Famoso letreiro “I Amsterdam” é removido

Autoridades holandesas dizem que a cidade virou vítima do seu próprio sucesso e o letreiro teria sido um dos responsáveis

Por Giovanna Simonetti Atualizado em 15 dez 2018, 08h58 - Publicado em 14 dez 2018, 17h02

No começo de dezembro, a famosa escultura “I Amsterdam” foi retirada da frente do museu Rijksmuseum por decisão da administração da capital. De acordo com o vereador Femke Roosma, autor da petição, o letreiro atraía uma massa muito grande de turistas em um espaço limitado e promovia uma “visão errada” de Amsterdã. “A mensagem de ‘I Amsterdam’ é de que somos todos indivíduos na cidade. Queremos mostrar algo diferente: diversidade, tolerância e solidariedade. Esse slogan reduz a cidade a um cenário de estratégia de marketing”, declarou em pronunciamento oficial.

A escultura, construída em 2004, é um dos principais símbolos turísticos da cidade. Com o passar de 15 anos, “I Amsterdam” passou de um objeto público de arte para um ícone frustrante do sucesso turístico da capital da Holanda.

As populares letras em vermelho e branco são um grande cenário para as selfies dos turistas. Cerca de 6 mil são tiradas ali em frente todos os dias, situação alvo de críticas: as pessoas estão mais interessadas pelas letras do que pelas peças de arte de dentro dos museus ao redor.

Não apenas a administração está insatisfeita com o número massivo de turistas. Alguns habitantes afirmam que a capital está longe de ser a cidade que eles antes conheciam. Essa insatisfação também se reflete no número de moradores: nos últimos cinco anos, 40% dos casais deixaram Amsterdã quando tiverem seus primeiros filhos.

Não é a primeira medida que a cidade toma para limitar o turismo na região. Ainda esse ano, várias resoluções foram anunciadas para aliviar o número de visitantes e “equilibrar a região”. Entre as mais polêmicas está a restrição no serviço do Airbnb, no qual as locações dos imóveis serão limitadas a 30 dias e bairros mais movimentados não estarão disponíveis para alugar. A cidade também aumentou em 1% o imposto de turismo, que chegará a 7% em 2019.

Aos turistas que gostariam de ver o letreiro, não se preocupem. Existe uma versão menor no aeroporto Schiphol, distante 20 quilômetros do Centro. As letras originais serão restauradas. Em breve, estarão viajando pela cidade como uma instalação móvel em festivais e eventos.

Busque hospedagem em Amsterdã

Continua após a publicidade

Publicidade