[Direto de Floripa] Quiosque do Juba é Jurerê sem carão

Ano novo faz Floripa bombar e, em Jurerê, apresentamos o Quiosque do Juba, lugar dos mais simpáticos

Por Fabricio Brasiliense Atualizado em 28 dez 2016, 16h30 - Publicado em 28 dez 2016, 14h56

Floripa está bombando! Isso é tão novidade quanto saber que a SC-401 está congestionada para o norte da ilha neste exato momento, que o aeroporto Hercílio Luz continua com uma única esteira para receber as bagagens de todos os voos ou que estamos derretendo de calor. Ontem, por exemplo, foi registrada a temperatura mais alta do ano na ilha, 37°, com sensação térmica de 45°. Sobre o trânsito, vale informar que ele não é mais circunstancial das festas de fim de ano: Floripa virou “cidade grande” há tempos e os congestionamentos são constantes, sempre. Nessa época, claro, só piora.

+ Mario Prata: “Floripa, não, Florianópolis”

+ 8 dicas econômicas para curtir Florianópolis no verão

Segunda-feira em Jurerê Internacional conversei com uma argentina, habituê de muitos verões na ilha, que naquele dia decidiu variar e quis pegar uma praia no sul. Quando chegou na estrada do Rio Tavares, que dá acesso ao Campeche, encontrou tudo absolutamente parado. Deu meia volta e uma hora e meia mais tarde ela conseguiu pisar na areia, bufando: “adianta Florianópolis ter 42 praias se só dá pra ir em uma?”, referindo-se à Jurerê, que junto com a vizinha Daniela são as praias mais próximas do centro e mais fáceis de chegar.

Só o mergulho salva (foto: Janaina Augustin)
Só o mergulho salva (foto: Janaina Augustin)

Ai, que post mais azedo!, você deve estar pensando. Calma, gente! Essa introdução foi só pra dar um dado de realidade e que o verão em Floripa não é só feito de gente empunhando tacinhas de espumante com cara de quem chegou no fim do ano com os boletos todos pagos.

Continua após a publicidade

+ Fotos: As mais belas praias de Santa Catarina

Falemos de coisas boas, então, especialmente de um lugar que fica no canto esquerdo de Jurerê Internacional, na divisa com a praia do Forte, quase nas pedras, o Quiosque do Juba. Adoraria dizer que é um oásis, um lugar ainda a ser descoberto, mas não. Fica junto ao P12, a principal balada de praia de Jurerê, que ontem abrigou uma festa cujo anfitrião foi o jogador Daniel Alves e teve como atrações o Nego do Borel e Jorge Ben Jor (amanhã farei um post contando das baladas do Réveillon, fique ligado).

Ainda assim, o Juba é aquele lugar para você sentar na cadeira (que pode ser alugada ali mesmo por R$ 10), e esperar a chegada do Lucas, de camiseta amarela, o sorriso mais franco do norte da ilha, olha ele aí:

Lucas, o Mr. Simpatia
Lucas, o Mr. Simpatia (foto: Janaina Augustin)
pastel
Vai um de camarão? (foto: Janaina Augustin)

O Quiosque do Juba atende todo o trecho que vai das pedras na divisa com a praia do Forte até o P12. As porções de lula à dorê e camarão à milanesa custam R$ 40 cada e servem duas pessoas. Colá lá e seja feliz!

 

Continua após a publicidade
Publicidade