Doucement – Onde ficar, comer, passear

Provence, na França: hotéis, restaurantes e passeios

Ficar

Aix é a cidade com melhor estrutura da Provence. Bem no Centro, em uma travessinha do Cours Mirabeau, o Hotel des Augustins (3, Rue de la Masse, 04/4227-2859, www.hotelaugustins.com; diárias desde € 99, sem café; Cc: A, D, M, V) ocupa um antigo convento do século 12. O Grand Hotel Roi René (24, Boulevard du Roi René, 04/4237-6100, www.accorhotels.com; diárias desde € 170, sem café; Cc: A, D, M, V), também num palacete, tem ambientes supermodernos, com direito a sofás roxos e quartos clean. Na vila medieval de Moustiers Sainte-Marie, o Le Bastide de Moustiers (Chemin de Quinçon, 04/9270-4747, www.bastide-moustiers.com; diárias desde € 195, sem café; Cc: A, D, M, V), o inn de Alain Ducasse, tem apenas 12 quartos. Em Bonnieux, o Le Bastide de Capelongue (Route de Lourmarin, 04/9075-8978, www.capelongue.com; diárias desde € 250, sem café; Cc: A, D, M, V), da rede Relais & Châ teaux, é um belo casarão com 17 quartos. Em Lourmarin, 12 km adiante, o Auberge La Fenière (Route de Cadenet, 04/9068-1179, www.reinesammut.com; diárias desde € 150, sem café; Cc: A, M, V) proporciona uma estada em casa de fazenda, com direito a piscina e bistrô. A Villa Saint Louis (35, Rue Henri Savournin, 04/9068-3919, www.villasaintlouis.com; diárias desde € 65) ocupa um gracioso casarão do século 17. Tem um jardim delicioso e apenas cinco quartos. Se preferir alugar uma casa para estada mais longa na região, consulte os sites VRBO (www.vrbo.com), HomeAway (www.homeaway.com) e LuberonWeb (www.luberonweb.com).

Comer

Comer bem é facílimo na Provence. Atrás de qualquer portinha há sempre uma cozinha memorável. Aqui vão os melhores lugares: o Le Bastide de Moustiers (Chemin de Quinçon, 04/9270-4747, www.bastidemoustiers.com; Cc: A, D, M, V), em Moustiers Sainte-Marie, estrelado pelo guia Michelin, propõe dois menus diferentes no almoço e no jantar, sempre sob a batuta de Alain Ducasse. O de quatro pratos sai € 58; o de cinco, € 72. Outro estrelado é o La Petite Maison (Place de l’Étang, 04/9068-2199, www.lapetitemaisondecucuron.com; Cc: A, D, M, V), em Cucuron. As mesas estão espalhadas por dois andares de um bonito casarão. No Restaurant Edouard Loubet (Route de Lourmarin, 04/9075-8978, www.capelongue.com; Cc: A, D, M, V), dentro do Bastide de Capelongue, o chef que dá nome à casa conquistou duas estrelas ao reviver sabores provençais de sua infância. Entre suas sugestões, musse de foie gras gratinado com aspargos verdes ao leite de amêndoas ou a cocotte de carré de cordeiro com tomilho. Os menus custam de € 58 a € 160.

Passear

Que tal fazer um tour gratuito na única fábrica da L’Occitane (www.loccitane.com) no mundo, em Manosque, e ainda ter descontos na loja? É possível acompanhar de perto todo o processo, desde a chegada das plantas. Basta agendar a visita (sempre em francês ou inglês, com duração de 1h15) nos escritórios de turismo das cidades de Manosque (04/9272-1699) ou Gréoux-les-Bains (04/9278-0108). No Luberon, a 7 km de Gordes (ou 20 km de Avignon), o Musée de la Lavande (Route de Gordes, D-2, Coustellet, 04/9076-9123, www.museedelalavande.com; € 6) dá uma verdadeira aula sobre a flor que é a cara da Provence. A lojinha é uma loucura, com cremes, sabonetes e óleos de massagem da marca Le Château du Bois, que mantém o museu. Os mercados de rua são os grandes acontecimentos na Provence. Acorde cedo (lá pelas 9 da manhã as feiras já estão a mil), leve a própria cesta (as sacolas plásticas foram abolidas na França) e siga o calendário das principais cidades. Na segunda há feiras em Cavaillon e Forcalquier; na terça, em Aix, Apt, Cucuron, Gordes e Lacoste; na quarta, em Digne-les-Bains e St-Rémy de Provence; na quinta, em Ansouis e Aix, novamente; na sexta, Bonnieux, Cavaillon, Lourmarin, Moustiers Sainte-Marie e Roussillon; no sábado, Aix, Apt, Arles e Digneles-Bains. Aix ainda tem mercado de flores aos domingos. Por fim, você pode seguir os passos dos pintores que viveram na Provence. Paul Cézanne nasceu e morreu em Aix, e seus lugares de eleição são sinalizados na calçada. Como o Café Les Deux Garçons (Cours Mirabeu, 53, 04/4226-0051), fundado em 1792 e ainda na ativa. Van Gogh, que viveu 15 meses em Arles e pintou 300 telas lá, tem todo um circuito turístico dedicado a ele. Informe-se no Escritório de Turismo de Arles (Esplanade Charles de Gaulle, www.arlestourisme.com). Nos lugares retratados por ele, há réplicas de seus quadros. Para ver uma tela original é preciso ir a Avignon, a 37 km, no Musée Angladon (5, Rue Laboureur, 04/9082-2903, www.angladon.com; € 6). 

Leia mais:

Doucement

Doucement – Como chegar, quem leva

Junho de 2011 – Edição 188

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s