Brasis Por Blog

4 passeios clássicos em 4 chapadas brasileiras

Veja uma lista das quatro atrações famosas, com trilhas de fácil acesso, nas chapadas Diamantina, dos Veadeiros, dos Guimarães e das Mesas

Por Fernando Leite Atualizado em 11 jan 2018, 17h10 - Publicado em 23 fev 2017, 13h59

Uma pergunta frequentemente me dirigida é se eu conheço as três chapadas (Diamantina, Guimarães e Veadeiros) e qual a melhor. Antes de responder, aproveito para incluir a Chapada das Mesas, bem escondida, em Carolina, no sul do Maranhão.

Na minha modesta opinião, com morros, cavernas e cachoeiras, a Chapada Diamantina é a mais completa – você pode passar um mês por lá sem repetir passeios.

Mas meu coração bate mais forte quando as formações da Chapada dos Veadeiros começam a surgir na estrada. Além dos atrativos naturais, colaboram o astral de Alto Paraíso de Goiás e, principalmente, da vila de São Jorge.

Abaixo você confere os quatro passeios básicos – e obrigatórios – para quem tem pouco tempo nas Chapadas do Brasil. Atrações que não requerem guia turístico e sem grandes dificuldades físicas para conseguir seu intento:

1. Morro do Pai Inácio – Chapada Diamantina (BA)

Morro do Pai Inácio - Chapada Diamantina
Morro do Pai Inácio é o principal cartão-postal da Chapada Diamantina. Fica ao lado da estrada Roseane Botelho/Wikimedia Commons

Se você já leu ou assistiu alguma matéria sobre a Chapada Diamantina, pode ter certeza que a imagem clássica de morros ao fundo apareceu e foi um dos fatores preponderantes para você querer desbravar o destino.

Apesar de estar a 1 120 m de altitude, tudo conspira a favor: o Pai Inácio fica próximo da BR-242 e consegue-se chegar de carro até quase o topo. O trecho da caminhada final é uma subida íngreme de 300 m, percorridos em 20 minutos.

O pôr do sol é bem procurado, momento em que as cores solares confundem-se com o verde e os tons mais escuros do Morro do Camelo, Morrão e Três Irmãos.

  • Onde fica: acesso pela BR-242, sentido Lençóis/Seabra
  • Horário: diariamente, das 8h às 17h
  • Preço: R$ 5

2. Pedra Caída Santuário Ecológico – Chapada das Mesas (MA)

Pedra Caída - cachoeira no meio de um cânion de pedras escuras, com corredor coberto de água até os joelhos, na Chapada das Mesas, Maranhão
Dentro de um cânion, para chegar na Cachoeira do Santuário, tem que molhar as pernas Otávio Nogueira /Flickr/creative commons

Conhecer as atrações do Parque Nacional da Chapada das Mesas requer um pouco de logística. Agências organizam roteiros de um dia inteiro, passando por três a quatro atrações.

Com tempo escasso, vale a pena gastar bala no Pedra Caída Santuário Ecológico, a 36 km de Carolina. Além da estrutura de hotel e restaurante, tem uma série de trilhas e esportes de aventura.

Continua após a publicidade

Nem pense duas vezes, vá para a Cachoeira do Santuário, com 46 m de altura dentro de cânion. A caminhada para lá passa por uma passarela suspensa e um trecho dentro do rio com água na cintura.

No retorno, os mais corajosos podem encarar uma ponte pênsil que balança um bocado.

  • Onde fica: BR-010, sentido Carolina/Estreito
  • Horário: diariamente, das 8h30 às 17h
  • Preço: R$ 90 (entrada e passeio à Cachoeira do Santuário)
  • Telefone: (99) 3531-2426

3. Cachoeira do Véu de Noiva – Chapada dos Guimarães (MT)

Cachoeira Véu de Noiva, no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães (MT)
Cartão-postal de Mato Grosso, a Cachoeira Véu de Noiva (86 m) pode ser observada do mirante, a 550 m do estacionamento do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães (MT) Divulgação/Divulgação

Entre as atrações listadas nesse post, é a única que fica dentro de um parque nacional. Um sonho para qualquer viajante que deseja conhecer o principal cartão-postal local sem nenhum sofrimento.

A partir da portaria do parque, caminha-se 20 minutos em uma trilha de leve declive até alcançar o mirante da portentosa queda de 86 m em um paredão de arenito.

Como não é permitido descer à base, o jeito é ficar no mirante contemplando, não só a queda, como o vale que se forma abaixo e ainda torcer para as araras vermelhas darem as caras por lá.

Por ser uma atração de acesso muito tranquilo, vale a pena chegar bem cedo, evitando um grande número de visitantes.

  • Onde fica: MT-251, km 50
  • Horário: diariamente, das 9h às 16h
  • Preço: grátis
  • Telefone: (65) 3301-1133

4. Vale da Lua – Chapada dos Veadeiros (GO)

Vale da Lua, na Chapada dos Veadeiros, no município de Alto Paraíso de Goiás
Vale da Lua, na Chapada dos Veadeiros, no município de Alto Paraíso de Goiás Ion David

Próximo do vilarejo de São Jorge, o nome cumpre o que diz: esculpido pelo Rio São Miguel, o vale rochoso lembra muito as crateras lunares.

Com a vantagem que você não vai sair flutuando e ainda pode tomar um gelado das piscinas naturais – como a correnteza é meio forte, redobre o cuidado se estiver viajando com crianças.

Da portaria até a chegada no vale, caminha-se 600 metros em uma trilha sussa. Guia não é obrigatório, mas como o local é meio fácil de se perder, fique próximo a um grupo.

  • Onde fica: GO-239, km 29
  • Horário: diariamente, das 8h às 17h
  • Preço: R$ 20
  • Continua após a publicidade
    Publicidade