Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Como é ficar no Anantara Dhigu, um resort kids friendly nas Maldivas

Muito além da lua de mel: um raio-x do hotel sob medida para famílias

Por Adriana Setti Atualizado em 6 Maio 2022, 11h22 - Publicado em 5 Maio 2022, 15h50
A piscina-lago e a praia branquíssima que rodeia toda a ilha
A piscina-lago e a praia branquíssima que rodeia toda a ilha Anantara Dhibu/Divulgação
O mini arquipélago, formado pelo Anantara Dhigu, o Anantara Veli e o Naladhu Private Island
O mini arquipélago, formado pelo Anantara Dhigu, o Anantara Veli e o Naladhu Private Island Anantara Dhigu/Divulgação

Chegar. É só nisso que você pensa ao desembarcar nas Maldivas depois de atravessar o planeta. Uma vez que ir até boa parte dos resorts ainda requer mudar de terminal e pegar um terceiro voo, de hidroavião, é uma grande vantagem poder subir em uma lancha na porta do aeroporto e zarpar rumo ao paraíso. A apenas 30 minutos de Malé, a capital, o Anantara Dhigu é o resort mais acessível e kids friendly da rede Minor Hotels no país.

Maldivas: todo mundo curte

Rotulado como um destino de lua de mel, as Maldivas têm muito a oferecer a quem viaja em família – a começar pela total segurança e a facilidade de ter tudo à mão no resort. Tanto é que mais de 50% dos hóspedes que escolhem o Anantara Dhigu viajam com os pequenos. Eles são recebidos com kit especial (bolsa de praia, boné, livrinho para colorir e lápis), o kids club tem a sonhada casinha na árvore e sessões de cinema e aulas de cozinha fazem parte da programação infantil.

Com quatro restaurantes amplos, spa suspenso sobre o mar e uma piscina de borda infinita que parece uma lagoa, o resort também tem espaço de sobra para que adultos sejam felizes e mantenham a sua privacidade. Mas quem faz questão de hospedagem adults only pode optar por ficar no Anantara Veli, o “resort-irmão” na ilha logo ao lado, cuja infraestrutura de lazer pode ser usada pelos hóspedes maiores de idade do Dhigu – o espetacular restaurante tailandês Baan Huraa, por exemplo, fica lá.

O mini arquipélago se completa com o Naladhu Private Island, onde 20 residências com piscina atendidas por staff exclusivo são perfeitas para quem não quer ver, nem ser visto. Após uma reforma completa, o resort eleito como o melhor do Oceano Índico no 2021 Conde Nast Traveler Readers’ Choice Awards reabriu em outubro do ano passado com decoração contemporânea. Barquinhos fazem a conexão entre os três hotéis. Já em terra firme, cada hóspede tem sua bike e pode contar com o Uber maldiviano: transporte no carrinho de golfe.

Diversão no mar

Ao sul de Malé, o Anantara Dhigu está cercado por vários picos de surf – o mais próximo fica ao lado do Anantara Veli – que dão o melhor de si de abril a outubro. Alguns minutos de lancha levam a outros breaks. No auge da temporada, o resort organiza day trips para o North Male Atoll, onde ficam as lendárias ondas de Sultans e Chickens. Stand up paddle, kitesurf, pescaria, mergulho com cilindro e snorkling entre tubarões inofensivos são outras atividades aquáticas possíveis.

O canal entre as ilhotas: perfeito para remar
O canal entre as ilhotas: perfeito para remar Adriana Setti/Arquivo pessoal
Mergulho com tubarões inofensivos: um dos passeios do Niyama
Mergulho com tubarões inofensivos: um dos passeios do Anantara Dhigu Adriana Setti/Arquivo pessoal

Além da palafita

Caminhar pela praia cor de talquinho, pegar um caiaque, flutuar sobre o mar azul cintilante ao lado de tubarões-bebês inofensivos e arraias. Depois, assistir o sol desaparecer no Oceano Índico, tingindo o céu de cor de rosa. Tudo isso, bem na frente da minha beach villa pé na areia, equipada com uma piscina só pra mim. Foi no resort Anantara Dhigu que descobri que nem tudo nas Maldivas se resume a um bangalô sobre palafitas – o grande fetiche maioria dos brasileiros que viajam ao país.

A magia de estar em uma beach villa: a praia é o quintal
A magia de estar em uma beach villa: a praia é o quintal Adriana Setti/Arquivo pessoal
Continua após a publicidade

 

Reformadas recentemente, as beach villas do Anantara Dhigu têm vibe de casa de praia. De fora, elas parecem uma cabaninha a la Robson Crusoe, com teto de palha, jeitinho rústico e balancinho no terraço. Por dentro, o pé direito altíssimo dá uma sensação de amplitude e a decoração é jovial, em cores claras, com almofadas turquesa e luminárias de fibras naturais. O banheiro é um show à parte: aberto, cercado de hibiscos e com uma banheira de design centralizada. Ladeada por um deck e pela areia branca da praia, uma extensão do meu quintal, minha piscina de pedras verdes também funcionava como um bebedouro de passarinhos. Deu vontade de ficar pra sempre.

Fim de darde cor de rosa #semfiltro
Fim de tarde cor de rosa #semfiltro Adriana Setti/Arquivo pessoal
Fim de tarde rosa espelhado na minha piscina
Fim de tarde rosa espelhado na minha piscina Adriana Setti/Arquivo pessoal

Com um estilo bem original, os bangalôs sobre palafitas do Dhigu têm parede de vidro do teto ao chão no banheiro e um deck que avança sobre o mar, equipado com espreguiçadeiras. Mas apenas as suítes têm piscina privativa.

Banheira com vista no bangalô sobre a água
Banheira com vista no bangalô sobre a água Adriana Setti/Arquivo pessoal
Pôr do sol diante dos bangalôs de palafitas
Pôr do sol diante dos bangalôs de palafitas Adriana Setti/Arquivo pessoal

Pro dia nascer feliz

Tomar o desjejum no Fushi Café é mais do que uma refeição: um acontecimento. Não há apetite matinal que dê conta de abraçar a variedade e a qualidade do bufê. Dividido em “estações”, o banquete tem uma ala inteira dedicada a power shots e superalimentos; uma interminável coleção de pães e docinhos; um grande espaço com delícias da gastronomia árabe e uma sessão asiática que – sim – tem até sushi. Caso consiga desapegar dessa experiência, o famoso café da manhã flutuante (US$ 125 por pessoa) pode ser servido nas vilas com piscina.

Na mesma viagem eu também fiquei hospedada no Anantara Kihavah e no Niyama. E para planejar a sua viagem, leia o relato completo e com dicas para escolher o seu resort, deslocamentos e alguns segredinhos.

Reserve sua estadia no Anantara Dhigu

Compartilhe essa matéria via:
Continua após a publicidade

Publicidade