Pernambuco decreta quarentena, exceto em Fernando de Noronha

O arquipélago já exige teste de covid de todos os turistas e manterá praias abertas; comércio na ilha fechará entre 22h e 5h

O governo de Pernambuco anunciou nesta segunda-feira (15) que todo o estado ficará de quarentena a partir de quinta-feira (18) até dia 28 de março, com fechamento do comércio e funcionamento apenas de serviços essenciais. A medida é uma tentativa de conter o agravamento da pandemia de Covid-19. Em postagem no Twitter, o governador Paulo Câmara (PSB) classificou a situação como a “mais crítica” desde o início da crise e destacou a alta taxa de ocupação de leitos hospitalares. Fernando de Noronha ficou de fora das restrições e continuará aberta para o turismo. A ilha já exige teste de todos os que chegam e monitora os visitantes ao longo da estadia. Todo comércio na ilha permanecerá fechado entre 22h e 5h, inclusive finais de semana. Veja abaixo o comunicado do Administrador Geral de Fernando de Noronha, Guilherme da Rocha Leitão:

A decisão de colocar Pernambuco em quarentena foi tomada após reunião do Comitê de Monitoramento do governo estadual. Ficam proibidos de funcionar: bares, restaurantes, shoppings, galerias comerciais, cinemas, teatros, academias, salões de beleza, comércio varejista de vestuário, calçados e eletroeletrônicos. A medida também veda o funcionamento de escolas e universidades (públicas e privadas), clubes sociais, esportivos e agremiações, praias, parques, praças, ciclofaixas, além de eventos sociais e de lazer.

O decreto permite o funcionamento de restaurantes apenas para serviço de delivery, inclusive em shoppings. Igrejas e demais templos religiosos poderão abrir apenas para atividades administrativas e para a realização de celebrações via internet.

Os serviços tidos como essenciais que seguirão abertos serão farmácias, postos de combustíveis, supermercados, padarias, pet shops, clínicas em geral, bancos, casas lotéricas, indústrias, setor de atacado, construção civil, material de construção, equipamentos de informática, lojas de materiais e equipamentos agrícolas, oficinas mecânicas e concessionárias. Transporte público também seguirá funcionando.

Com informações da Agência Brasil.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.