Brasis

Restaurantes em Ouro Preto

As boas mesas da principal cidade histórica de Minas Gerais

Por Fernando Leite Atualizado em 8 set 2021, 17h19 - Publicado em 15 jan 2018, 20h22

Subir e descer as ladeiras de Ouro Preto dá uma canseira que só. Tanto esforço ainda resulta numa fome danada. Mas não tem jeito, a dificuldade em estacionar o carro por lá, faz com que nossos músculos inferiores e pulmões sejam muito requisitados. Ouro Preto não é um grande destino gastronômico – dentre as históricas cidades mineiras, Tiradentes está num patamar superior. Porém, há bons lugares para saciar a fome e repor as energias.

1 – Bené da Flauta

Bené da Flauta, em Ouro Preto: refeição com boa música e vista panorâmica. Crédito:
Bené da Flauta, em Ouro Preto: refeição com boa música e vista panorâmica. Crédito: Reprodução/Facebook/Divulgação

O restaurante, que homenageia um antigo morador que tocava flauta pelas ruas da cidade, está localizado em um casarão colonial do século 18 na área nobre da cidade – na parte alta, ao lado da Igreja de São Francisco de Assis.

As refeições são embaladas por clássicos do jazz ou MPB e a vista é reconfortante – de um lado, você pode apreciar a portada da igreja, assinada por Aleijadinho; do outro, avista-se um jardim ou o Pico do Itacolomi.

Receitas típicas mineiras são servidas apenas durante o almoço. À noite, a pedida é mandar ver num prato mais leve, como a truta com alcaparra ou o filé com espaguete na sálvia.

2 – Café Geraes/Escadabaixo

Escadabaixo - Ouro Preto (MG)
Escadabaixo tem carta com 100 rótulos de cerveja. Crédito: Eduardo Tropia/Rerprodução/Facebook

Se você está pensando num expresso com pão de queijo, sinto muito, mas entrou no lugar errado. O nome engana mesmo.

Localizado na ladeirinha da Rua Direita, a mais vibrante da night ouropretana, o local é um badalado e movimentado dois em um.

No andar térreo, o Café Geraes tem pegada mais tradicional. Com ares retrô e trilha sonora embalada ao som de jazz e MPB, o local é um dos preferidos pelos casais – no período noturno, as velas nas mesas reforçam o romantismo. Massas, carnes e peixes compõem o grosso do menu. Um dos pratos campeões de audiência é o risoto parmegiano com filé.

Descendo as escadas do fundo do salão, chega-se ao Escadabaixo, um pub com decoração mais moderna e frequência jovial. As playlists são embaladas ao som do puro rock’n roll e os pratos servidos no andar superior cedem espaço à pizzas e petiscos, como a costelinha ao molho barbecue. Para beber, uma boa carta de drinques e cerca de 100 rótulos de cerveja.

3 – Chafariz

Fartura no bufê mineiro do restaurante Chafariz. Crédito:
Fartura no bufê mineiro do restaurante Chafariz. Crédito: Alexandre Martins/Reprodução/Facebook/Divulgação

Quem caminhou um tanto pela manhã e pretende continuar judiando do calçado à tarde, encontra no Chafariz um ótimo local para repor as energias. Instalado na casa onde nasceu o poeta Alphonsus de Guimarães, a casa fica numa raríssima rua plana no Centro Histórico.

Continua após a publicidade

Ao entrar, todos são convidados a provar um bambá de couve (caldinho) e uma cachacinha para abrir o apetite – dependendo do que você fez pela manhã, ele estará aberto há tempos. O segundo ato é se refastelar com um bufê de comida típica: são oferecidos cerca de 30 pratos, mais uma mesa cheia de sobremesas.

A decoração pode soar a princípio exagerada, mas combina bem com o ambiente: quadros, louças, mobiliário antigo e muitas, mas muitas garrafas.

4 – Ouropretana

Uma cidade com astral tão jovem com vida estudantil movimentada não poderia deixar de ter uma cervejaria artesanal. Localizada na vizinha Cachoeira do Campo, a Ouropretana tem uma loja de fábrica – que também atua como bar – um pouco fora do Centro Histórico, próximo da Igreja de Nossa Senhora do Rosário.

Fica difícil não deixar de provar os sete tipos produzidos pela Ouropretana, mas a boa notícia é que há uma degustação em sequência dos rótulos em copinhos de 200 ml. Ah, e muita gente vai lá apenas para provar o chope IPA Maracujá.

Não espere apenas por petiscos calóricos, eles estão bem representados pelo torresmo ou pelas almôndegas picantes, mas há comidinhas mais lights como a pizza de rabanete. Apesar de parecer um local de balada, o horário de fechamento é as 21h.

5 – Senhora do Rosário

O belo salão do Senhora do Rosário, restaurante do hotel Solar do Rosário
O belo salão do Senhora do Rosário, restaurante do hotel Solar do Rosário. Crédito: TravelingOtter/Flickr/Flickr

Restaurante de hotel com toque aristocrático dá um certo receio em entrar, correto? Pois aqui, não tenha medo alguns, até porque tem entrada independente pela calçada da rua. O Solar do Rosário é um dos hotéis mais elegantes de Ouro Preto. O salão do restaurante apresenta piso de ladrilho hidráulico e colunas e paredes de pedra.

No cardápio, uma mescla de pratos com inspiração mineira e receitas com pegada europeia. O filé de carne de sol com queijo coalho e purê de banana e o risoto de champignon com manteiga trufada fazem uma bela tabelinha.

No intervalo entre o almoço e o jantar, serve um chá da tarde com muitos bolos e pães caseiros – também aberto ao público.

Busque hospedagem em Ouro Preto

Leia tudo sobre Minas Gerais

  • Continua após a publicidade
    Publicidade