Volta da temporada de cruzeiros é adiada mais uma vez

Desde que circulação dos navios foi suspensa no início do ano, a medida foi prorrogada três vezes; veja nova data prevista

Por Bárbara Ligero 16 fev 2022, 14h32

A Clia Brasil (Associação Brasileira de Navios de Cruzeiros) anunciou que temporada nacional não será retomada pelo menos até o dia 4 de março. Quando a circulação dos navios foi suspensa no início do ano, a expectativa era que as atividades fossem retomadas em 21 de janeiro, mas a medida foi prorrogada para 4 de fevereiro, 18 de fevereiro e, agora, 4 de março. Lembrando que a temporada estava prevista para terminar em meados de abril.

A justificativa para as prorrogações tem sido a continuidade das negociações com as autoridades nacionais, estaduais e municipais das localidades que recebem os cruzeiros. A Portaria Interministerial nº666 determina que todas elas precisam estar de acordo com a retomada das operações e os protocolos de segurança definidos pela Anvisa, que incluem comprovante de vacinação completa e testagem para a Covid-19 antes do embarque e durante a viagem.

Entre 5 de novembro de 2021 e 3 de janeiro de 2022, aproximadamente 130 mil passageiros embarcaram em cruzeiros pela costa brasileira. Destes, cerca de 1.100 testaram positivo para a Covid-19, segundo os dados da Clia Brasil. Enquanto aguardam a liberação, os cinco navios que vieram para a temporada nacional se encontram ancorados no Porto de Santos com mais de sete mil tripulantes a bordo.

Tive meu cruzeiro cancelado. E agora?

A Costa Cruzeiros afirma que os passageiros impactados pelas mudanças receberão o valor pago pela viagem por meio de uma carta de crédito que poderá ser usada até 31 de dezembro de 2022, com possibilidade de embarque até junho de 2023, ou o reembolso integral a ser executado dentro dos prazos estabelecidos pela lei 14.046 de 2020.

A MSC também oferecerá uma carta de crédito que poderá ser resgatada até 31 de dezembro de 2022 e utilizada em qualquer cruzeiro futuro e afirmou que dará ainda um crédito adicional no valor de 200 dólares ou euros no caso de cruzeiros a partir de sete noites e de 100 dólares ou euros no caso de cruzeiros de seis noites. Como alternativa, os passageiros impactados pelas mudanças também poderão optar pelo reembolso do valor pago pela viagem que foi cancelada.

Leia tudo sobre cruzeiros

Continua após a publicidade

Publicidade