Aplicativos e macetes para organizar fotos de viagem

Difícil quem não tenha uma penca de imagens no celular ou na nuvem e que nunca mexeu. A hora é agora! Veja aplicativos, sites e até dicas a la Marie Kondo

Existe um tipo de viajante, chutaríamos 99% deles, que, além de boas memórias e suvenires na mala, volta de viagem com algumas milhares de fotos – e o mais comum é procrastinar muito para organizá-las. Se você é um desses, que tal dedicar algum tempo para rever, selecionar e editar as suas imagens? Além de deixar suas lembranças muito mais ordenadas, esse exercício também é ótimo para reviver suas melhores aventuras pelo mundo – e matar a saudade de viajar! Confira a seguir as melhores dicas e ferramentas para organizar as suas fotos. 

Reúna todas as fotos em um único lugar

Antes de mais nada, localize todas as suas imagens de uma mesma viagem. Não é raro que elas estejam espalhadas por mais de um celular, cartões de memória, HDs externos e afins. Faça uma busca por todo esse material e o reúna em um mesmo lugar, para depois começar a organizar. 

Avalie, selecione, delete

Quem nunca tirou dezenas de fotos de um mesmo momento? O máximo que muda é o ângulo, a luz, a pose ou a feição. Sem contar nas imagens que saem desfocadas, borradas tortas…Você não precisa ter todas essas variações, por isso compare e escolha as melhores – o resto, vai para a lixeira, sem dó. 

Também temos a mania de querer registrar e guardar tudo, mas é importante aprender a desapegar (a memória dos seus aparelhos fotográficos agradece). Certas imagens são facilmente encontradas na internet. Por isso, na hora da seleção, pense: “Preciso mesmo dessa foto? Ela significa algo para mim?”. Em um exercício bem a la Marie Kondo: se a foto evocar momentos de felicidade, guarde-a; se for indiferente, delete sem culpa.

Além disso, aproveite esse momento para favoritar as suas fotografias prediletas. Isso pode ser feito facilmente pelo seu celular ou pelo computador, criando uma pasta ou álbum com as imagens que você mais gosta. 

Crie pastas e subpastas para cada viagem

Aqui, é preciso desenvolver o seu próprio critério de organização. Você pode separar as imagens por ano, continente, país e, ainda dentro dessas pastas, dividir também pelos destinos visitados na mesma viagem. Vale o que funcionar melhor e que permita a você achar mais rápido as imagens que deseja. 

Certos dispositivos e aplicativos podem facilitar muito esse passo, como os da Apple e o Google Photos, que separam automaticamente as fotos de uma mesma data ou local – a ferramenta do Google, inclusive, consegue reconhecer objetos, cenários e pessoas.  

Veja também

Renomeie os arquivos 

Esta etapa é essencial se você quer encontrar as suas fotografias com facilidade. Depois de selecionar todas as fotos que irá manter, substitua os nomes aleatórios por descrições do conteúdo de cada imagem. Não se esqueça de manter um padrão para fotos similares ou em um mesmo lugar – uma sequência numérica, por exemplo, sempre funciona. 

Por ser uma tarefa um tanto quanto demorada, algumas ferramentas são indicadas para acelerar o processo se você tiver muitos arquivos. O Lightroom, da Adobe, é um deles: o programa permite a ágil renomeação e classificação dos arquivos que, além do título, ainda podem conter palavras-chaves e tags. A plataforma é paga, mas são oferecidos sete dias grátis. 

mar de fotos Bem me quer… mal me quer…

Bem me quer… mal me quer… (Simon/Pixabay)

Hora de editar

Depois de ter selecionado e renomeado os arquivos, chegou o momento de tratar as imagens. Você não precisa mexer em todas as fotos e muito menos fazer grandes alterações: a dica é escolher as suas imagens favoritas e tomar cuidado para não exagerar na edição, para que o resultado final não fique artificial. 

O Lightroom também possui recursos de edição, para computador e celular –  o que torna ele uma ótima opção para quem quer praticidade, já que você pode fazer mais de um passo em um só lugar. No computador, outras alternativas são o Photoshop e o PhotoScape X (com versão gratuita e paga). Já para celular, apps como o VSCO e Snapseed são boas opções gratuitas. 

Não se esqueça do backup

Não adianta ter todo este trabalho com as fotos e arriscar perdê-las. Por prevenção, faça backup dos arquivos (ou ao menos dos mais importantes) em mais de um lugar. Você pode escolher entre um HD externo, sites de postagem de fotos como o Flickr (que oferece 1TB de armazenamento gratuito) ou a nuvem – que, hoje em dia, tem várias opções, entre elas Google Drive, iCloud, Dropbox, One Drive. Lembrando que, dependendo o tamanho da sua coleção, será preciso pagar por mais espaço nessas plataformas. 

O que fazer com as suas fotos? 

Álbum virtual – em sites como o Flickr ou o Google Photos, você pode criar álbuns online e compartilhá-los facilmente com seus amigos e familiares. Nada de mandar dezenas de arquivos: dessa forma, basta enviar o link para que a pessoa tenha acesso às imagens. 

Fotolivro – uma versão moderna dos álbuns de fotos, o fotolivro é completamente personalizável e pode ser montado virtualmente, em sites como o IpsisPRO, o Phooto e o FotoRegistro. A álbum é impresso e entregue na sua casa pelos correios. Esta é uma opção muito bonita (e acessível) para registrar viagens marcantes – mas caso não queira ter o trabalho, um álbum tradicional de fotografias já é bastante especial! 

Decore sua casa – nos dias de hoje, é possível personalizar vários itens de decoração da forma como você quiser. Além de imprimir as melhores fotos como quadros, você pode fazer ímãs de geladeira, canecas, calendário – o limite é a sua criatividade. 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.