Porcelana Vista Alegre: museu e hotel de um ícone de Portugal

A porcelana foi alçada a lugar de obra de arte graças à centenária marca portuguesa, que possui um museu próprio e também um hotel dos mais aconchegantes

Um tanto fora dos roteiros populares de Portugal está Ílhavo, uma sub-região de Aveiro. A cidadezinha, 250 quilômetros ao norte de Lisboa e a 82 quilômetros ao sul do Porto, encravada à beira-mar, está longe de ter o charme dos típicos vilarejos portugueses litorâneos como Ericeira, Peniche ou Nazaré. Mas há ali um tesouro que justifica uma parada de pelo menos dois dias inteiros: a fábrica e museu da Vista Alegre.

O tradicional endereço das porcelanas finas portuguesas foi inaugurada em 1824 e move a região até hoje. O complexo da empresa foi comprado pelo grupo Visabeira, em 2008, e ganhou um roteiro turístico dos mais interessantes, que compreende hotel 5 estrelas, gastronomia impecável, museu, capela, workshop de porcelana e outlets da marca. Fiquei hospedada no local e asseguro: vale a imersão! Principalmente se você já for um iniciado em Portugal ou, claro, se tiver uma queda por conhecer o processo de manufatura de objetos e utensílios que acabaram ganhando o estatuto de obras de arte.

Parede enfeitada com pratos de porcelana no Museu da Vista Alegre Nada de quadros! Quase todas as paredes do hotel são enfeitadas com pratos de porcelana Vista Alegre

Nada de quadros! Quase todas as paredes do hotel são enfeitadas com pratos de porcelana Vista Alegre (Romeo Bio/Divulgação)

O Hotel Montebelo Vista Alegre

A arquitetura moderna com decoração minimalista, que em nada lembra o estilo tradicional português, chamou minha a atenção logo na entrada. A fachada de linhas retas e de concreto aparente dá a dica de que a construção é atualíssima.

Da varanda de algumas das 72 suítes impecáveis, a piscina externa parece se conectar com o rio Boco, que corre atrás do hotel. Tudo muito moderno. Os quartos acarpetados, de cores neutras e metragens generosas, recebem um banho de luz natural pelos janelões, que também possuem eficiência acústica para que as noites de sono sejam no silêncio absoluto.

Porém, há um outro lado surpreendente. Toda essa parte novinha se conecta por uma escada caracol metálica à construção original da casa do fundador da fábrica. Um palácio de 1697 restaurado e também transformado em hotel, com muita madeira, ladrilhos hidráulicos fantásticos, capitonês e todo o artefato que dá a cara antiguinha às 10 suítes que ganharam decoração vintage.

Veja também
Suíte no Hotel Montebelo Vista Alegre Uma das suítes standard da ala nova – todas têm decoração minimalista e porcelanas Vista Alegre nas paredes

Uma das suítes standard da ala nova – todas têm decoração minimalista e porcelanas Vista Alegre nas paredes (Romeo Bio/Divulgação)

Qual ala se hospedar? Vai depender do seu gosto. Eu me encantei pela ala moderna e sua decoração minimalista e tive uma ótima noite de sono! Mas teria sido muito feliz nas suítes confortabilíssimas à la século 19. Existe ainda uma nova ala em construção com novas unidades.

No restaurante do hotel, que tem vista para o Rio Boco, os pratos surpreendem pelo sabor e pela apresentação: todos, claro, são servidos em porcelana Vista Alegre. Louças de diversos tipos, como os pratos chapéu e os com divisórias internas, atestam a máxima de que a visão também é um sentido indispensável quando o assunto é gastronomia.

Escada de acesso para o Palácio no Hotel Montebelo Vista Alegre A transição da ala nova para o Palácio se dá por esta escala metálica caracol de encher os olhos

A transição da ala nova para o Palácio se dá por esta escala metálica caracol de encher os olhos (Romeo Bio/Divulgação)

Por todo o Montebelo Vista Alegre, claro que a decoração não deixaria por menos: as paredes são enfeitadas com o melhor das porcelanas da casa. O hotel ainda conta com academia, duas piscinas internas aquecidas, sauna, hidromassagem, chuveirões e spa com massagens relaxantes. Ah, o acesso às piscinas só é permitido mediante o uso de touca de natação. Leve a sua e economize 5 euros, valor da que é vendida in loco.

O preço das diárias é bem razoável tendo em vista a alta qualidade do que se oferece. A partir de 140 euros é possível ficar nas suítes mais baratas de ambas as alas, com café da manhã incluso. 

Construção original dos fundadores da Vista Alegre Construção original dos fundadores da Vista Alegre, a ala do Palácio tem decoração mais clássica

Construção original dos fundadores da Vista Alegre, a ala do Palácio tem decoração mais clássica (Romeo Bio/Divulgação)

Piscina interna do Hotel Montebelo Vista Alegre A piscina externa da ala nova, de frente para o rio Boco, tem bar e conexão com as piscinas internas aquecidas

A piscina externa da ala nova, de frente para o rio Boco, tem bar e conexão com as piscinas internas aquecidas (Romeo Bio/Divulgação)

Capela de Nossa Senhora da Penha de França

A poucos metros do hotel está a construção de 1699 que, segundo relatos, teria encantado José Ferreira Pinto Basto, o fundador da Vista Alegre, e o feito crer que ali seria o local certo para implantação da fábrica de porcelanas.

O interior é marcado por azulejos seiscentistas, belíssimos afrescos e o túmulo do bispo D. Manuel de Moura Manuel, todo feito em pedra com riquíssimos detalhes – não deixe de ouvir a explicação minuciosa da guia sobre cada elemento dessa verdadeira obra de arte. A construção é Monumento Nacional e está aberta a visitação mesmo a quem não está hospedado no Montebelo. 

Interior da capela da fábrica de porcelana de Vista Alegre No interior da capela da Penha, além do altar principal, há outros dois dourados que seguem o estilo barroco

No interior da capela da Penha, além do altar principal, há outros dois dourados que seguem o estilo barroco (Romeo Bio/Divulgação)

Museu da Vista Alegre

Não tem como não perceber: a história da marca é absolutamente preservada e contada com orgulho pelos representantes em cada parte do complexo.

No museu, de cara somos atraídos para o interior pela visão gigantesca do primeiro forno de queima da porcelana. Nele, o processo durava até sete dias e operários carvoeiros se revezavam na alimentação do fogo – só para se ter uma ideia, atualmente os fornos modernos fazem a queima em até 8 horas. Nas 14 alas do museu, o acervo é formado por mais de 30 mil peças que mostram a evolução das porcelanas. 

Forno do Museu da Vista Alegre Aberto ao público em 1964, o museu guarda a memória da produção artesanal da porcelana, incluindo o primeiro forno de queima

Aberto ao público em 1964, o museu guarda a memória da produção artesanal da porcelana, incluindo o primeiro forno de queima (Romeo Bio/Divulgação)

Mas a parte mais encantadora fica no piso superior, no ateliê onde se pode ver os artistas pintando os objetos à mão. Um trabalho impecável que arranca suspiros. E o melhor: dá para colocar a mão na massa! No museu, são oferecidos workshops de cerâmica, oficinas de pintura e olaria. Consulte a recepção do hotel para saber sobre a programação e fazer a inscrição.

Pintura de porcelana na fábrica de porcelana de Vista Alegre No andar superior, é possível visitar o ateliê onde os artistas da Vista Alegre pintam à mão a porcelana fina

No andar superior, é possível visitar o ateliê onde os artistas da Vista Alegre pintam à mão a porcelana fina (Romeo Bio/Divulgação)

Veja também

Comprinhas, ora pois!

Quem se hospeda no hotel ganha um voucher de 10% desconto para as compras nas lojas da marca. Há três outlets: a Loja da Vista Alegre, A Loja da Fábrica e a Loja Bordallo Pinheiro, conhecida por seus objetos vitrificados. Não tem como não sair com pelo menos uma lembrancinha… 

O que ninguém vê

É uma pena que a visita à fábrica não esteja aberta ao público. Eu pude participar de uma visita especial ao interior e fiquei ainda mais encantada com a experiência. Incrível como o trabalho manual ainda se faz tão presente, apesar de já haver algumas máquinas modernas que substituíram a mão de obra em várias etapas. Ainda assim, boa parte da produção é feita por funcionários habilidosos – cada asa de xícara é cuidadosamente trabalhada por mãos humanas!

E o controle de qualidade é de deixar qualquer amante de decoração de cabelos em pé: se a peça pronta tiver qualquer imperfeição mínima, é literalmente quebrada!

Interior da fábrica de porcelana de Vista Alegre Dentro da fábrica há diversos processos de produção, mas todo o controle de qualidade é feito por funcionários que analisam peça a peça

Dentro da fábrica há diversos processos de produção, mas todo o controle de qualidade é feito por funcionários que analisam peça a peça (Romeo Bio/Divulgação)

E se você procura experiências parecidas com a da Vista Alegre, saiba que há mais roteiros do tipo em Portugal. Proposta similar tem a Burel Factory, empresa que produz o tecido de lã mais tradicional da região – inicialmente utilizado por pastores de ovelhas e atualmente parte do design contemporâneo.
A marca também mantém as técnicas artesanais de produção e valoriza muito a história original, que pode ser vista em visitas à fábrica e nos dois hotéis do grupo Burel Mountain Originals: o 5 estrelas Casa de São Lourenço e o Casa das Penhas Douradas, ambos na vila portuguesa de Manteigas, uma sub-região da Serra da Estrela.

Reserve sua hospedagem no Montebelo Vista Alegre

Leia tudo sobre Portugal

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s