Pro dia nascer feliz

Nossa colunista embarca em uma campanha para arrancar sorrisos nas nações em crise

Ando pensando cada vez mais em morar na Itália. Não seria difícil: tenho cidadania italiana, falo um pouco da língua, sou louca pela terra, e meu trabalho pode ser feito todo pela internet. Voltei recentemente de lá. Passei as férias em Taormina, na Sicília, onde aluguei um apê que serviu como test drive: queria me sentir um pouco mais moradora, um pouco menos turista. E lá fui fazer feira, supermercado, amigos…

Acontece que os italianos estão tristes e bolas-murchas. Você pode conversar com adultos, velhinhos e até crianças, e eles vão dizer que perderam a esperança. Com uma taxa de desemprego entre os mais jovens na casa dos 40%, não é difícil ouvir falar de casos de suicídios e outras tragédias. Então, eu resolvi fazer a minha parte e saí pelas ruas para ver se deixava o clima mais legal. Criei uma fantasia e comprei um chapéu divertido e um babador em que escrevi “Per una Itália più sorridente”. Bem, os europeus são tão estranhos que andar vestida de galinha na rua parece tão normal quanto colher limão na Sicília. Vez ou outra eu ouvia: “Ah, questi americani…”

A ideia era convidar o pessoal para um “Momento Mona Lisa”, ou seja, registrar sorrisos com o meu iPhone 2 velho de guerra e publicar no meu blog para mostrar ao mundo que os italianos podem, sim, virar o jogo. Pelo menos no astral. Resolvi começar com os pequenos – criança é sinônimo de alegria, afinal. Bem, nem sempre. Ao me aproximar de um grupo de meninos,todos saíram correndo. Todos menos um moleque que, à la totó de Cinema Paradiso, encarou a galinha aqui e sorriu. Clique! Aí resolvi ir ao extremo oposto e convidei uma senhorinha, e ela caprichou no sorriso. Clique! Então vieram as adolescentes, o vendedor de balões, o casal, a moça da sorveteria, o camelô de Bangladesh, os músicos… Clique!

Campanhas de motivação são comuns por aí, mas na Itália eu nunca vi. Gostei tanto disso que, antes de morar lá, vou tentar levar a minha campanha por um mundo mais sorridente a outro país, a Grécia. Ali, em vez do Momento Mona Lisa, criarei o “Momento Baubo”, em tributo à deusa grega da alegria. Vou precisar de um slogan e de uma fantasia. Se você quiser me ajudar, sugestões são muito bem-vindas.

O COLUNISTA

Gisela Rao sempre é só sorrisos

Leia mais:

Check-in ## – Veja outras reportagens da edição de JULHO de 2013 da VT

Habemus Itália ##- O melhor de Roma, Florença e das vilas charmosas da Toscana

48 horas em Roma ##- Um roteiro entre igrejas, grandes mestres e boa comida na Cidade Eterna

Sapore d’Itália ##- Um país com sabor de mar, de trufa, de Alpes, de pizza, de design, de arquitetura barroca e de saber viver

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s