Comida, cerveja, drinks e donuts pra você nunca esquecer Chicago

1. The Broken Shaker

“É um bar de hotel (o Freehand), mas sem aquele clima de ser um: o ambiente é descolado, os coquetéis são inventivos (e bons), e o público que frequenta é moderninho. Basta sentar num dos sofás em volta do bar e pedir seu drink despreocupado: esse da foto levava mezcal, amontillado, redução de milho tostado e sal de chapulines (pequenos gafanhotos mexicanos). Nada de torcer o nariz, estava bom pacas.”

Foto: Rafael Tonon

Foto: Rafael Tonon

2. Goose Island

“É uma das melhores cervejarias dos EUA: nasceu em Chicago há quase três décadas e soube se reinventar com o passar dos anos. A fábrica que fica na descolada vizinhança do Fulton Market District abriga um tap room com cervejas saindo pelas torneiras fresquinhas. Durante o tour guiado, além de provar alguns rótulos, é possível visitar a impressionante sala de barricas, onde repousam as cervejas em barris que antes abrigaram Bourbons, vinhos e outras bebidas. O cheiro de madeira é inebriante.”

+ Seis passeios em Chicago para quem gosta de viajar sozinho

Foto: Rafael Tonon

Foto: Rafael Tonon

3. The Aviary

“Grant Achatz, o chef mais famoso da cidade, tem esse bar que é obrigatório: tudo ali é feito para impressionar o comensal. Os drinks têm uma pegada moderna, com muito de gastronomia molecular. Esse  da foto chegou à mesa em dois compartimentos: embaixo, um coquetel feito à base de Rhum Agricole da ilha caribenha da Martinica e, em cima, uma banana desidratada com pimentas e outros temperos. Era uma harmonização: bebida e comida, feitos e pensados um para o outro.”

Chicago: um passeio diferente pela terceira maior cidade dos EUA

Foto: Rafael Tonon

Foto: Rafael Tonon

4. Glazed and Infused

“Americanos são loucos por donuts, e em Chicago provei alguns dos melhores que eu já comi no país. Como os feitos na Glazed and Infused, uma rede de três lojas com uma portinha pequena em que os doces ficam expostos numa vitrine para rua. Depois de apreciar os donuts por uma dezena de minutos e mudar de ideia várias vezes, é hora de entrar pegar a fila (sempre há) e comprar os seus – alguém aí chegou a cogitar uma só unidade? Esse da foto, com creme de pistache, me deixa verde de raiva toda vez que eu penso que eu estou a 8.407 quilômetros de lá.”

Foto: Rafael Tonon

Foto: Rafael Tonon

5. Fat Rice

“É um daqueles restaurantes que desafiam o seu paladar. Pra começo de conversa, a comida feita ali é baseada no Macau, território asiático colonizado por portugueses. O resultado: uma felicíssima fusão de sabores, do curry ao ovo, da linguiça portuguesa ao missô. O arroz gordo, que dá nome à casa, é uma receita típica no país e mistura todas essas influências num caldeirão de arroz que leva pato, camarões, galinha e ovo, num dos melhores pratos que eu já experimentei. Não perde!”

tononAs indicações são de Rafael Tonon, jornalista, expert em gastronomia, dono do blog What the Fork? e do instagram tononrafa

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s