VT Responde – VT 193

As melhores vinícolas de Bordeaux. Lojas e restaurantes em Milão. Meninas em busca de sol e baladas pelo litoral. Seja qual for a sua praia, a VT ajuda você a embarcar

 

Fiz uma viagem a Mendoza e Santiago com foco em vinícolas que valeu muito a pena. Pretendo agora conhecer Bordeaux nos mesmos moldes. Que dicas vocês me dão? — José Martins, Bauru, SP

Quem vai lhe dar o caminho dos melhores vinhedos bordaleses é José Luiz Alvim Borges, presidente da Associação Brasileira de Sommeliers. “As vinícolas de Bordeaux têm um passado aristocrático e fazem alguns dos melhores vinhos do mundo. Um roteiro top pela região deve incluir a Smith Haut Lafitte (www.smith-haut-lafitte.com), que fica em um lugar lindíssimo, 14 quilômetros ao sul da cidade de Bordeaux. O lugar também abriga o hotel Les Sources de Caudalie (www.sources-caudalie.com; diárias desde € 200), famoso por seu spa pioneiro em tratamentos à base de uva. Em Pauilliac, 50 quilômetros ao norte de Bordeaux, prepare-se para degustar um dos melhores vinhos do mundo na vinícola Pichon Longueville Comtesse de Lalande (www.pichon-lalande.com), que fica em um château belíssimo do século 18. Perto dali, o Château Cordeillan-Bages (www.cordeillanbages.com) tem um dos melhores restaurantes da região, o Jean-Luc Rochas’s Cuisine. Outro lugar indispensável é a cidadezinha medieval de Saint-Emilion, 40 quilômetros a leste de Bordeaux, que tem pelo menos três caves importantes, o Figeac (www.chateau-figeac.com), o Cheval Blanc (www.chateau-cheval-blanc.com) e o L’Angelus (www.angelus.com). Não podem faltar na sua lista de degustações um grand cru tinto da região de graves, um grand cru branco de Bouliac e um Sauternes. Inclua também no roteiro uma ida ao restaurante Le Saint James (www.saintjames-bouliac.com), em Bouliac, e prove a lampreia à moda Bordeaux, peixe que lembra uma enguia. Dedique um tempo antes da viagem para saber mais sobre a história dos milenares châteaux. Um bom começo é o site www.bordeaux.com.”

Vou passar dois dias em Milão antes de seguir para a Toscana. Adoro design e gastronomia. O que eu não posso perder? — Danielle Oliveira, Porto Alegre, RS

Clô Orozco, estilista e fundadora da marca Huis Clos, é uma habituée de milão e tem dicas quentes: “Duas lojas-conceito de design que indico são a Corso Commo (Corso Como, 10, www.10corsocomo.it) e a Rossana Orlandi (Via Matteo Bandello, 14/16, www.rossanaorlandi.com). Para almoçar, o Bagutta (Via Bagutta, 14, 39-02/7600-2767), sobretudo na primavera, para sentar-se a uma mesa no terraço. Para um aperitivo ou um chá da tarde, gosto do Cova (Via Montenapoleone, 8, 39-02/7600-5599), que, apesar de ser muito popular entre os turistas, ainda mantém seu charme de salão de chá milanês e tem uma confeitaria ótima. O Da Giacomo (Via Pasquale Sottocorno, 6, 39-02/7602-3313) serve bons frutos do mar em meio a uma decoração quase kitsch, e o lugar vive cheio de gente interessante. Um bairro que vale conhecer é Brera, com seus antiquários e restaurantes com mesas na calçada. Sempre que dá, confiro o acervo da Pinacoteca di Brera (Via Brera, 28, www.brera.beniculturali.it)”.

Vou viajar com outras três gurias de uns 25 anos. Queremos dançar, beijar, curtir a noite e o dia, praias lindas e gente bonita. Qual o melhor lugar do Brasil? — Glaucia Capelari, Nova Prata, RS

Nem é preciso ir longe, Glaucia. A menos de 500 quilômetros Pátio interno da Pinacoteca di Brera, em Milão de vocês está a Praia do Rosa, ao lado de Floripa. A repórter do Guia Quatro Rodas Malu Lara, que bate ponto no Rosa quase todos os anos, tem as barbadas: “Quando estou lá adoro começar o dia com o café da manhã, pães, bolos e geleias artesanais da Magia do Trigo (www.espacomagiadotrigo.blogspot.com). Depois, praia. Os trechos sul e norte reúnem a galera jovem, leia-se surfistas (no meio, o perfil é mais família). Na hora de se jogar, a Mar del Rosa (www.mardelrosa.com.br) é ideal para curtir os melhores DJs. A Pico da Tribo (www.picodatribo.com.br) faz um estilo mais riponga, com noites de reggae e pop rock”.

 

Leia mais:

Novembro de 2011 – Edição 193

Viagem ao Mundo dos Vinhos

As 10 melhores cartas de vinhos do país

Amores brutos – Praia do Rosa

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s