Cachorro morre em voo da United Airlines após erro de comissária

O animal foi colocado dentro do compartimento de bagagem acima dos assentos durante as 3h30 de voo; a aérea assumiu a responsabilidade

Um buldogue francês, chamado Kokito, morreu em um voo da United Airlines, entre Houston e Nova York, após uma comissária de bordo obrigar a dona, Catalina Robledo, a colocá-lo no compartimento de bagagens, na última segunda-feira (12). Kokito ficou no compartimento, onde não há espaço nem ventilação suficientes, durante as três horas e meia de voo.

A passageira Maggie Gremminger, que estava no mesmo voo, comentou nas redes sociais que o cachorro estava sendo transportado em uma caixa apropriada, embaixo do assento de Catalina, mas a comissária, vendo que esta estava bloqueando parte do corredor, teria insistido em colocá-la no compartimento de bagagens. Sophie Ceballos, filha de Catalina, contou à NBC News que sua mãe protestou, afirmando que havia um cachorro na caixa, mas foi em vão.

A United assumiu a responsabilidade pela morte do cachorro, e afirmou em um comunicado que este era “um acidente trágico que nunca deveria ter acontecido, já que animais de estimação nunca devem ser colocados no compartimento de bagagens” e que estava abrindo uma investigação do caso. A United permite o transporte de cães, gatos, coelhos e aves domésticas na cabine na maioria dos voos domésticos, por uma taxa de 125 dólares o trecho. A caixa para transporte precisa caber embaixo do assento e não pode bloquear o corredor.

Segundo o The Guardian, a United foi, em 2017, a aérea americana com o maior índice de animais mortos em voos (18), de acordo com levantamento do Departamento de Transportes dos Estados Unidos.

No Brasil

Por aqui, a maioria das áreas também permite o transporte de animais de estimação na cabine. A Latam transporta 1 cachorro ou 1 gato por passageiro, em caixa colocada embaixo do assento, que, junto com o animal, deve pesar menos de 7kg. A taxa é de 200 reais por trecho em voos dentro do Brasil, 200 dólares em voos na América do Sul e 250 dólares em outros destinos internacionais.

A Avianca também transporta apenas um cão ou gato por passageiro, sendo no máximo 3 animais por voo. A taxa é de 250 reais em voos no Brasil e 125 dólares em voos na América do Sul e Estados Unidos.

A Azul cobra 250 reais ou 100 dólares por trecho e também restringe o transporte a um animal por passageiro e três por voo, sendo que o peso máximo da caixa e do animal não deve ser maior que 5kg.

Para a Gol, que transporta um pet por passageiro e até 4 por voo, o peso máximo não pode ultrapassar os 10kg, e a caixa também deve ser levada embaixo do assento do passageiro. O valor é de 200 reais por trecho.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s