Como é o dia-a-dia de uma aldeia indígena no Mato Grosso

E você pode visitar; veja o roteiro que passa dentro de reservas indígenas dos Paresi-Haliti, criado para estimular turismo etnográfico e ecológico

Por Lívia Aguiar Atualizado em 3 ago 2022, 21h38 - Publicado em 25 Maio 2016, 17h29

Partindo do município de Campo Novo dos Parecis, no Mato Grosso, é possível conhecer a fundo a cultura do povo Paresi-Haliti e as belezas naturais da floresta onde vivem. 80% das atrações da Rota dos Parecis estão dentro de reservas indígenas, como o impressionante Salto Utiariti, cachoeira grande e caudalosa que cai de um despenhadeiro que pode ser explorado com rapel.

A Rota dos Parecis, compromissada com o etnoturismo, torna-se um chamariz para o estado do Mato Grosso, que pretende fazer do turismo ecologicamente responsável uma de suas principais atividades econômicas nos próximos anos.

A 380km de Cuiabá, Campo Novo dos Parecis conta com estrutura para acomodar turistas, como hotéis e restaurantes, além de agências de turismo que oferecem passeios pela região.

Cerca de 30% do território do município é composto por terras indígenas (são hoje 12 aldeias) e é cortado por seis rios, onde é possível praticar rapel, rafting, canoagem, flutuação e mergulho livre.

Continua após a publicidade

SERVIÇO

O Turismo Haliti-Paresi realizará duas expedições pelas terra indígenas Utiariti em setembro de 2022. A primeira, de 9 a 15 de setembro, visitará as aldeias Formoso, Salto de Mulher e Wazare (a partir de R$ 3.720 por pessoa). A segunda, de 14 a 19 de setembro, visitará as aldeias de Quatro Cachoeiras, Sacre II e Otyahaliti (a partir de R$ 3.390 por pessoa). Também é preciso contribuir com R$ 100 para o fundo de apoio ao projeto nas terras indígenas.

A primeira noite da viagem será em um hotel de Cuiabá, enquanto as demais serão em redes dentro de alojamentos coletivos nas aldeias. Todas as refeições serão preparadas nas aldeias, a partir de ingredientes locais e receitas típicas dessas comunidades. Os pacotes incluem ainda transporte a partir de Cuiabá, acompanhamento de guias e atividades. Entre elas estão trilhas, visita a nascentes, cachoeiras e grutas, banhos de rio, flutuação, tirolesa, demonstração de arco e flecha e cabeçabol, confecção de vestimentas tradicionais, pintura corporal, apresentação de dança e rodas de conversa. Não estão incluídos o aéreo até Cuiabá, o seguro de viagem e refeições adicionais.

Interessados devem preencher o formulário de pré-inscrição. São apenas 12 vagas por expedição. Mais informações no site do Turismo Haliti-Paresi.

Leia tudo sobre o Mato Grosso

Continua após a publicidade

Publicidade