Buenos Aires: Caminito é atração firmeza ou pega-turista?

Seguidores da Viagem e Turismo no Instagram contam como foi a experiência no lugar, que é tido como “obrigatório”. Será mesmo?

As casas coloridas e os dançarinos de tango são marcas registrada do Caminito. Mas a região guarda outros atrativos quiçá até mais interessantes

As casas coloridas e os dançarinos de tango são marcas registrada do Caminito. Mas a região guarda outros atrativos quiçá até mais interessantes (Anton Petrus/Getty Images)

Existem muitas paradas que são ditas obrigatórias na primeira vez que se vai à capital Argentina: Casa Rosada, Ponte de la Mujer, Galerias Pacífico, Recoleta…

E tem o Caminito. Para muitos é ame ou odeie. Localizado no bairro portuário de La Boca, o lugar nem sempre foi aquele enfileirado de casinhas multicoloridas e muito menos turístico. Por ali já passou uma linha de trem que foi desativada por volta de 1920. Em meados de 1950, alguns moradores capitaneados pelo pintor Quinquela Martín, ex-residente e uma espécie de embaixador honorário do bairro, decidiram revitalizá-lo pintando os cortiços e criando grandes murais. Não demorou para que a novidade corresse as calles e o lugar entrasse no mapa do turismo da cidade.

Por ali, em pouco mais de 100 metros de extensão, reúnem-se artistas de rua (alguns muito insistentes), lojas de souvenirs baratos e restaurantes que cobram preços salgados para a qualidade da refeição que servem. Sem contar a questão da segurança: por estar localizado na periferia de Buenos Aires, a atenção deve ser redobrada.

Os imperdíveis de La Boca

Mas há coisas de fato imperdíveis na região para além do Caminito. Os apaixonados por futebol não devem perder o estádio do Boca Juniors, o La Bombonera. E a um pulo das casinhas coloridas fica um ótimo centro cultural, a Fundación Proa, que para além das exposições tem uma cafeteria deliciosa e um eficiente ar-condicionado (quem for no verão vai saber reconhecer o valor). Outro clássico em La Boca, perto do Caminito, mas que não se recomenda ir a pé, é o restaurante El Obrero, um bodegón muito famoso e que vive lotado. O restaurante fica quase ao lado de dois centros culturais: a Usina del Arte e o Museu do Cinema Pablo Ducrós Hicken. Enfim, há razões para manter La Boca em seu roteiro, como ou sem Caminito.

Confira abaixo a impressão que tiveram os nosso seguidores do Instagram ao questionamento: o Caminito é firmeza ou pega-turista?

“Lá você fica rodeado de supostos artistas de rua, alguns ficam tentando te convencer a tirar fotos. Alguns furtam enquanto os outros distraem os turistas, outros ficam te perseguindo (principalmente mulheres). É um lugar que você não consegue ficar tranquilo para conhecer. E um pequeno detalhe: é muito mais bonito nas fotos. Mas enfim, foi minha experiência, tem gente que ama.” @jupereirao

“Acredito que o maior problema é para quem não sabe ponderar as expectativas adequadas, afinal não é a Disneyland, mas eu gostei bastante quando fui. Não podemos nos esquecer que é um país como o nosso e que compartilha dos mesmos problemas de segurança. Mas tendo bom senso e um olhar adequado, há muito o que desfrutar.” @jw.pascoto

“Em 1 hora dá pra conhecer o Caminito. Depois eu iria para a Usina del Arte (tem muitas atividades para crianças), iria também no Museu do Cinema Pablo Ducros Hicken, que fica ao lado da Usina e almoçaria na bodega El Obrero, um dos melhores e mais tradicionais restaurantes da culinária portenha. Ah! Bodega é tipo um botequim! Pra quem é do Rio, é o Jobi de lá! E reserve uma mesa com antecedência porque lota! Em fevereiro de 2020 fui e desisti. A lista de espera estava em 3 horas!” @nonnyrio

“Ah, um pouco de cada. Pega-turista, mas também um lugar com uma vibe bem bacana!” @annesefrin

“Gosto do lugar, tem que ir! Considero interessante saber a história do bairro antes de ir, tudo faz muito sentido e além disso dá uma alinhada nas expectativas. A parte das casinhas é pequena sim, mas elas são charmosinhas, o La Bombonera é lá, tem artistas de rua. Pode lembrar outros lugares, mas é muito característico e específico dessa cidade, com algumas demonstrações culturais de música e dança, eu curto isso.” @sanderrafa

“Região mal cuidada, feia e suja. Na volta, tivemos que acenar para alguns taxistas até que um parasse. No percurso, ele nos disse que há taxistas que só levam, mas não pegam passageiros na região, pois é um pouco perigosa.” @mihmagalhaes

“Um lugar muito legal, animado e que vale a visita caso esteja na cidade. Mas bastante atenção aos pega-turistas e principalmente aos furtos e golpes, o que são problemas de toda Buenos Aires, aliás. Táxi lá é um perigo. Morro de medo.” @luanacvi

“Total decepção… me senti enganada… nas fotos parece lindo, chegando lá tem meia dúzia de casinhas pintadas e o entorno é horroroso.” @ronite_benabou

“Lugar charmoso. Já estive várias vezes e nunca me decepciona. Ao contrário, em dezembro de 2018 o encontrei ainda mais lindo com o El Gran Paraíso. Restaurante lindíssimo e no coração de La Boca.” @monicavoidella

“Vale ir uma vez e tá de bom tamanho. Distante do Centro e dos principais bairros, área feia e mal cuidada. Basicamente é um quarteirão com casas coloridas e lojas e restaurantes pega-turista.” @renatalima1982

“Bom…. O lugar é fofo, mas não te passa segurança alguma. Você tem sempre a sensação de estar sendo observado, analisado… Não voltaria.” @vehh_ribeiro

“Foi a pior parte da nossa viagem a Buenos Aires. Além da sensação de insegurança, foi onde fomos mais explorados nos restaurantes e onde comemos pior.” @guilzo86

“É bem interessante, pois assim se conhece um subúrbio da cidade. É bem turístico mesmo, mas é bem legal e comi uma das melhores, se não a melhor, parrilla.” @carlo.s.ilvino

Veja também

“Vale a pena a visita, mas é bom não ir com olhar de turista perdido, porque no final não é nada de mais. Buenos Aires tem outros encantos.” @taniabnasc

“Eu amei o Caminito! Tango de rua, cultura e arte popular! Comida de rua! Muita cultura por lá!!!” @ericaffernandes2019

“Eu gostei!!!! Claro que tem o “pega-turista”, mas não são chatos ou insistentes, lugar animado, agradável, cheio de tango e bugigangas.” @joicebraga3

“Adorei conhecer. Achei presentes legais por lá, bem artesanais. Tem dois ótimos museus galeria. Restaurante La Perla é legal.” @catmangini

Veja também

“Tomei a primeira Quilmes aí no Caminito e gostei da dupla experiência…🍻” @reginafiorott

“É bonito de ver, mas ruim de estar. Não demoramos nem 10 minutos. Os “artistas” de rua são insuportavelmente grossos e mal intencionados… uma pena 😔” @casal.por.ai

“Amo o Caminito, impossível ir a Buenos Aires e não visitá-lo.” @mairanara

“Boca e San Telmo foram os lugares que mais amei conhecer em BA!” @janainamariafraga

“Achei horrível!” @luiz_sledz

“Adorei esse lugar!” @silselucas

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s