arquivo pessoal

Norte-americanos e franceses

Quer aproveitar o dia no Central Park? Uma ótima opção é ir ao Bouchon, no shopping que fica bem em frente ao Columbus Circle. Não é na praça de alimentação, mas sim em um ambiente bem iluminado, no terceiro andar, em frente à parede de vidro que dá para o parque, ou seja, com sorte, você ainda comerá com uma vista linda. Vale a pena fazer reserva para experimentar os deliciosos sanduíches, como o Croque Madame (presunto e queijo em um brioche, com molho bechamel e ovo frito).

Se você esquecer de fazer a reserva e não quiser esperar, ali pertinho tem uma Maison Kayser, que serve boas torradas, quiches e doces franceses. A rede também está presente em outros endereços da cidade, pertinho da Union Square e o do Madison Square Park – destaques do meu post sobre a primavera em NYC!

Outro lugar que serve um bom Croque Monsieur  – um Croque Madame sem o ovo -, acompanhado de uma porção de fritas sequinhas e bem temperadas é o David’s Café, no East Village. Além disso, o restaurante conta com suculentos hambúrgueres no cardápio, que já foram premiados entre os melhores da cidade.

Continua após a publicidade
  • Mas se você prefere pratos doces, precisa experimentar as panquecas do Clinton St. Baking, que tem nota 9,2 (de 10) no Foursquare – um ótimo aliado para encontrar restaurantes aqui. Há opções com chocolate, banana e blueberry, a última é a minha favorita. O prato, com três panquecas generosas e fofinhas, vem acompanhado de um potinho com o maple amanteigado da casa, um molho doce que deixa tudo ainda melhor.

    No brunch dá para comer um prato colorido, para nutricionista nenhum colocar defeito. 😉 Talita Ribeiro

    Italianos e restaurantes com influência do Oriente Médio

    Os restaurantes israelenses e libaneses oferecem pratos mais saudáveis e equilibrados no brunch, ou seja, com mais vegetais e folhas, além de menos fritura e carboidratos. Eu gosto muito, porque eles mantêm o sabor dos ingredientes e, normalmente, são mais fresquinhos. Além de ter uma seleção de chás ótima.

    No East Village, há o Café Mogador, que sempre tem longas filas de espera aos finais de semana e um cardápio com hummus, babaganoush e outras pastinhas da culinária árabe. Confesso que eu nunca fui, mas ele está na minha lista de desejos!

    Para quem prefere a gastronomia italiana, há várias opções na cidade também, como o Olio e Piú, no charmoso Greenwich Village, que serve massas, pizzas e sanduíches. O destaque para mim, porém, é o generoso prato de panquecas feitas com óleo de oliva, servidas com compota de blueberry e creme de ricota e limão.

    No coração financeiro da cidade, há um achado também, o Felice, restaurante com sabores da Toscana, que tem várias opções de vinhos de ótima qualidade, servidos em taça e por um bom preço. Nele há uma “Polenta Carbonara”, cremosa e quentinha, com ovos pochê, bacon e queijo parmigiano-reggiano, para comer agradecendo por estar aqui!

    Polenta Carbonara, um jeito diferente de comer bacon no brunch! Essa é do Felice 🙂 Talita Ribeiro

    Mas quanto custa um bom brunch em Nova York?

    Eu ainda não encontrei nenhum brunch ótimo que caiba no #nyc10orless, mas, por economizar durante a semana, eu me dou ao luxo de “extravasar” um pouco aos sábados e domingos.

    Separo em média US$ 30 para ir aos restaurantes que citei acima, comendo bem e tomando um drinque e/ou bebida quente. E, lembre-se, essa refeição vale por duas, já que, normalmente, os pratos são muito bem servidos e você não precisa almoçar depois.

    Ah! Para evitar dor de cabeça e otimizar o tempo, tente sempre fazer a reserva antes. Os nova iorquinos amam brunch e quanto mais tarde, mais cheios os restaurantes.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade