Continua após publicidade

Como é a visita à Torre de Pisa, na Toscana

A construção inclinada é apenas uma das atrações que compõem a Praça dos Milagres

Por João Antonio Streb
Atualizado em 10 jul 2024, 11h47 - Publicado em 10 jul 2024, 10h00

Um dos monumentos mais famosos da Toscana e de toda a Itália, a Torre de Pisa acabou se tornando mais conhecida do que outras do gênero devido a um acaso. Ou, melhor dizendo, a uma falha de planejamento que a deixou inclinada. Acontece que o solo da cidade de Pisa é muito úmido, pantanoso e instável, e a torre começou a sair do eixo previsto já durante a construção.

Com paradas e atrasos devido aos problemas estruturais, as obras demoraram quase dois séculos para terminar, em 1370. Mesmo assim, a construção atingiu oito andares e quase 57 metros de altura (no lado mais alto).

A Torre de Pisa está caindo?

Desde a construção, não faltaram planos para ajudar a remediar a situação e, inclusive, prevenir que a estrutura colapsasse por completo. Isso inclui uma tentativa bizarra durante a ditadura de Benito Mussolini de cimentar a base, o que só acabou piorando as coisas.

O trabalho de estabilização mais recente foi concluído em 2001, uma década depois da Torre de Pisa chegar a uma preocupante inclinação de 5,5 graus. Hoje, após as obras, a torre é inclinada cerca de 4 graus para o sul – o que já é suficiente para causar uma certa vertigem em quem vê.

Como os pesquisadores garantem que a Torre de Pisa não deve inclinar mais pelos próximos 200 anos, ela seguirá sendo uma referência no turismo por um bom tempo.

Torre de Pisa é apenas uma das atrações

Há quem se satisfaça em tirar uma foto de longe da Torre da Pisa, fazendo de conta que está garantindo que ela não caia. Mas também é possível entrar na estrutura e subir ao topo. São 291 degraus de mármore irregulares, com curvas e desníveis. Pela inclinação, a subida vai exigir do visitante um pouco de preparo físico e uma certa resistência à tontura.

Continua após a publicidade

Vale dizer que a vista lá de cima é bonita, mas não é lá grandes coisas. A graça está muito mais em ver a estrutura inclinada de longe.

View this post on Instagram

A post shared by duomopisa (@operadellaprimazialepisana)

Como a Torre de Pisa é famosa por si só, muitos nem sabem que ela na verdade faz parte de um complexo muito maior localizado na Praça dos Milagres (em italiano, Piazza dei Miracoli). Por isso, ao visitar a torre, que é na verdade o campanário da catedral local, você vai se deparar com essas outras construções:

Continua após a publicidade

Catedral de Pisa: a construção monumental mistura influências românicas, árabes e asiáticas.

Batistério de Pisa: importante nas tradições do batismo cristão ao longo da Idade Média, a construção possui estilo pré-renascentista na arquitetura e nas pinturas. Uma particularidade é o eco que ocorre dentro do prédio, que é muito intenso apesar da construção não ser muito grande.

Cemitério monumental: também conhecido como Camposanto Vecchio (cemitério velho), é uma construção imponente composta por 43 arcos no estilo gótico. A estrutura passou por um incêndio em 1944 e precisou ser reformada.

View this post on Instagram

A post shared by duomopisa (@operadellaprimazialepisana)

Continua após a publicidade

Museo delle Sinopie: o prédio de um antigo hospital também fazia parte da praça e hoje guarda afrescos que foram retirados das outras construções durante algumas das várias reformas ao longo dos séculos. O nome do museu vem daí: sinopie é tanto o nome do rascunho feito abaixo do afresco quanto do pigmento utilizado para fazer a marcação.

Museo dell’Opera: o museu abriga obras de diversos tipos. Esculturas, mobília e maquetes contam a história da praça e da cidade de Pisa, organizados dentro da antiga casa de apresentações da região, o Palazzo dell’Opera.

View this post on Instagram

A post shared by duomopisa (@operadellaprimazialepisana)

Continua após a publicidade

+ A Civitatis tem passeio guiado pela Catedral, Batistério de Torre de Pisa

Ingressos

Os ingressos mais baratos custam entre € 7 € 10 e permitem visitar apenas os prédios no entorno da Torre di Pisa. O bilhete de € 20 inclui a subida na torre e visitas à catedral e ao museu. Já a entrada mais completa custa € 27 e dá acesso à torre e todas as outras construções da Praça dos Milagres. Existe também a necessidade de agendar o horário, já que são permitidos apenas 30 visitantes ao mesmo tempo na torre. Mais informações e venda pelo site oficial.

Em determinados momentos do ano, as atrações ficam fechadas. Por isso, antes da viagem sempre confira as atualizações, também no site oficial.

Continua após a publicidade

Leia tudo sobre Pisa

Busque hospedagem em Pisa

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade