Os riscos de viajar para o Brasil na visão dos países desenvolvidos

Atentados em Bruxelas, ameaça terrorista nos EUA, terremotos no Japão… E o Brasil? Veja o que os órgãos estrangeiros dizem sobre os perigos de viajar para o nosso país

“O inferno são os outros”.

Qualquer que seja o sentido original da frase de Jean Paul-Sartre, a sentença tem se encaixado cada vez melhor no tabuleiro turístico.

Os recentes atos terroristas em Bruxelas, Istambul e Paris colocaram uma pulga atrás da orelha dos turistas, receosos de viajar para esses destinos e intrigados pela dúvida de qual será o próximo alvo.

Mas os problemas não acabam aí: há o permanente risco de terremotos no Japão, de tsunamis na Ásia, os furacões que, de vez em quando, fazem uma visita ao Caribe

E tem as doenças.

O temível ebola, quem diria, foi erradicado da África, deixando os holofotes para o infame zika vírus, tão nosso.

Eis o ponto: como turistas, olhamos apavorados para as mazelas dos “outros”, sem perceber que há mais ameaças espreitando o nosso dia a dia do que na maioria dos destinos para onde desejamos viajar.

Para orientar seus cidadãos viajantes, órgãos governamentais de diversos países fazem relatórios atualizados dos perigos encontrados no mundo todo, inclusive o Brasil.

Veja as avaliações (de arrepiar) que Reino Unido, Canadá e Austrália fazem de nós.

 

REINO UNIDO

Relatório atualizado em 22 de março de 2016

Protestos ocorrem regularmente sem aviso em diversas cidades do Brasil, incluindo Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte, com incidentes violentos e feridos. (…) 

Casos de contágio de zika vírus foram confirmados nos últimos dois meses. (…) Converse com seu médico sobre os planos de viagem, principalmente se você está grávida ou planeja engravidar. (…)

O número de casos de dengue (…) cresceu consideravelmente em 2015, especialmente nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. 

Casos de Chikunyunga [sic] foram confirmados e o número de infectados está crescendo. (…) 

Tome medidas para evitar ser picado por mosquitos. 

Faça um seguro compreensivo de viagem e assistência médica antes da sua viagem.

Greves nos setores de transporte e segurança comunicados de última hora podem ocorrer pelo Brasil. As paralisações são curtas mas podem causar interrupções nos serviços.

Os níveis de crime e violência são altos, principalmente nas grandes cidades. Fique alerta sobretudo às vésperas do Carnaval e durante o evento. (…)

Fraudes nos cartãos bancários são comuns. (…)

O tráfico de drogas é largamente difundido no Brasil, e implica punições severas. (…)

Há um risco velado de terrorismo. 

217 003 britânicos visitaram o Brasil em 2014. Não houve problemas na maioria das viagens. 

 

CANADÁ

Relatório atualizado em 18 de março de 2016

Tenha um alto nível de atenção (no caso do serviço canadense, representa uma cautela intermediária, muito atribuída a países pobres ou em desenvolvimento).

Não há nenhum alerta nacional acionado no Brasil. No entanto, tenha um alto nível de precaução por causa das elevadas taxas de crimes e dos regulares incidentes com organizações criminosas e outros tipos de violência.

Os esforços policiais para reprimir o crime nas favelas resultou na retaliação pelas quadrilhas. Por isso, há uma chance crescente da violência chegar a qualquer lugar, incluindo as principais vias públicas.

Incidentes de violência com quadrilhas continuam ameaçando os grandes centros urbanos, nos quais há uma visível disparidade nos níveis de riqueza. (…)

Muitos destinos e pontos de concentração de turistas são alvos. (…) Perto das favelas, violentos incidentes e conflitos armados entre policiais e criminosos são uma ocorrência regular. (…)

Delitos graves, que podem envolver uso de violência intensa, são numerosos em muitos dos centros urbanos, incluindo, mas não restritos ao Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Recife e Salvador.

O uso de armas de fogo é comum. As vítimas são feridas gravemente ou mortas quando resistem aos criminosos.

Roubos envolvendo turistas acontecem regularmente, mesmo durante o dia, às vezes com violência.

Evite áreas isoladas e praias não monitoradas ou pouco visíveis das calçadas (…).

Flash mob robberies (arrastões) têm ocorrido em praias urbanas e áreas com aglomeração de pessoas. Esse crime envolve um grande bando de ladrões que ataca como um enxame e agarra itens de valor como dinheiro, joias e celulares. Fique extremamente atento. (…)

Crimes de rua, incluindo furto de carteiras, roubo de bolsas e assaltos são comuns, especialmente (…) durante o Carnaval. Turistas são o alvo favorito. (…)

Assaltos armados a restaurantes são um problema crescente. (…) Atenda as ordens dos criminosos para diminuir as chances de haver violência. (…)

Desde junho de 2013, estão ocorrendo protestos (…) contra a corrupção e o aumento de preços dos serviços públicos (…), e mesmo as manifestações pacíficas podem se tornar violentas de repente.

O Brasil tem um dos mais altos índices de acidentes rodoviários do mundo.

Dirigir é perigoso por causa dos hábitos agressivos na direção, do grande número de caminhões, das ultrapassagens imprudentes, do excesso de velocidade, das pistas sem sinalização, dos veículos trafegando na contramão e da má conservação das estradas. (…)

A Agência de Saúde Pública do Canadá lançou um aviso sobre o zika vírus, recomendando que canadenses tomem precauções (…) e mulheres grávidas ou que querem engravidar evitem as áreas com epidemia.

 

AUSTRÁLIA

Relatório atualizado em 18 de março de 2016

Nós advertimos a manter um alto grau de atenção no Brasil por causa dos elevados níveis de violência, principalmente nas grandes cidades.

Cuide da sua segurança pessoal o tempo todo e acompanhe o noticiário sobre novos riscos.

A incidência de crimes violentos, incluindo assaltos, roubos à mão armada, sequestros e violência sexual, é expressiva, especialmente no Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Salvador e outras cidades grandes.

No entanto, crimes frequentemente envolvendo armas de fogo e outras armas podem ocorre em qualquer lugar e a qualquer momento no Brasil. (…)

Turistas são visados, particularmente durante os períodos turísticos.

Pequenos crimes como furto de carteira e roubo de bolsas também são comuns, incluindo ações de assaltantes em motocicletas. (…)

Esteja avisado para evitar o uso de joias e relógios caros, ou carregar itens de valor. Vista-se sem ostentação e carregue o mínimo possível de dinheiro e cartões de crédito (…).

Se você for vítima de roubo, não resista. Os ladrões geralmente estão armados e você pode ser ferido com gravidade ou morto.

Turistas têm sido roubados quando usam táxis sem registro. (…)

Por causa do risco de contrair HIV/Aids, vítimas de crime violento, especialmente estupro, são fortemente estimuladas a procurar assistência médica imediata. (…)

Sequestros de motoristas são uma ameaça significativa. (…) Recomendamos que você se aproxime do carro com a chave pronta na mão, dirija com as portas travadas, as janelas fechadas e não se prolongue dentro do carro estacionado.

Tenha cuidado especial com aproximações de pessoas enquanto estiver entrando no carro ou nos semáforos, especialmente à noite. (…)

Seguestros-relâmpago, nos quais a pessoa é mantida refém (…) para o pagamento de um resgate pela família ou com o cartão bancário do sequestrado, são comuns (…) no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Salvador e Recife. (…)

Se você for vítima de sequestro, coopere e não resista, já que essas situações podem se tornar violentas rapidamente. As vítimas são feridas seriamente ou assassinadas quando resistem aos criminosos.

Viajantes não devem dar as costas para suas bebidas nos bares e lugares de entretenimento, porque tem havido incidentes com drogas colocadas nos copos dos turistas. (…)

É improvável que a polícia consiga recuperar seus bens roubados (…).

Fraudes em cartões e adulteração de caixas-eletrônicos ocorrem em todo o Brasil. (…) 

O Brasil vem passando por um surto de zika vírus, doença transmitida por um mosquito de hábitos diurnos.

Mulheres grávidas devem tomar um cuidado especial já que o contágio pode causar danos cognitivos em recém-nascidos.

Não há vacina disponível para a prevenção do zika vírus. (…)

Dada a possível transmissão da doença para os fetos (…), mulheres grávidas (ou tentando engravidar) devem considerar o adiamento da viagem ao Brasil ou conversar com seu médico sobre as implicações. (…)

O Brasil é listado pela Organização Mundial de Saúde como endêmico para febre amarela, doença potencialmente fatal transmitida por mosquitos, e que pode ser prevenida por vacinação. (…)

Há um alto risco de malária no Brasil ao longo do ano. (…)

Outras doenças causadas por insetos (incluindo dengue, filariose e leishmaniose) também são um risco para os viajantes, com maior incidência nas estações chuvosas. (…)

O padrão de infra-estrutura médica privada em grandes cidades como Brasília, São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro e Curitiba é comparável ao da Austrália.(…)

Fora das cidades maiores, porém, as instalações podem ser muito limitadas.

Protestos podem ocorrer a qualquer momento e tornarem-se violentos com pouco ou nenhum aviso.

As autoridades brasileiras podem usar gás lacrimogêneo e outros meios de contenção de tumultos para dispersar os manifestantes.

Evite todas as manifestações, siga as orientações das autoridades locais e acompanhe a mídia local para se informar sobre os protestos marcados.

Atrasos em voos nacionais e domésticos são comuns no Brasil. (…)

Nas maiores cidades, frequentemente os semáforos não são respeitados à noite. Pedestres não devem presumir que os carros vão parar. (…)

Atividade homossexual não é ilegal no Brasil, embora turistas gays e lésbicas devam estar conscientes das reações regionais, particulamente nas comunidades rurais. (…)

Leia mais:

Manual do Viajante

Qual moeda levar na viagem?

Páscoa – viagem de última hora

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s