França libera entrada de brasileiros vacinados

Os viajantes imunizados com Pfizer, AstraZeneca, Moderna ou Janssen serão dispensados de apresentar RT-PCR negativo ou cumprir quarentena

Por Bárbara Ligero Atualizado em 30 jul 2021, 11h55 - Publicado em 19 jul 2021, 16h26

O governo da França anunciou no dia 17 de julho que os turistas que já foram totalmente vacinados contra a Covid-19 não estão mais sujeitos a restrições para entrar no território francês, seja qual for o seu país de origem. Isso vale mesmo para as nações que estão na “lista vermelha” de alerta, como é o caso do Brasil. Dessa forma, os viajantes estrangeiros imunizados não precisam cumrprir quarentena ou apresentar resultado negativo para um exame do tipo RT-PCR. Para ter a entrada liberada, basta mostrar, no momento do check-in no aeroporto, o comprovante de vacinação físico ou digital, mesmo em português, e preencher uma declaração confirmando que não está com sintomas da doença e não teve contato com pessoas infectadas recentemente.

Porém, só estão sendo aceitas as quatro vacinas que já foram aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA): os turistas devem ter recebido a segunda dose da Pfizer-BioNTech, AstraZeneca-Universidade de Oxford e Moderna há pelo menos uma semana ou a dose única da Janssen (Johnson & Johnson) há no mínimo quatro semanas. O escritório do Turismo da França confirmou, inclusive, que os imunizantes da AstraZeneca fabricados pela FioCruz ou pela Índia (Covishield) serão devidamente reconhecidos. Apesar de já ter tido um parecer positivo da Organização Mundial da Saúde (OMS), a CoronaVac ainda está na fase final de análise da EMA e, por isso, não será aceita pela França por enquanto.

As medidas aplicadas aos adultos vacinados serão estendidas aos menores de idade que estejam viajando com eles, independente de estarem imunizados ou não. Ou seja: os pais ou responsáveis que já receberam a vacina poderão viajar com os seus filhos sem que eles tenham que cumprir quarentena. Porém, os adolescentes com 12 ou mais deverão apresentar resultado negativo para um exame do tipo RT-PCR. As informações atualizadas se encontram no site oficial do governo francês.

Em comunicado, a Air France afirmou que passará a recepcionar passageiros em viagens não essenciais à França partindo do Brasil a partir do dia 18 de julho. A companhia aérea opera um voo diário para Paris saindo de São Paulo e mais três ligações semanais partindo do Rio de Janeiro. Os passageiros vindos do Brasil que ainda não estão vacinados contra a Covid-19 podem entrar na França somente se tiverem um motivo válido, como reunião familiar ou permissão de residência no país europeu. Ainda assim, eles devem apresentar resultado negativo para um exame RT-PCR feito menos de 48 horas antes do voo, realizar um novo teste na chegada ao país e cumprir uma quarentena de dez dias.

Passe sanitário

Desde o dia 21 de julho, todos os maiores de 18 anos devem apresentar um “passe sanitário” para entrar em estabelecimentos com capacidade para mais de 50 pessoas na França, o que inclui museus, teatros, cinemas, danceterias, festivais, parques de diversões e atrações turísticas como a Torre Eiffel. A partir do dia 1º de agosto, entram na lista os restaurantes e cafés, além de ônibus e trens de longa distância. Do dia 31 de agosto em diante, o documento será obrigatório também para os adolescentes de 12 a 17 anos. 

Continua após a publicidade

Ainda não foi esclarecido, no entanto, se os viajantes estrangeiros vindos do Brasil também terão que portar o “passe sanitário” e, em caso afirmativo, como o documento poderá ser emitido. O certificado adotado pelo governo de Emmanuel Macron comprova que o cidadão francês já foi vacinado contra a Covid-19, testou negativo para a o vírus ou se recuperou da doença recentemente. 

Leia tudo sobre a França

Busque hospedagem na França

Continua após a publicidade

Publicidade