Nunca foi tão barato ir: Dublin

Achou Londres barata? Então vá a Irlanda!

A Irlanda nunca esteve em minha wish list. Mas, diante da desvalorização do euro e, mais que isso, da conveniência de ter uma irmã morando lá, fui a Dublin num voo cheio de brazucas. Juro que não tinha pretensões sacoleiras. Mas já em Amsterdã, onde fiz conexão, o negócio começou a pegar. No aeroporto de Schiphol, os perfumes da Diesel e da CK a € 21 começaram a me dar coceira.

Chovia fraco quando cheguei a Dublin. Larguei as malas no apê da mana e fui andar pela cidade. A capital irlandesa é pequena, e tudo pode ser feito a pé. Ou de bike, já que há um esquema similar ao de Paris em que você pode trocar de bicicleta a cada meia hora sem gastar nada ou deixar € 2 e ficar com uma só por três dias. Veja na Dublin Bikers (www.dublinbikes.ie). Logo passei pelo Spire, monumento em forma de agulha com mais de 100 metros de altura, ponto de encontro local. E que ponto, pois o Spire fica na Henry Street, onde está o sensacional magazine Dunnes (www.dunnesstores.ie), e, a dois quarteirões, a Penneys (47 Mary Street, www.primark.co.uk), onde encontrei bons óculos de sol a € 2, pijamas a € 6, jeans por € 5! Eu já havia mandado o excesso de bagagem às favas quando descobri uma Ikea (St. Margaret’s Road, www.ikea.com), a loja de design escandinava com preços que não parecem de verdade. Edredons por € 40, potes de tempero por € 2, mesas por € 40. O legal é que, em Dublin, o consumo é consciente. Saco plástico é proscrito – pelas ruas vão pessoas com seus próprios carrinhos e ecobags.

irlanda-1 irlanda-1

irlanda-1 (/)

A destilaria Old Jameson, em Dublin

Como todo turista que se preza, visitei o depósito de sete andares da Guinness (www.guinness-storehouse.com; € 15), a famosa cerveja escura e amarga. No tour, conhece-se a história e tudo o que envolve a produção da cerveja. Degustá-la no Gravity Bar, com vista de 360 graus da cidade, é o gran finale. E, como estamos no assunto, se você for à destilaria de uísque Old Jameson (www.jamesonwhiskey.com), saiba que no mezanino há um simpático restaurante com pratos bem montados a € 12. Muitos executivos vão lá para almoçar.

Moral da história: voltei da Irlanda com 60 quilos de compras e, acredite, bem menos consumista. Comprar no Brasil, never more. Aqui os preços não têm comparação. No mau sentido.

Leia mais:

Nunca foi tão barato ir

Nunca foi tão barato ir – Grécia: crise não afeta turistas

Nunca foi tão barato ir – Londres: comprar nunca foi tão barato

Nunca foi tão barato ir – Praga não cobra por ser bonita

Nunca foi tão barato ir – E também o melhor restaurante

Nunca foi tão barato ir – O essencial

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s