Um roteiro por Woodstock, o bairro mais legal da Cidade do Cabo

Comidinhas, restaurantes saudáveis e muita cultura no centro artístico da metrópole sulafricana

Comparável ao Rio de Janeiro, o destino sul-africano é consagrado por suas formosuras naturais, mas vai além nesse outrora distrito industrial convertido num reduto modernex, que dá vida a fábricas desativadas, tem grafite, bares, galerias, comida de todo tipo, compras e até piscinas públicas, como a Trafalgar, aberta de outubro a abril.

Veja 6 pontos de interesse no bairro de Woodstock, na Cidade do Cabo, África do Sul, que merecem uma visitinha:

1. Restaurante Raw and Roxy

Uma garrafa transparente exibe um suco. Ao lado, pequenas de framboesa, duas beterrabas e um pedaço de gengibre. Flores ocupam o plano de fundo

Ideal no calorão, é um point de pratos veganos crus que supreendem, como a salada com tabule, tzatziki e azeitona. No fim, aposte no smoothie verde.

2. Stardust Theatrical

Um cantora está em cima de uma mesa, no segundo andar de um restaurante, se apresentando para a plateia de clientes do restaurante

Um jantar-balada famoso pelo moroccan fish e pelos garçons animadíssimos que cantam e bailam.

3. Delicatessen The Kitchen

Um croissant com cobertura de amêndoas está em cima de um pequeno prato, com florezinhas. Em cima da mesma mesa, mas ao fundo da foto, uma xícara situa-se em cima de vários jornais

Michelle Obama curtiu os sandubas frescos feitos com orgânicos nessa delicatessen. O custo/benefício segue para quem almoça no bufê, com muita salada, carne e falafel.

4. Onde apreciar grafittis e arte de rua

Vários desenhos e grafites ilustram a parede e o muro de uma casa

A rota entre as ruas Albert Rd. e Victoria Rd. e Barron St. e Essex St. esbanja murais excepcionais desde 2012, quando Freddy Sam, artista local, passou a colorir essas paredes. Aí nasceram obras de craques do mundo todo – atenção aos espanhóis Okuda e Boa Mistura.

5. Galeria The Woodstock Foundry

Entrada arrojada e moderna, com plantas e o desenho de um triângulo gigante que ocupa toda a porta

Com mais de 100 anos, o prédio foi renovado por dentro, grafitado por fora e virou um reduto mais que cool. O mix de ocupantes é um must: lojas com peças de decoração, móveis, rola até exposição e cabeleireiro. Não perca o ateliê de joias Dear Rae (foto).

6. Feirinha da The Old Biscuit Mill

O grande prédio e a frente do restaurante. Na lateral, há, em letras garrafais, o seu nome "The Old Biscuit Mill"

Com moinhos, a velha fábrica de biscoitos sedia, no fim de semana, uma feira com artesanato e gastronomia do mundo todo. Lendários: burgers de avestruz vindos da grelha, chás de rooibos e cervejas.

Salve este mapa do Google no seu celular e leve este roteiro com você:

Texto publicado na edição 255 da revista Viagem e Turismo (janeiro/2016)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s