Roteiro: 48 horas em Palermo, na Itália

Ruínas greco-romanas, ruas com ares de Espanha, comida mezzo árabe. É uma festa siciliana

Dia 1

9h: logo cedo

Palerma, Itália A Ballarò, feira mais tradicional da cidade

A Ballarò, feira mais tradicional da cidade (divulgação/Divulgação)

Uma imersão na cultura palermitana passa, necessariamente, pelos típicos mercados da cidade. O Ballarò, o mais tradicional, fica no bairro de Albergheria, o mais antigo de Palermo. A região é histórica, mas foi duramente atingida por bombardeios na Segunda Guerra Mundial e nunca se recuperou – ainda hoje é uma área degradada. Mas, próxima da estação central e uma esticada da Piazza Casa Professa ao Corso Tukory, a feira tem atmosfera única: vendedores aos gritos, barracas com frutas multicoloridas e produtos do campo ou do mar.

O lugar é famoso pelas comidinhas: cebolas e legumes assados ou cozidos, cazzilli (típicos croquetes de batata), ricota em tachos com pinoli ou pistache, polvo na grelha e a sicilianíssima frittola (carne de vitela frita). As rifas também são parte do folclore local: um senhor vende os números e, assim que acaba o boleto, pede para um dos vendedores dali revelar o vencedor – que fatura produtos ou dinheiro.

11h: cruzamento

Piazza Bellini Square, Palermo Piazza Bellini Square, Palermo

Piazza Bellini Square, Palermo (Gonzalo Azumendi/Getty Images)

Suba pelas vias Formaggi e dell’Università até chegar à Maqueda, rua só para pedestres cheia de restaurantes e pontos comerciais. Vire à direita na Piazza Bellini, que guarda as igrejas de San Cataldo e Santa Maria dell’Ammiraglio, de pé desde o século 12 e com douradíssimos mosaicos bizantinos bem conservados.

O local fecha das 13h às 15h30. Sempre reto, à esquerda, fica o entroncamento Quattro Canti, as quatro construções do século 17 na multidecorada Piazza Villena. São elas: Palazzo Reale, Monte di Pietà, Castellamare e Tribunali, cada uma com um bairro em suas costas, Albergheria, Seralcadio, La Loggia e Kalsa, nessa ordem.

12h30: de respeito

Para uma refeição rápida e barata, siga pela Via Vittorio Emanuele até o número 102 – é o bar Franco u Vastiddaru. Simples, com paredes azulejadas e poucas mesas, serve sanduíches recheados com frango ou miúdos fritos (os pani ca meusa são uma das comidas de rua mais celebradas em Palermo).

14h: cannoli!

Cannoli da Antica Focacceria San Francesco Cannoli da Antica Focacceria San Francesco

Cannoli da Antica Focacceria San Francesco (Divulgação/Divulgação)

O complexo da GAM (Galleria di Arte Moderna) fica a 500 metros do boteco na Via Sant’Anna. A galeria tem obras de artistas de todo o sul da Itália, mas com foco nos locais. Os arcos e as colunas do pátio interno, que recebe concertos, são joias arquitetônicas. Aproveite e passe na Antica Focacceria San Francesco. O lugar tem 183 anos e faz um dos mais famosos cannoli da cidade (é moralmente condenável passar pela Sicília sem provar o canudo de massa recheado com ricota). Peça um expresso para acompanhar.

16h: Fera do barroco

O grande gênio da escultura barroca siciliana forjou em Palermo as obras-primas de uma vida. Os oratórios de Giacomo Serpotta têm pé-direito altíssimo, semblantes alvos e poucos detalhes dourados. O Oratorio di San Lorenzo fica a 40 metros da Via Alessandro Paternostro, na Via Immacolatella, e tem uma cópia do quadro perdido de Caravaggio: Natività con i Santi Lorenzo e Francesco d’Assis, roubado nos anos 1960.

Dali, na Via Bambinai, está o Oratorio del Rosario di San Domenico. O quadro no altar é do belga Antoon van Dyck. Já o Oratorio di Santa Cita, na Via Valverde, tem a cena da Batalha de Lepanto e é a obra católica mais importante de Palermo.

20h: Jantar sulista

O restaurante Piccolo Napoli, de 1951, é um ícone do típico bairro Borgo Vecchio. Serve peixes e frutos do mar, mas a caponata, feita com berinjela, cebola, tomate e azeitonas, o alçou ao posto de destaque.

Dia 2

9h30: ruínas

Cidade de Solunto, Palermo, Italia Cidade de Solunto, Palermo,

Cidade de Solunto, Palermo, (alexstorn/iStock)

A antiga cidade greco-romana de Solunto fica a 20 km de Palermo e tem o sítio arqueológico mais bem conservado da Sicília. Do Monte Catalfano, a vista do Mediterrâneo é linda. Para chegar lá, pegue um trem regional na estação central de Palermo e desça em Santa Flavia.

12h30: almoço leve

Volte à estação central e vá no ônibus 101 até a parada Don Bosco – são 30 minutos. O Bar e Pasticceria Alba serve arancini a granel, sanduíches e saladas. Vá de cuscuz de atum ou de salada de frutos do mar e guarde espaço para um sorvetinho no final: um copo grande (beeem grande).

14h: tom teatral

Teatro Politeama, Palermo Teatro Politeama, Palermo

Teatro Politeama, Palermo (Rolf_52/iStock)

Dali até o Teatro Politeama Garibaldi são 30 minutos a pé pela Via della Libertà (ou 15 minutos com o ônibus 806). A construção neoclássica recebe montagens com a Orquestra Sinfônica de Palermo – compre ingressos para concertos via online. A entrada lembra arcos romanos se unindo depois ao corpo ovalado.

15h: e tem mais

O maior teatro do país, conhecido graças a O Poderoso Chefão 3, fica a dez minutos do Politeama Garibaldi. O site do Teatro Massimo, que recebe óperas e balés, divulga sua agenda. Mas dá para vê-lo por dentro até as 18h, diariamente.

16h30: muito ouro

Capela Palatina, Sicília Capela Palatina

Capela Palatina (Wikimedia commons/Wikimedia Commons)

Pegue o ônibus 108 para chegar mais rápido ao Palazzo dei Normanni, que já foi palácio real e hoje abriga a assembleia regional (o ponto fica na Piazza Castelnuovo). A fachada maciça contrasta com a extravagância da Capela Palatina, ricamente decorada com mosaicos bizantinos, ornamentação que começou a ser instalada no século 12.

18h: mais um docinho

Contorne a Piazza Indipendenza e vire na Via Colonna Rotta para provar outras delícias da confeitaria siciliana na Pasticceria Cappello. A pleno vapor há mais de 70 anos, a casa tem muffins ultramacios. E a torta freschezza di bosco, com musse de chocolate branco e frutas vermelhas, é inesquecível. A casa tem torrones embalados, ótima opção para presentes.

20h30: addio!

Bar Bocum Mixology Bar Bocum Mixology

Bar Bocum Mixology (Divulgação/Divulgação)

O bar Bocum Mixology tem um clima de speakeasy nova-iorquino e cardápio de inspiração asiática. É muito frequentado por locais para o aperitivo e pelos amantes de vinho. É uma despedida à italiana, ma non troppo.

Mais de bizâncio

Sim, as construções religiosas mais antigas têm inspiração bizantina. Mas, em Palermo, fica o suprassumo da referência: Monreale. Não existe no mundo igreja com mais mosaicos: praticamente toda a superfície é coberta por aquele tom de ouro, privilégio que apenas prédios muito antigos têm.

A igreja começou a ser edificada no século 12, e fica a 20 km do Centro. É estritamente proibido entrar na basílica com roupas curtas – mas funcionários disponibilizam um abrigo descartável aos desavisados.

Veja também

Quando ir

O clima é agradável na primavera, de maio a junho, e no outono, de setembro e outubro. Julho e agosto são muito quentes. Na Toscana, vale ir no verão para ver campos de girassóis. Em Milão, a vida noturna ferve no verão. Mas Roma lota e tem calorão.

Dinheiro

O euro (€ 1 = R$ 3,75).

Língua

O italiano. O inglês é bem difundido só nas cidades mais turísticas.

Documentos

Brasileiros não precisam de visto para ficar até 90 dias.

Como chegar

A Alitalia voa direto para Roma. A KLM voa via Amsterdã e a Latam vai direto para Milão. Já a Lufthansa voa para Nápoles, via Frankfurt.Para Florença, a Air France faz conexão em Paris. Via Roma, a Alitalia vai para Palermo.

Publicado na edição 265 da Revista Viagem e Turismo

Busque hospedagens em Palermo no Booking

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s