Falar uma língua estrangeira é mais fácil sob o efeito de álcool

O mundo inteiro já desconfiava e quem viaja certamente já viveu a experiência in loco, mas agora temos o aval da ciência. Saúde!

Por Lilian Hamatsu Atualizado em 13 jul 2020, 17h08 - Publicado em 9 out 2018, 18h44

Você já teve a impressão de falar melhor uma língua estrangeira após beber uma taça de vinho ou duas? Saiba que de acordo com um estudo publicado pelo Journal of Psychopharmacology, essa constatação é verdadeira: o álcool melhora a habilidade de falar em outras línguas.

  • Os responsáveis pelo experimento, alguns pesquisadores das universidades de Liverpool, Maastricht e do King’s College reuniram cerca de cinquenta pessoas cuja primeira língua é o inglês, mas que estudaram alemão em algum momento de suas vidas, e deram a eles copos com bebidas alcoólicas e não-alcoólicas. Após a ingestão dos líquidos, os voluntários eram instruídos a iniciar uma conversação de alguns minutos na língua estrangeira.

    Os diálogos em questão foram gravados e colocados sob a análise de dois alemães, encarregados de atribuir notas ao desempenho de cada participante, sem terem sido previamente informados sobre quem havia consumido álcool ou não. A conclusão do estudo determinou que os indivíduos mais, digamos, altinhos receberam notas melhores que seus amigos sóbrios.

  • Segundo Fritz Renner, professor da Universidade de Maastricht, os voluntários foram submetidos a um baixo teor de bebida alcoólica. Altos níveis de embriaguez, segundo o pesquisador, tenderiam a piorar a performance dos participantes.

    Embora o álcool atrapalhe o pleno funcionamento de habilidades cognitivas como prestar atenção e recordar fatos recentes, o resultado do estudo constata a diminuição da ansiedade e o aumento da autoestima dos participantes, o que pode explicar o êxito ao falar uma segunda língua sob o efeito de bebidas.

    Continua após a publicidade
    Publicidade