Ascona e Locarno: a dolce vita da Suíça italiana

Esplanadas decoradas com palmeiras, praias banhadas por águas cristalinas e um dos festivais de cinema mais cool da Europa. É perfeição que não acaba mais

Por Adriana Setti Atualizado em 15 nov 2021, 13h29 - Publicado em 15 nov 2021, 13h20

Em um território menor que o do Espírito Santo, a Suíça tem quatro idiomas oficiais e uma diversidade de paisagens que vai muito além dos picos nevados que decoram as embalagens de seus tabletes de chocolates. Ao sul dos Alpes, na parte mais baixa e ensolarada do país, está um de seus pedacinhos mais surpreendentes. No cantão de Ticino (pronuncia-se “ti-chi-no”), o idioma é italiano, o clima é ameno e todos os caminhos levam aos lagos, cujas águas extrapolam a fronteira com a Itália. A maior cidade da região é Lugano, com 60 mil habitantes, à beira do lago homônimo. Mas é às margens do Maggiore que a dolce vita suíça se revela em sua plenitude, especialmente no verão, quando os dias são quentes, as noites são frescas e cidadezinhas como Locarno e Ascona entram em ebulição, com suas esplanadas decoradas com palmeiras, praias banhadas por águas cristalinas e um dos festivais de cinema mais cool da Europa.

A Piazza Grande de Locarno: epicentro de um dos festivais de cinema mais badalados da Europa
A Piazza Grande de Locarno: epicentro de um dos festivais de cinema mais badalados da Europa Turismo da Suíça/Divulgação
O calçadão arborizado de Locarno
O calçadão arborizado de Locarno Adriana Setti/Arquivo pessoal

Fundado em 1946, prestes a completar 75 anos, o Locarno Film Festival é um dos mais badalados do circuito europeu, com uma pegada alternativa e eclética, focada no cinema autoral. Ao longo de dez dias, sempre no mês de agosto, o evento tinge a cidade de animal print – referência a seu prêmio, o Leopardo de Ouro – e atrai mais de 8 mil cinéfilos por dia para sessões ao ar livre na majestosa Piazza Grande, marcando o auge da temporada de verão em Ticino.

Longe da telona, os dias em Locarno são pautados por passeios vagarosos pelo calçadão à beira do lago e caminhadas pelo centro histórico. A despeito dos preços (salgados) em francos suíços, você se sentirá na Itália, em meio aos casarões coloridos de arquitetura típica da Lombardia (região ao norte da Itália com a qual Ticino faz fronteira), praças cheias de vida e, claro, um bom punhado de gelaterias – não deixe escapar a Vera.

Quem disse que a Suíça não tem praia? Verão à beira do lago Maggiore
Quem disse que a Suíça não tem praia? Verão à beira do lago Maggiore Adriana Setti/Arquivo pessoal

Ascona

O mesmo clima hedonista se respira em Ascona, separada de Locarno pelo cristalino rio Maggia. Com apenas 5 mil habitantes, a cidade mais baixa da Suíça (196 metros sobre o nível do mar) é formada por um conjunto harmônico de casarões coloridos coroados pela igreja de San Pietro e Paolo, do século 16. Pano de fundo para este cenário irretocável, o Monte Verità – altamente fotogênico quando coberto de neve –, abrigou uma comunidade alternativa no início do século 20, fundada pela pianista alemã Ida Hofmann. Um museu interessante conta a história dessa comunidade naturista e vegetarianista, que acabou despertando a curiosidade de celebridades e intelectuais da época e colocando Ascona no mapa. Com parte de seu território fechada para carros, bons hotéis e alguns dos melhores restaurantes da região, é uma das base mais estratégicas para conhecer os bosques, vales e praias de Ticino, entre outras atrações.

Praia de Gambagogno, às margens do lago Maggiore
Praia de Gambarogno, às margens do lago Maggiore Adriana Setti/Arquivo pessoal
Relax e arte à beira do lago
Relax e arte à beira do lago Adriana Setti/Arquivo pessoal

Leia tudo sobre a Suíça

QUANDO IR

Com clima ameno o ano todo para os padrões da Suíça, a região com mais dias de sol por ano do país dá o melhor de si de junho a setembro. Mas julho e agosto, quando os termômetros oscilam entre 17°C e 27°C, são os meses mais indicados se a ideia for aproveitar as praias do lago, os esportes aquáticos e o agito. Para curtir o festival de cinema, em agosto, reserve acomodação e entradas com bastante antecedência. Alguns hotéis, restaurantes e atrações fecham durante o inverno.

Ascona no inverno
Ascona no inverno Turismo da Suíça/Divulgação

PASSEIOS

O passeio mais indispensável em Locarno é pegar o funicular (fechado para manutenção até abril de 2022) que sobe até o santuário franciscano de Madonna del Sasso. Principal ponto de peregrinação católica na Suíça, foi construído no século 15 no lugar onde Virgem Maria teria feito uma aparição para o monge Bartolomeo d’Ivrea. A igreja guarda obras de arte importantes e revela uma vista de enfartar para o Lago Maggiore. Para continuar montanha acima, pegue o teleférico até o espetacular mirante de Cardada.

Vista da Madonna del Sasso, pertinho de Locarno
Vista da Madonna del Sasso, pertinho de Locarno Jan Geerk - Turismo da Suíça/Divulgação

A Isola Grande, ou de St. Pancrazio, é um pequeno paraíso onde, entre 1885 e 1928, a Baronesa Antonietta Saint-Léger (russa de origem alemã) ergueu uma belíssima vila em estilo neoclássico. Apaixonada por jardinagem, ela foi transformando a paisagem com plantas exóticas trazidas de várias partes do mundo e, hoje em dia, o lugar abriga o Jardim Botânico do cantão de Ticino, em frente da cidadezinha de Brissago, a 8km de Ascona. Uma linha de barco conecta Ascona com a ilha.

Vila secular da Baronesa Antonietta Saint-Léger, na ilha que transformou em jardim botânico
Vila secular da Baronesa Antonietta Saint-Léger, na ilha que transformou em jardim botânico Adriana Setti/Arquivo pessoal
Um jardim botânico em forma de ilha, em Brissago
Um jardim botânico em forma de ilha, em Brissago Adriana Setti/Arquivo pessoal
Continua após a publicidade

Quando o calor aperta, o lugar para estar é à beira do lago Maggiore, em uma das muitas praias espalhadas pelas cidadezinhas da região. Uma das mais agradáveis é Shaka Beach, em Gambarogno. A 15km de Ascona, tem uma faixa de areia à sombra de grandes árvores, um bar animado e um dos balanços mais instagramáveis do país, parte do Swing the World. Idealizado por um casal de fotógrafos, Elisa Cappelletti e Fabio Balassi, o projeto espalhou esses brinquedões por vários pontos fotogênicos da Suíça, como forma de estimular as pessoas a se reconectarem com a natureza após o confinamento.

Balanço do projeto Swing the World na orla de Ascona
Balanço do projeto Swing the World na orla de Ascona @_swingtheworld/Reprodução
Shaka Beach, em Gambarogno
Shaka Beach, em Gambarogno Adriana Setti/Arquivo pessoal

Outro lugar para curtir o lago é a praia onde fica o Wilson SUP Center, cercada por um grande parque. Aberto de maio a setembro, esse centro de esportes aquáticos aluga canoas e pranchas de stand up paddle e está no ponto mais estratégico para acessar o delta do rio Maggia, onde a água de tom esmeralda é absolutamente cristalina. No pôr do sol, é um dos melhores picos de Ticino para remar.

Stand up paddle no final da tarde no lago Maggiore
Stand up paddle no final da tarde no lago Maggiore Adriana Setti/Arquivo pessoal
O parque-praia ao redor do Wilson SUP Center
O parque-praia ao redor do Wilson SUP Center, em Locarno Adriana Setti/Arquivo pessoal
Wilson SUP Center, em Locarno
Wilson SUP Center, em Locarno Adriana Setti/Arquivo pessoal

COMO CIRCULAR

Todo mundo que se hospeda em algum hotel, hostel ou camping da região tem direito a receber o Ticino Ticket grátis. Também disponível em formato digital para smart phones, ele dá direito a usar todo o sistema de transporte público e oferece descontos substanciosos em barcos, funiculares e outros transportes complementares, além de passeios e atrações. Trens e ônibus conectam as cidades de Ticino. Mas, às vezes, é mais prático (e mais bonito) ir de barco. Quem tem o Swiss Travel Pass também pode usar o sistema de transporte público.

Linhas de ônibus e trens conectam as cidades de Ticino, mas ir de barco e mais gostoso
Linhas de ônibus e trens conectam as cidades de Ticino, mas ir de barco e mais gostoso Adriana Setti/Arquivo pessoal

ONDE FICAR

O Romantik Hotel Castello Seeschloss, em Ascona
O Romantik Hotel Castello Seeschloss, em Ascona Adriana Setti/Arquivo pessoal
Vista do terraço do Romantik Hotel Castello Seeschloss, em Ascona
Vista do terraço do Romantik Hotel Castello Seeschloss, em Ascona Adriana Setti/Arquivo pessoal
Piscina do Romantik Hotel Castello Seeschloss 
Piscina do Romantik Hotel Castello Seeschloss Adriana Setti/Arquivo pessoal

Com vistas majestosas, uma piscina externa aquecida e quartos em várias categorias de preços, o Romantik Hotel Castello Seeschloss fica em um dos pedaços mais bonitos da orla de Ascona e tem um ótimo restaurante com mesas ao ar livre. A joia da coroa são as suítes da torre medieval que coroa o edifício principal (o castelo propriamente dito), com vista para o lago e teto decorado com afrescos. Os quartos do anexo mais moderno não têm o mesmo charme, mas são funcionais, espaçosos e bem equipados. Para passar uma temporada em alto estilo, o endereço mais luxuoso do pedaço é o Eden Roc, um verdadeiro resort de praia à beira do Maggiore. Tem uma piscina a poucos metros do lago, quartos com vistas estonteantes e um spa completo. No centrinho de Ascona, o charmoso Oliva Boutique Hotel tem 16 quartos com decoração clean e tarifas mais acessíveis para os padrões locais.

Com quartos branquíssimos decorados com piso de taco e toques criativos, o Caffe Dell’Arte Boutique Rooms fica a 50 metros da Piazza Grande de Locarno e é uma mão na roda para quem vai ao festival de cinema. Mas, se a ideia for ficar longe do burburinho e perto da natureza, a Pensione Olanda é uma boa pedida no alto da montanha, perto do santuário da Madonna del Sasso, com vistas panorâmicas para o lago. Pra quem quer economizar sabendo o que vai encontrar, Locarno tem uma unidade do Ibis bem perto da Piazza Grande.

Procure hospedagem na Suíça italiana

Ceviche de peixe do lago Maggiore no restaurante do Romantik Hotel Castello Seeschloss
Ceviche de peixe do lago Maggiore no restaurante do Romantik Hotel Castello Seeschloss Adriana Setti/Arquivo pessoal

ONDE COMER

Sempre cheia e animada, a Grotto Baldoria, italianíssima, é uma taverna rústica e despretensiosa na orla de Ascona, com mesonas de madeira maciça ideais para grupos de amigos. O menu é fixo e tem queijos, frios, massas, carpaccio e um doce. O atendimento é pura simpatia. Na margem do rio Maggia, o Ristorante Ecco é a vitrine do chef Rolf Fliegauf, que ostenta duas estrelas Michelin por sua “cozinha de aromas puristas”, fortemente ancorada da qualidade dos ingredientes. Outro talento da cozinha local é o jovem Marco Campanella, que arrematou uma estrela Michelin para o La Brezza, do hotel Eden Roc. Tem dois menus degustação em 4 a 8 etapas, um deles vegetariano. Já em Locarno, uma boa pedida é o Locanda Locarnese, que serve receitas italianas clássicas em belíssimas apresentações. Decorado com antiguidades e com vistas para o lago o Osteria Chiara é ideal pra um jantar informal em ambiente aconchegante, com lareira. No menu, receitas tradicionais como ossobuco e risoto ao açafrão.

Leia tudo sobre a Suíça

Reserve hospedagem na Suíça

Continua após a publicidade

Publicidade