O que fazer com as milhas hoje: vender, acumular ou trocar?

Agora, não é possível usar e acumular milhas com viagens – mas existem outras opções para aproveitar os programas

Por mais que viagens estejam fora de cogitação pelo surto de coronavírus no mundo, isso não significa que o mercado de milhas esteja paralisado. Pelo contrário: além de ganhar mais tempo para usufruir de seus pontos e status, viajantes podem recorrer a outras alternativas (para além dos voos) para aproveitar seus programas de milhagem. 

Entre as possibilidades estão a venda de milhas para ganhar um dinheiro extra, o acúmulo de mais pontos a longo prazo e até mesmo a troca por produtos. O especialista em milhas Rodrigo Góes conversou com a VT sobre os prós e contras de cada opção e para quem ela é mais indicada. 

Veja também

Venda de milhas

Mais indicado para: quem precisa de uma renda extra neste momento de crise. 

Mesmo que o preço do milheiro (como é chamado o conjunto de mil milhas) tenha caído, Rodrigo afirma que ainda é possível enxergar oportunidades de venda. Na internet, são várias as plataformas, sendo a Max Milhas, Hot Milhas, Eno Milhas e Bank Milhas algumas das mais estabelecidas do mercado. Na maioria dos sites, basta se cadastrar, informar o número de milhas à venda e logo um e-mail com a cotação é enviado. 

Dicas na hora de vender

→ Faça a cotação em mais de um desses sites e avalie qual deles está pagando mais.

→ Se puder, venda no maior prazo possível. Algumas empresas pagam valores diferentes dependendo de quando você escolhe receber o dinheiro. A Hot Milhas, por exemplo, pode pagar em 45, 30, 15 dias ou à vista. “Quem não está na pressa, o melhor é vender no maior prazo possível porque vai ganhar mais”, explica Rodrigo.

Leia mais sobre venda de milhas aqui

Acúmulo de pontos

Mais indicado para: quem pensa a longo prazo e quer planejar uma viagem mais em conta no futuro (e não precisa de dinheiro agora).

O especialista considera o momento atual bastante vantajoso para o acúmulo de milhas. Além de existirem várias estratégias para conseguir mais pontos (listadas abaixo), os programas estão investindo em boas promoções para movimentar o mercado – e é bem provável que o mundo do turismo tenha ótimos negócios depois da crise, que poderão ser aproveitados com as milhas acumuladas agora. 

Entre as oportunidades recentes, Góes destaca os bônus que a Smiles e a TudoAzul ofereceram para transferência de pontos do cartão para os programas: de 80% a 100%, além de mais tempo para aproveitá-los – normalmente, a validade dos pontos-bônus é de seis meses, mas devido o momento atual, este tempo foi estendido de um a dois anos. “Com essas promoções, é possível dobrar a quantidade de pontos do cartão sem fazer nada, e nem gastar um real a mais por isso”, ele aponta. 

Perdeu essas oportunidades? Não se preocupe, surgirão outras. Rodrigo enfatiza que a tendência é que os programas continuem a fazer ótimas promoções neste momento de crise – você só precisa ficar atento para não perdê-las. 

Veja também

Como posso acumular mais pontos sem gastar nada? 

Utilize apps de pagamento de boleto, como o Ame Digital, Mercado Pago e RecargaPay para pagar suas contas – inclusive as fixas. Ao invés de usar o débito automático ou o internet banking, aproveite para usar o cartão de crédito como forma de pagamento nestes aplicativos. “Você vai acumular milhas no seu cartão referente a um gasto que já tem normalmente e não aproveita”, explica Góes. 

→ Aproveite para fazer compras nas lojas parceiras dos programas de milhagem. A Smiles, a Latam Pass e a TudoAzul têm vários parceiros, que vendem desde eletrodomésticos, a tênis e livros. Mas atenção: não é indicado fazer compras desnecessárias e gastar o que não poderia – a dica é justamente para quem já iria comprar algo e pode aproveitar para ganhar uns pontinhos a mais no cartão. Basta acessar a área disponível no site do programa de fidelidade. Em certas lojas, é possível conseguir até 20 pontos por um real gasto – ou seja, você ganha 20 vezes mais milhas do que ao comprar pelo link regular da loja. 

→ Compre créditos na Uber pela Smiles. Quase ninguém está saindo de casa – mas se você precisar em algum momento da quarentena, basta comprar o saldo pela plataforma da Gol. Você gastará o mesmo valor do que o modo tradicional, mas acumulando mais pontos no cartão.

→ Abasteça o carro com os parceiros do seu programa de milhagem. Cada um tem o seu: a Latam Pass com o Ipiranga, a Smiles com a Shell e o Tudo Azul com a Petrobras. É a mesma lógica dos itens anteriores – você abastece, apresenta o número do CPF na hora de pagar e acumula pontos no programa de fidelidade do posto, que depois são transformados em milhas. 

Somente faça transferências dos pontos do cartão de crédito para os programas de milhagem com bônus. “É muito melhor esperar esse tipo de promoção do que transferir no desespero, sem bonificação nenhuma. Dá para praticamente dobrar os pontos, sem fazer absolutamente nada”, destaca o especialista. 

Leia mais sobre acúmulo de milhas aqui

Trocar por produtos

Mais indicado para: quem não pretende viajar e não tem pontos suficientes no cartão para transferir para um programa de fidelidade. 

Para Rodrigo, esta é a opção que vale menos a pena – e normalmente é uma perda de dinheiro: em certos casos, com o valor das milhas em dinheiro, é possível comprar até duas unidades daquele mesmo produto. A única situação em que ele vê a troca como viável é quando a pessoa não possui a quantidade mínima de pontos no cartão para fazer uma transferência para os programas de milhagem – e então precisa usá-los dentro do programa de fidelidade do banco. Só não vale trocar por algo que não terá muita utilidade, por isso escolha bem. 

Leia tudo sobre milhas 

Leia tudo sobre o coronavírus 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

  1. LEONARDO LUCIO

    A sugestão de vender as milhas seria ótima, se as empresas estivessem honrando seus contratos. A Hotmilhas não paga ninguém a meses. Fiquem atentos, não caiam nessa, pesquisem o Reclame Aqui. Grupo Abril, atualize esta matéria, pois encoraja mais e mais pessoas a terem prejuízos.