Drive-in volta à moda com novos usos em tempos de isolamento

Fenômeno foi febre décadas atrás e está ressurgindo no Brasil e no mundo. Além de filmes, recebem raves, shows, casamentos e até cultos

Por Luca Occhialini / Edição: Fabrício Brasiliense Atualizado em 4 ago 2021, 13h47 - Publicado em 16 Maio 2020, 08h14

O temor de contrair o coronavírus e a necessidade de distanciamento social fizeram com que os drive-ins voltassem com força nas últimas semanas, mas com algumas características diferentes. Se até umas três décadas atrás, quando alguns poucos ainda estavam na ativa, o uso que se fazia era apenas o de assistir filmes dentro do carro, hoje os espaços sediam shows, cultos, palestras, raves e até casamentos. No Brasil, também há sinais de que podem voltar a pegar. 

A moda de ver filmes dentro dos automóveis surgiu nos Estados Unidos nos anos de 1920. O ápice aconteceu entre 1950 e 1960 e o declínio veio na década seguinte, quando a televisão passou a ganhar maior relevância nos lares americanos. O próprio cinema tratou de registrar o fenômeno: de Lolita, passando por Grease até Vidas sem Rumo, diversas produções mostraram personagens que assistiam filmes dentro do filme. 

Na versão 2020, os drive-ins passaram de programa vintage à solução para o que vem sendo chamado de “novo normal”. Acompanhe alguns eventos que aconteceram nas últimas semanas e o que vem por aí, principalmente no Brasil. Afinal, o show tem que continuar.

Festival de cinema na Lituânia

Com boa parte dos voos cancelados, o aeroporto de Vilnius, capital da Lituânia, cedeu o estacionamento para sediar o Vilnius International Film Festival, o mais importante evento cinematográfico do país. Serão exibidos 19 filmes até o final de maio em uma tela que tem a altura de um prédio de cinco andares. A capacidade do lugar é para 220 carros de uma só vez. A Lituânia, junto com Estônia e Letônia, abriram recentemente as fronteiras, formando o primeiro corredor turístico da Europa.

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

A post shared by Vilnius Film Festival (@kinopavasaris)

  • Pancadão e casamento na Alemanha

    Os cinemas drive-in estão funcionando desde o começo de abril na Alemanha. Essen, Dortmund e Marl são algumas das cidades que aderiram e boa parte das sessões tiveram ingressos esgotados. Além de exibir filmes, os drive-ins alemães estão sediando raves. A primeira foi organizada pelo dono de uma casa noturna em Schüttorf, ao norte do país, perto da fronteira com os Países Baixos. O espaço onde a festa aconteceu tinha capacidade para 250 carros. Aperte o play do vídeo abaixo e sinta o pancadão: 

    Em Dusseldorf, além de filmes e de festas houve também casamento. O casal Janine e Philip Scholz não deixou a pandemia atrapalhar os planos e disseram “sim” para uma plateia que acompanhou a cerimônia dentro dos automóveis. Para que o protocolo anti-contaminação fosse seguido à risca, foi colocada uma divisória transparente entre o casal e o oficiante da celebração, cujas palavras puderam ser ouvidas através do rádio dos carros.

    Cerimônia de casamento drive-in na Alemanha
    O “sim” de um casal em Dusseldorf foi em um drive-in com os convidados dentro dos carros Fabian Strauch/picture alliance/Getty Images

    Show na Dinamarca

    Um pouco mais ao norte na cidade de Aarhus, na Dinamarca, quem roubou a cena foi Mads Langer, autor de baladinhas românticas como You’re not Alone. O músico colocou os ingressos à venda seis dias antes da apresentação e conseguiu casa cheia. Foram 500 carros que mantiveram distância de 1,5 metro entre eles. Um diferencial foi a disponibilização de uma sala do Zoom, site de videochamadas onde o público interagia enquanto as cenas eram projetadas em um telão no fundo do palco. Após o sucesso dessa iniciativa, o artista anunciou mais espetáculos em maio e junho. Os ingressos estão à venda no site por 655 DKK (R$ 560).

    Filmes, palestras e cultos no Brasil

    Por aqui, o primeiro a fazer uma sessão durante a pandemia de coronavírus foi o Cine Drive-in, de Brasília. Enquanto muitos lugares estão sendo adaptados para exibições e eventos, o da capital federal é um drive-in raiz. Inaugurado em 1973, o lugar está tombado como patrimônio cultural. Ainda que comporte 400 veículos, a organização vende atualmente metade da capacidade. Os ingressos por pessoa custam R$ 30. Veja as regras abaixo:

    View this post on Instagram

    Continua após a publicidade

    A post shared by Cine Drive-in Oficial (@cinedriveinoficial)

    Na Praia Grande, litoral de São Paulo, a Cinesystem e o Litoral Plaza Shopping se uniram para criar um cinema drive-in. O local abriu no dia 4 de maio com a exibição de Nasce uma Estrela e Maria e João: O Conto das Bruxas. O lugar comporta até 60 carros e a organização recomenda que apenas pessoas que vivam juntas ocupem um mesmo veículo. O ingresso, a R$ 15 por cabeça, pode ser comprado pelo site. Guloseimas podem ser solicitadas pelo WhatsApp.

    Em São Paulo, o Allianz Parque anunciou que realizará o Arena Sessions, no estádio do Palmeiras, entre maio e junho, mas ainda sem data definida (a organização ainda depende de algumas licenças). Com capacidade para 300 carros, o local pretende receber palestras, shows e filmes. As sessões custarão entre R$ 95 e R$ 150, a depender do tipo de evento.

    View this post on Instagram

    Continua após a publicidade

    A post shared by Allianz Parque (@allianzparque)

    No Rio de Janeiro, a Jeunesse Arena anunciou o projeto Lovecine entre 28 de maio e 28 de junho. A programação ainda não está definida, mas além de filmes, a proposta é receber também shows e DJs. O espaço, na Barra da Tijuca, terá capacidade para 180 veículos e os ingressos custam R$ 90, compre aqui.

    View this post on Instagram

    Continua após a publicidade

    A post shared by Jeunesse Arena (@jeunessearena)

    Em Cuiabá, o Sesc criou o CineSesc Drive-in, cinema ao ar livre que já recebe sessões. O local é o Sesc Arsenal e tem entrada gratuita (ingressos no site da Sympla). Cada ticket vale para um carro, que pode entrar levando até cinco pessoas. É obrigatório o uso de máscara.

    Em outros lugares do país foram registrados cultos religiosos em drive-ins improvisados. Na mineira Cabo Verde, a uma hora de Poços de Caldas, a Igreja Presbiteriana Independente de São Bartolomeu realizou um culto para os ocupantes de cerca de 20 automóveis. No estado de São Paulo, a cidade de Itu foi palco da celebração da Igreja DNA, realizada no estacionamento do Ginásio Prudente de Moraes, que comporta até 180 veículos. 

    Leia tudo sobre coronavírus

    Continua após a publicidade
    Publicidade