Rússia pátria-mãe

Depardieu é mais um francês na coleção de Matisses, chefs e châteaux do Kremlin

Por Fernando Souza (edição) Atualizado em 5 jul 2021, 21h39 - Publicado em 6 fev 2013, 14h56

Passaporte russo em mãos, o ator Gérard Depardieu, agora franco-russo, se prepara para dar adieu e substituir o vinho pela vodca. A motivação de Depardieu, US$ 200 milhões de renda anual, seria trocar os 75% de impostos da França pelos 13% da Rússia. O ator já rasgou elogios a Putin e à nova pátria – mas, e como fica a saudade das merveilles françaises? Para ajudá-lo, fizemos um microguia da Rússia para os franceses.

  • Museu Hermitage (hermitagemuseum.org), em São Petersburgo: reúne vasto acervo francês com obras de Rodin, Matisse, Gauguin, Delacroix…
  • Palácio Peterhof (peterhofmuseum.ru), em São Petersburgo: versão russa de Versalhes e Patrimônio da Unesco, tem uma cascata à Château de Marly, de Paris
  • Bolshoi (bolshoi.ru), em Moscou: o pai da escola russa de balé foi o francês Jean-Baptiste Landé, criador do embrião do Bolshoi. Outro francês, Marius Petipa, consagrou essa tradição ao coreografar obras de Tchaikovsky
  • Baccarat Cristal Room (baccaratcristalroom.ru), em Moscou: o chef Emmanuel Roux prepara pratos clássicos franceses em uma mansão meio Ópera by Philippe Starck

Leia mais:

Check-in ##– Veja outras reportagens da edição de FEVEREIRO de 2013 da VT

 

República Tcheca: beleza interior ##– Reportagem da Viagem e Turismo

Continua após a publicidade

 

Índia, a mais linda história ##– Reportagem da Viagem e Turismo

 

VT Responde ##– Minas Gerais, cruzeiros no Caribe e Nova York

 

Continua após a publicidade
Publicidade