Lisboa é lugar de comer… pizza!?! Sim!

Há belas surpresas de sotaque italiano na cidade

O salão da Zero Zero no Príncipe Real: sempre cheio O salão da Zero Zero no Príncipe Real: sempre cheio

O salão da Zero Zero no Príncipe Real: sempre cheio (Bruno Barata/Reprodução)

Eu sempre concordei que o Brasil é um dos melhores lugares do mundo para comer pizza – na verdade, São Paulo. Mesmo na Itália há controvérsias (nunca curti a tal pizza al taglio e acho que boa mesmo só ao estilo de Nápoles).

Finalização das redondas: a la italiana Finalização das redondas: a la italiana

Finalização das redondas: a la italiana (Bruno Barata/Reprodução)

Eis que estou aqui, fazendo o segundo post da vida deste blog sobre… pizza em Lisboa. É, o mundo dá voltas.

A pizza de presunto de Parma: leve e equilibrada A pizza de presunto de Parma: leve e equilibrada

A pizza de presunto de Parma: leve e equilibrada (Bruno Barata/Reprodução)

A verdade é que Lisboa está vivendo a sua melhor fase em termos de gastronomia. Novos gastrobares, restaurantes e bistrôs abrem as portas a todo momento. E então as boas novas chegaram ao universo das redondas.

O "menu" na parede: viva a Itália! O “menu” na parede: viva a Itália!

O “menu” na parede: viva a Itália! (Bruno Barata/Reprodução)

Recentemente eu fui conhecer a Zero Zero, no Príncipe Real. Do lado de fora é uma portinha que não revela nada. Do lado de dentro, uma graça – com direito a mesinhas ao ar livre no quintal (siiiim, já está calor!).

O bar, logo na entrada: belo pit stop O bar, logo na entrada: belo pit stop

O bar, logo na entrada: belo pit stop (Bruno Barata/Reprodução)

Toda a base da Zero Zero é italiana: dos ingredientes aos vinhos para acompanhar (Prosecco do Vêneto, brancos, tintos e rosés da Sicília à Toscana). Tem presunto de Parma com diferentes curas, queijos Parmigiano Reggiano, fontina, taleggio, e mozarela de búfala fior di latte da Campanha, ventricina calabrese, pancetta…

O balcão de ingredientes italianos O balcão de ingredientes italianos

O balcão de ingredientes italianos (Bruno Barata/Reprodução)

Aos fatos: a massa é média, crocante e assada em forno a lenha. A cobertura é equilibrada e delicada, o que resulta em uma pizza bem leve. Os pratos são individuais (entre € 9,50 e € 18,50), mas enormes – dá para dividir.

Meus sabores preferidos foram Tartufi e Porcini (com mozarela fior di latte, cogumelos porcini, queijo asiago e creme de trufas negras), Pancetta e Pecorino e a clássica Margherita DOP (com mozarela de búfala DOP da Campanha).

Panacotta de frutos vermelhos: leve e azedinha no ponto Panacotta de frutos vermelhos: leve e azedinha no ponto

Panacotta de frutos vermelhos: leve e azedinha no ponto (Bruno Barata/Reprodução)

Há ainda massas, saladas e calzones. O gran finale fica por conta da panacotta de frutos do bosque e da cremosa mousse de gianduia.

A mousse de gianduia: deliciosa A mousse de gianduia: deliciosa

A mousse de gianduia: deliciosa (Bruno Barata/Reprodução)

Eis uma pequena lista de pizzarias que realmente valem a pena em Lisboa:
Zero Zero
In Boca Al Lupo
Mercantina Chiado
SUD Lisboa Terrazza
Casanova
Capricciosa

Reserve a sua estadia em Lisboa com o Booking.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.