Artista critica fotos de turismo feliz no Memorial do Holocausto

Mais da metade das fotos que compunham o projeto Yolocaust já foram removidas a pedido dos protagonistas

O israelense Shahak Shapira, residente de Berlim, na Alemanha, divulgou na última semana um projeto que escancara motivos para que turistas não tirem fotos “posadas” no Memorial aos Judeus Mortos da Europa, também conhecido como Memorial do Holocausto.

Por meio de montagens em selfies e fotos originais de turistas, o artista muda o plano de fundo para imagens de campos de concentração chegando a um resultado que mostra o quão insensível é fazer poses engraçadinhas em um local que representa a memória de 6 milhões de judeus mortos durante o Holocausto.

Para pensar duas vezes antes de sair posando em todo canto para o Instagram Para pensar duas vezes antes de sair posando em todo canto para o Instagram

Para pensar duas vezes antes de sair posando em todo canto para o Instagram (/)

Yoloucast, o nome do projeto, faz uma referência irônica ao termo #YOLO, que significa “you only live once” (você só vive uma vez) e é muito usado como legenda em posts de fotos nas redes sociais.

No dia 18 de janeiro, quando Shahak Shapira divulgou o projeto, ele exibia 12 montagens, menos de uma semana depois, 9 delas já foram removidas da página do Yoloucast por pedido dos protagonistas. O próprio site dá as instruções caso alguém queira que a foto não fique exposta.

O Memorial do Holocausto é conhecido por suas estruturas de blocos de concreto que para muita gente pareciam o lugar ideal para uma foto criativa e feliz O Memorial do Holocausto é conhecido por suas estruturas de blocos de concreto, o que para muita gente parecia o lugar ideal para uma foto criativa e feliz

O Memorial do Holocausto é conhecido por suas estruturas de blocos de concreto, o que para muita gente parecia o lugar ideal para uma foto criativa e feliz (/)

Mesmo que as fotos tenham sido removidas, não é preciso ir muito longe para ver que tipo de clique os visitantes andam fazendo por lá. Uma busca rápida no Instagram pela geotag do Memorial do Holocausto mostra quais foram as últimas fotos postadas.

Na página do projeto, o autor fez questão de deixar claro que não existe nenhuma regra proibindo fotos felizes no Memorial do Holocausto: “é a sua consciência que escolhe a maneira que você quer registrar o local”.

Ele ainda ironiza e escreve que tirar fotos assim é uma falta de respeito com as vítimas do nazismo, mas eles provavelmente estão ocupados demais, fazendo “coisas que gente morta faz”, para se importar com isso.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Adriano Domingues

    Quanta Imbecilidade…isso é arte ???? falta do que fazer???

    Curtir