Maragogi: como chegar, hotéis, restaurantes, passeios e mais

Site: http://maragogionline.com.br População: 31.748 hab DDD: 82 Distância de outras cidades: Tamandaré, 47 km, Porto de Galinhas, 87 km, Maceió, 130 km, Recife, 136 km

Onde fica Maragogi

As Galés de Maragogi, famoso conjunto de piscinas naturais a 6 km da costa, são a grande atração local. As formações podem ser visitadas durante a maré baixa – o que não ocorre todos os dias (leia mais abaixo).

Catamarãs partem cheios de turistas que anseiam observar peixinhos coloridos nadando entre os recifes. As águas azuis de Maragogi formam outras piscinas naturais, como as de Taocas (tão belas quanto as Galés, mas menos exploradas).

Como chegar em Maragogi

De Maceió, são 130 quilômetros num trajeto simples, mas as rodovias mudam de sigla, o que pode atrapalhar um pouco. Siga pela AL-101 até a Barra de Santo Antônio, depois pela AL-413 até São Luís do Quitunde, AL-105 até Porto Calvo, AL-465 até Japaratinga e, finalmente, AL-101 até Maragogi.

De Recife, os 136 quilômetros são percorridos pelas rodovias BR-101, PE-060 e AL-101.

Partindo de ônibus da capital alagoana, são 2h05 de viagem; a partir de Recife, são 2h40; busque passagens pela Real Alagoas.

Como circular em Maragogi

Uma van sai do Centro e percorre a AL-101, passando pelas praias no sentido sul e norte – menos Bitingui, Barreiras do Coqueirão, Boqueirão e do Pontal. Outra opção para conhecer as praias da região é fazer um passeio de bugue ao sul ou ao norte, que passa pelos principais points e leva até quatro passageiros.

Onde ficar em Maragogi

Tradicional, o Salinas do Maragogi All-Inclusiv é um resort com bom custo-benefício muito procurado por famílias com crianças por conta de um cardápio  variado de atividades e brincadeiras além-praia.

Se você busca luxo despojado, serviço e muito conforto então considere a lindíssima Anttunina Pousada, no trecho mais bonito da orla, na praia do Antunes.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Salinas Maragogi ☀️ (@salinasmaragogi)

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por AnttuninaPousadaeSpa (@anttuninapousadaespa)

O Gran Oca Maragogi Beach & Leisure Resort tem uma das piscinas mais longas do Nordeste: são 400 metros que dividem o resort ao meio.

Cortada pelo Rio Maragogi e próxima à vila, mas num trecho bem tranquilo de praia, a Pousada Camurim Grande tem confortáveis acomodações e uma piscina pra lá de agradável.

Casais são o foco da Pousada do Alto que, como o nome sugere fica no alto de uma falésia com vista para a Praia de Japaratinga, e da Praiagogi Boutique Pousada, na exclusiva Praia do Camacho. Mais afastada, na Praia de de Barreiras do Boqueirão, a Pousada Vila de Taipa tem espreguiçadeiras na beira da praia e uma pequena piscina com uma bela vista do mar. As pousadas menores costumam indicar jangadeiros que levam às piscinas naturais menos muvucadas.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por POUSADA DO ALTO (@pousadadoalto)

Veja outras hospedagens em Maragogi

Onde comer em Maragogi

Maragogi não é uma força gastronômica. Coincidentemente, as melhores mesas ficam dentro de pousadas que exigem reserva de não-hóspedes. É o caso do Tuyn, na Praiagogi Boutique Pousada, com cardápio que mescla influências asiáticas e brasileiras; do Camurim Grande, na pousada homônima, especializado em frutos do mar; e do Caiuia, dentro da Estalagem Caiuia, com sua famosa cozinha aberta, onde os comensais observam o cuidado no preparo dos pratos. No centrinho de Maragogi, não deixe de provar a Tapioca da Martha, preparada por uma boliviana que adotou o litoral alagoano.

Tábua de Marés

Saber do movimento das marés é fundamental para você não voltar frustrado de um destino com piscinas naturais. Como o horário das marés muda todos os dias (sempre cerca de 40 minutos mais tarde), não embarque em nenhum passeio sem antes consultar a tábua das marés na recepção do seu hotel ou no site do Climatempo e do Maragogi Online.  Veja a hora em que a maré estará no nível mínimo (mais próximo do zero) e programe a saída para, no máximo, uma hora antes para que você chegue às piscinas no momento que elas estiverem o mais seca possível. Nas luas nova e cheia, quando o fenômeno oscila de forma mais radical, é garantia que as piscinas estarão em sua melhor forma. Nas luas crescente e minguante as marés variam menos e as piscinas ficam mais profundas e menos transparentes.

  • Passeios e roteiros em Maragogi

    Dois dias – Tenha isso em mente: o passeio por Maragogi depende da tábua de marés. Por isso, reserve o dia com a maré mais baixa para explorar o destino – no outro, aproveite as praias mais afastadas, como a de Japaratinga, com centrinho próprio.

    Em Maragogi, o passeio de barco até as piscinas naturais é uma atividade obrigatória para nadar com peixinhos e observar o fundo do mar (leia acima sobre tábua de marés). As Galés são as mais conhecidas e, por serem as mais visitadas, são as menos preservadas. A parte da manhã normalmente é a mais bonita para visitá-las.

    Depois do passeio pelas piscinas naturais de Maragogi, sobra muito tempo para descobrir suas praias. Não deixe de conhecer a Praia de Antunes e Barra Grande, com uma cor de mar surreal, digna do Caribe. As duas praias, a 7 quilômetros do centro da cidade, têm acesso pela rodovia AL-101 sentido norte, em direção a Recife. Além das tonalidades incríveis da água, ambas as praias são grandes atrativos para quem quer curtir um lugar mais tranquilo e menos muvucado.

    A Praia de Antunes, em Maragogi, surpreende pela tonalidade de suas águas – que não perdem em nada para o Caribe. E na maré baixa, é possível caminhar vários metros mar adentro com água que não passa do joelho Salinas de Maragogi/Reprodução

    Importante dizer que a maré baixa é o melhor período para conhecê-las, por isso não deixe de checar a tábua de marés no Climatempo antes de se programar. Nessa hora do dia, é possível andar vários metros mar adentro com a água batendo na canela em Antunes. Mais impressionante é Barra Grande: quem estiver com pique, pode caminhar um quilômetro adiante pelo mar, na passagem conhecida como Caminho de Moisés, até um banco de areia no meio do oceano, com água quentinha e transparente, redes para tirar foto, bares flutuantes e barcos que servem comida. Se andar a pé na água não é a sua praia, também dá pra chegar de lancha, em passeios combinados com as piscinas naturais da região.

    A partir das 17h, a Feira de Artesanato ocupa o calçadão da praia principal.  Falando em artesanato, faça a Trilha do Visgueiro (82/99113-8299), uma caminhada de duas horas que passa por cachoeiras e pela Associação Mulheres de Fibra, que produz peças com fibra de bananeira. Não deixe de conhecer o restaurante Tuyn, da Praiagogi Boutique Pousada.

    Quatro dias– Aproveite para dar uma esticada até São Miguel dos Milagres, onde fica a Praia do Patacho e o Santuário do Peixe-boi Marinho. Por lá, também é possível fazer o passeio pelas piscinas naturais do Toque, menos exploradas – mas sempre olhe a tábua de marés antes. Você pode chegar até lá fazendo a travessia de balsa (10 minutos), pela Praia do Pontal. Se o plano for almoçar pela região, faça uma reserva no restaurante da Pousada Xuê e aproveite para dar uma passada na loja das Sandálias do Lima.

    Melhor época para visitar Maragogi

    A melhor época para visitar Maragogi é de outubro a janeiro, meses com o tempo mais firme. Entre abril e agosto há mais chances de chuvas, o que pode prejudicar a visibilidade nas piscinas naturais. É muito importante programar a visita durante a maré baixa, requisito necessário para que os passeios até as Galés. Consulte a tábua de marés no site da Climatempo.

    De malas prontas? Contrate um seguro viagem e não corra o risco de passar aperto longe de casa; clique aqui.

    Veja outras hospedagens em Maragogi

    Leia tudo sobre Alagoas

    Publicidade