Disneyland Shangai e Disney Springs Orlando reabrem este mês

O parque da China será o primeiro da Disney a reabrir no mundo. O uso de máscaras será obrigatório e abraço no Mickey, ao menos por ora, está vetado

Por Giovanna Simonetti Atualizado em 11 Maio 2020, 00h32 - Publicado em 8 Maio 2020, 20h10

Semana passada, a Disney anunciou a reabertura de dois de seus empreendimentos: a Disneyland Shangai e o Disney Springs, em Orlando. Enquanto todos os outros parques da franquia – nos Estados Unidos, Paris, Tóquio e Hong Kong – se mantêm fechados por tempo indeterminado, a notícia é com certeza um respiro (especialmente financeiro) para a empresa. Contudo, o processo será gradual e repleto de medidas de segurança. 

Em Xangai, outros estabelecimentos da Disney já haviam sido abertos: no dia 9 de março, a Disneytown (complexo de lojas, restaurantes e entretenimento), o Wishing Star Park (área de recreação) e o Shanghai Disney Hotel voltaram a funcionar parcialmente. Hoje, 11 de maio, a Disneyland Shangai é o primeiro parque temático da empresa a reabrir no mundo – os ingressos esgotaram em questão de minutos quando foram colocados à venda na sexta-feira (8). 

  • Fechado desde 25 de janeiro, o parque voltará a funcionar em fases, com uma série de restrições. Primeiro, a capacidade será limitada a 30% do normal, segundo o CEO da Disney, Bob Chapek. Segundo ele, o número permitido de visitantes passará de 80 mil para 24 mil nesta primeira etapa. 

    Medidas de segurança na Disneyland Shangai

    Para garantir que a quantidade de pessoas no parque seja menor, a Disney anunciou que os ingressos precisam ser reservados com antecedência para uma data específica – não há mais venda presencial ou com data em aberto, pelo menos por enquanto. Ainda não existe a certeza que tais medidas serão aplicadas aos demais parques da companhia. A capacidade das atrações e restaurantes também será controlada para que não haja aglomerações. Além disso, nem todas as atrações funcionarão: as que envolvam interação humana, como playgrounds para crianças e teatros continuarão fechadas. 

  • Na entrada, visitantes terão a temperatura checada e precisarão usar máscaras o tempo todo, assim como os funcionários. Os personagens não usarão máscara e, por isso, não terão contato direto com as pessoas – ou seja, sem abraços do Mickey e companhia por enquanto. 

    Continua após a publicidade

    Nas filas, marcações no chão mostrarão onde um visitante deve ficar para manter a distância necessária dos demais. Além disso, estações de limpeza já foram instaladas enquanto o parque estava fechado e desinfetante para as mãos será oferecido na entrada e na saída das atrações.

    Marcações no chão sinalizam onde os visitantes não devem ficar a fim de obedecer o distanciamento Disney/Divulgação

    Enquanto os outros parques não têm previsão de reabertura, a Disneyland Shangai servirá como um benchmark do que poderá funcionar para os demais em termos segurança. 

    Disney Springs

    Em Orlando, o complexo de lojas e restaurantes Disney Springs também ganhou uma data para voltar a funcionar: 20 de maio. Assim como em Xangai, a reabertura será gradual e em fases. Os parques continuam sem data para reabertura.

  • No primeiro momento, apenas o comércio que não é de propriedade da Disney (ou seja, as lojas terceirizadas) será aberto e com capacidade reduzida – de pessoas e horário de funcionamento. Seguindo orientações do governo e de órgãos de saúde da Flórida, funcionários e visitantes deverão usar máscaras e manter um contato limitado entre si. Procedimentos de limpeza também serão reforçados. A Disney ressaltou que medidas adicionais poderão ser anunciadas próximo à data de abertura. Confira no site oficial 

    Leia tudo sobre o coronavírus

    Leia tudo sobre a Disney

    Continua após a publicidade
    Publicidade