Uma vinícola perto de Lisboa para visitar e fazer prova de vinhos

Em Azeitão, a menos de 40 quilômetros de Lisboa, é possível conhecer vinícolas e quintas importantes na produção de vinhos portugueses. Um dos passeios mais interessantes acontece na Quinta da Bacalhôa, um palácio cheio de parreiras e um belo jardim ao redor.

A origem do local remonta ao século 14, quando a propriedade pertenceu à família real portuguesa. Depois foi vendida algumas vezes, até que na década de 70 foi plantada ali a primeira vinha por uma família norte-americana, proprietária da quinta na época. Desde então são produzidas uvas especiais para dar origens a vinhos bastante conhecidos, como JP e Serras de Azeitão. Hoje o local é propriedade da Fundação Berardo, a mesma que possui um dos grandes acervos de obras de arte no país.

A visita ao Palácio tem duração de 1 hora e passa por algumas salas com paredes repletas de obras de diversos períodos, de azulejaria antiga até fotografias raras da família real. O auge do passeio acontece nos jardins, onde a vegetação forma uma espécie de labirinto que dá acesso a um dos anexos do Palácio, rodeado por um lago artificial de cor esverdeada.

O tour termina na sede da Bacalhôa, com degustação de um vinho tinto, um vinho branco e do Moscatel de Setúbal, uma bebida licorosa produzida com uvas bem adocicadas.

Nossa sugestão é finalizar o passeio experimentando a torta de Azeitão, um doce a base de ovos típico da região, parecido com um rocambole, vendido na maioria dos cafés. Se quiser emendar outra visita, bem perto da Bacalhôa fica a Casa Museu José Maria da Fonseca, outra importante produtora de vinhos em Portugal.

 

Palácio e Quinta da Bacalhôa
Agendamento pelo site
Visitas guiadas: 10h30 | 11h30 | 14h30 | 15h30 |16h30
Preço por pessoa: 4 euros
Estrada Nacional 10, Azeitão

O belo jardim da Quinta da Bacalhôa (Foto: Ora, Pois!)

O labiríntico jardim da Quinta da Bacalhôa (Foto: Ora, Pois!)

No interior do edifício da Quinta da Bacalhôa fica parte da colecão de obras do coleccionador José Berardo

No interior do Palácio da Bacalhôa está parte das obras da coleção Berardo (Foto: Ora, Pois!)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s