As locações luxuosas da série Bridgerton, na Inglaterra

Incríveis palácios e mansões em Londres e Bath serviram de cenário. Em alguns deles você pode se hospedar e até casar

Por Gustavo Kolonko Atualizado em 2 fev 2021, 12h39 - Publicado em 1 fev 2021, 13h02
Netflix/Reprodução

Adaptação da famosa saga literária escrita por Julia Quinn, Bridgerton foi lançada no último Natal na Netflix e em um mês se tornou a série mais vista da história da plataforma, ultrapassando a marca de 82 milhões de espectadores. Centrada na família Bridgerton, a trama se desenrola na Londres do século 19 e traça um panorama da alta sociedade da época na busca por casamentos perfeitos – e lucrativos.

Na adaptação das páginas para o streaming, houve mudança de tom na maneira como a história foi contada: o texto dramático e melancólico deu lugar ao cômico, com direito a cenas de sexo e diálogos hilários. Os nove livros da saga estão disponíveis para o kindle, veja aqui.

Além de dar mais voz e protagonismo para as personagens femininas, e colocar atores de diversas etnias em papéis de destaque como membros da aristocracia, algo raro em produções de época, o encanto em Bridgerton são os figurinos e sobretudo as locações, muitas delas em palácios e mansões em Londres, Bath e interior da Inglaterra. Confira:

Residência dos Featherington

Uma das salas internas da Hatfield House, em Hertfordshire Netflix/Reprodução

A série tem início com uma sequência criada em computador que mostra Londres nos anos 1800 e a câmera se aproxima até enquadrar a impressionante fachada semicircular do The Royal Crescent, edifício ícone de Bath. Finalizado em 1774, o endereço em arco conta com 30 casas geminadas que serve de lar para a família Featherington, personagens secundários na trama. A casa de nº 1 funciona como um museu com objetos e mobílias do século 18.

O interior da residência foi recriado em outros dois endereços: na Halton House, um palácio em Buckinghamshire, atualmente um museu da Força Aérea Real; e na Hatfield House, em Hertfordshire, que pode ser alugada para casamentos (o pacote para 15 convidados sai por £3,330) – a locação já apareceu em The Crown, Enola Holmes e Rebecca, todos da Netflix.

Residência dos Bridgerton

Fachada da Ranger’s House, em Londres: a locação é um museu de Greenwich, um dos bairros mais agradáveis da capital Netflix/Reprodução

A fachada de tijolos laranja da residência dos Bridgerton é a Ranger’s House, um museu de arte nos limites do famoso Greenwich Park, em Londres. Com mais de 700 objetos colecionados ao longo da vida pelo empresário Sir Julius Wernher, o lugar exibe jóias, esculturas, porcelanas e também uma pintura de Sandro Botticelli, a Madonna della Melagrana. Por algum tempo foi dito que a pintura seria falsa, mas restauradores confirmaram de que se trata de um original. O interior da residência foi recriado na Halton House, a mesma dos Featherington.

Residência do Duque de Hastings

Exterior da Wilton House, em Salisbury Visit Wiltshire/Reprodução

Já a casa de Simon, o Duque (Regé-Jean Page), teve cenas gravadas em três mansões no sul da Inglaterra, todas construídas há mais de 400 anos. A Wilton House, na cidade de Salisbury, serviu para todas as externas e parte das filmagens internas. Na vida real, sedia eventos, caminhadas beneficentes, campeonatos de hipismo e feiras de antiguidades.

Também foram utilizadas para tomadas de interiores a Syon House, em Londres, tradicional endereço de festas de casamento (a partir de £3,000), e a Badminton House, no condado de Gloucestershire, que disponibiliza tours por £30. Curiosidade: a Badminton House está a 20 minutos de carro da Highgrove House, onde o príncipe Charles e a duquesa Camilla vivem hoje.

Continua após a publicidade

Residência da rainha

Fachada de Hampton Court, que serviu para retratar o palácio da rainha VisitBritain/Reprodução

A rainha Charlotte (esposa do rei George III), vivida por Golda Rosheuvel, aparece com destaque ao longo dos episódios. O exterior de seu palácio é o famoso Hampton Court, que fica a 20 quilômetros de Londres. Residência real do monarca William III, que viveu ali até 1702, o lugar está aberto à visitação. Destaques para os aposentos reais, a maior cozinha renascentista da Europa, os jardins e até um labirinto de cerca viva. 

Para as cenas no interior, foram utilizados os salões de duas mansões londrinas: a já citada Wilton House e a Lancaster House, que pertence ao governo britânico.

Casa do Duque e da Duquesa

Área externa do Castelo de Howard, no norte do condado de York Netflix/Reprodução

Quando dois personagens se casam (dizer quem são tiraria a graça), a lua de mel acontece em um palácio cuja fachada é a do Castelo de Howard, em North Yorkshire, finalizado em 1811. E veja só: é possível se hospedar em chalés na propriedade (o mais básico, para quatro pessoas durante cinco dias, sai por £1.000) e também acampar, saiba mais aqui. O terreno ainda conta com uma ilha privada com atividades como arvorismo e tirolesa para as crianças.

Já as cenas do interior do castelo são na verdade os cômodos das já citadas Badminton House, da Wilton House e do North Mymms Park, em Hertfordshire, que abriga casamentos (pacotes a partir de £4,000).

Outras locações

Nas cenas em que os personagens tomam chá da tarde ao ar livre ou se encontram para conversar à beira de um lago, a locação foram os jardins de Painshill, em Cobham, Surrey, a 50 quilômetros de Londres. Projetado por volta de 1730, além dos campos verdes é possível visitar uma gruta natural.

Região do histórico parque Painshill, em Cobham: locação para o chá da tarde Netflix/Reprodução

No episódio 3, o encontro da rainha com aristocratas em uma sala repleta de obras de arte que vão do chão ao teto foi filmado no salão Picture Gallery, da Somerley House, em Ringwood, Hampshire. O pé direto altíssimo da cena foi recriado em computação gráfica. O lugar não é aberto à visitação, mas você pode se hospedar – ou casar. 

A Picture Gallery da Somerley House, em Ringwood, foi alterada digitalmente para parecer maior Netflix/Reprodução

Por fim, nas cenas dos bailes, que contam com novos arranjos para hits de Maroon 5 e Billie Eilish, foram utilizados diversos salões de diferentes edifícios ingleses. Exemplos: o Leigh Court, uma casa de campo que sedia casamentos, em Bristol; o Guildhall, um espaço de eventos, em Londres; a Bath Assembly e o Museu de Arte de Holburne, ambos em Bath.

Um dos salões do Bath Assembly VisitBath/Reprodução

 

Continua após a publicidade

Publicidade