Buenos Aires: museu Beatle, maçonaria e outros endereços incomuns

E mais: um parque temático que recria a Terra Santa e um bar que serve o clássico Fernet com Coca-Cola

Por Viagem e Turismo Atualizado em 12 ago 2019, 17h04 - Publicado em 15 set 2015, 11h13

1. Tierra Santa (Belgrano)

“O Parque Temático Tierra Santa tenta reconstruir a Judeia com fibra de vidro. Funcionários se vestem como legionários romanos e hebreus. O público é de católicos do interior da Argentina. Não tem montanha-russa, mas é tão trash que sempre garante boas risadas. Imperdível.”

Museu Beatle

3. Museu Beatle (Av. Corrientes)

“Segundo o Guinness, o maior colecionador de traquinália dos Beatles é o argentino Rodolfo Vázquez – ele juntou mais de 7700 objetos e é o dono do Museu Beatle. O lugar fica no fundo de uma galeria cheia de teatros (ótimo para quem gosta de stand-up comedy).”

Maçonaria

4. Maçonaria (Obelisco)

“Nada menos que 14 presidentes argentinos foram membros da maçonaria. O maior templo fica a algumas quadras do Obelisco e aceita visitas de profanos, como são chamados os que não fazem parte da ‘loja’. O importante é chegar perto das 17 horas.”

Cafe La Biela

5. Café La Biela (Recoleta)

“O Café La Biela fica quase em frente à entrada do cemitério mais visitado da cidade. Lá é possível beber uma das bebidas preferidas dos jovens baladeiros, o Fernet com Coca. O logo da Fernet Branca, uma empresa italiana, está no telhado.”

Duda TeixeiraAs sugestões são de Duda Teixeira, autor do Guia Secreto de Buenos Aires e editor internacional de Veja

Continua após a publicidade
Publicidade