Achados Adriana Setti escolheu uma ilha no Mediterrâneo como porto seguro, simplificou sua vida para ficar mais “portátil” e está sempre pronta para passar vários meses viajando. Aqui, ela relata suas descobertas e roubadas

Sacher X Linzer: duelo entre as tortas mais famosas da Áustria

Uma é famosa, glamurosa e ryka. A outra é discreta, feinha e baratex. Qual você prefere?

Por Adriana Setti 12 abr 2018, 15h22

Além de rivalizarem quando o assunto é arte, futebol e a altura da torre de suas respectivas catedrais, as mini-metrópoles da Áustria também clamam ter a melhor torta do país. E torta, meus amigos, é um assunto muito sério em Viena e Linz. Uma é glamorosa, bela e famosa. A outra é discreta, feinha e pra qualquer bolso. Qual delas você prefere?

 

Linzer Torte

A receita mais antiga da Linzer Torte (nada mais do que Torta de Linz) foi registrada em 1696. A base do milagre é pura amêndoa, misturada com manteiga, açúcar, farinha e especiarias. Mas, dependendo do lugar, pode ter algumas variações.

Em Linz, o templo sagrado para provar a iguaria é a confeitaria Jindrak (https://www.linzertorte.at/en/), um lugar sem frescuras assiduamente frequentado pelos locais – mesmo porque a cidade não é exatamente superturística. Aberta desde 1929, está nas mãos da terceira geração da mesma família.

No dia em que estive por lá, uma animada roda de senhorinhas austríacas estavam estudando francês ao meu lado enquanto bicavam um docinho. E vi muitos jovens tomando um cafezinho animado no intervalo do trabalho. Simplesmente adorável.

O típico é pedir a torta na companhia do café e receber o kit em uma bandejinha, que também inclui um copinho d’água, uma mini jarrinha de leite, um copo d’água e um chocolatinho. A celebridade da casa tem uma camadinha fina de geleia, lasquinhas de amêndoa por cima e açúcar na medida certa. Minha boca está aguando enquanto escrevo: eis o meu tipo de doce!

Apresentação singela na bandejinha Adriana Setti/Arquivo pessoal
Um close nessa delícia pela qual você não daria muito só de olhar, certo? Adriana Setti/Arquivo pessoal

Sacher Torte

Glamour, pompa, veludo vermelho, fila na porta. O Sacher Café autodefine a sua torta como a mais famosa do mundo, está com tudo e está móito proza. A receita foi inventada em 1832 como um mimo para o Príncipe de Metternich-Winneburg-Beilstein e é um segredo do lugar.

Continua após a publicidade

Nós a chamar��amos de bolo: são dois “andares” de massa fofinha unidos por um fio de geleia e cobertos com uma camada de chocolate lisa como a testa das atrizes da Globo. É servida com um medalhão de chocolate com a marca do hotel e um oceano de chantilly suave e sem açúcar.

O hotel Sacher é vizinho da toda-poderosa Ópera de Viena e o café ocupa os dois andares inferiores. Esperei pacientemente na fila (ainda que dezenas de pessoas pareciam estar saindo, a entrada era torturantemente lenta). Depois, acomodei o meu popô em uma poltrona fofa de veludo, pedi um New York Times para ler e uma torta com café. Ainda que grande parte da humanidade caia de joelhos ao provar a iguaria, achei doce a ponto de arder a garganta. Julguem-me. Em compensação, o lugar é um luxo e tem melhor banheiro do centro de Viena, com direito a creminhos. Em tempo: um pedacinho custa €7,10 (o preço de uma Linz Torte pequena inteira dentro de uma caixinha para levar de souvenir).

Apresentação: com essa panca nem precisa de mais frufru Adriana Setti/Arquivo pessoal
Close nela: mais lisa que a testa das atrizes da Globo Adriana Setti/Arquivo pessoal
O lugar é puro glamour Adriana Setti/Arquivo pessoal
Crééééu! Adriana Setti/Arquivo pessoal
Mas vale, né? Adriana Setti/Arquivo pessoal
Banheiro luxo! Adriana Setti/Arquivo pessoal

Siga @drisetti no Instagram!

 

Procure acomodação em Viena e Linz no Booking.

Continua após a publicidade

Publicidade